Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Comunidade d...
Tela cheia Sugerir um artigo

Governo dos EUA recomenda que usuários parem de usar o Internet Explorer

29 de Abril de 2014, 10:47 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 13 vezes

IE

O governo americano, através do departamento responsável pela segurança na internet recomendou que os usuários do navegador Internet Explorer deixem de utilizá-lo até que a vulnerabilidade anunciada recentemente seja corrigida.

Como se confirma, a brecha é grave e afeta todas as versões do navegador, a saber: IE 6, 7, 8, 9, 10 e 11. Através da vulnerabilidade é possível executar um código remotamente através do browser. “A vulnerabilidade existe na forma como o Internet Explorer acessa um objeto na memória que foi excluído ou não tenha sido devidamente alocado”, explica a MS.

Ainda segundo a empresa, o invasor pode hospedar um site criado especificamente para explorar referida falha e levar o usuário a acessá-lo através de links encaminhados por e-mail ou softwares de mensagens instantâneas.

Em nota, a Microsoft diz que está “consciente das limitações e possíveis problemas” e encoraja os clientes a seguir as orientações descritas no comunicado de segurança (em inglês) divulgado por ela para “amenizar eventuais ocorrências”.

Como alternativas, o Mozilla Firefox e o Google Chrome atendem perfeitamente a todas as necessidades dos usuários que desejam desfrutar da web. Aliás, para alguns usuários, o Internet Explorer tem apenas uma única função: fazer o download de outro navegador, como os citados.

Segundo o StatCounter, o IE é o segundo browser mais popular no Brasil, utilizado por 16% das pessoas com acesso à internet.

Com informações de US-CERT 


Fonte: http://www.revista.espiritolivre.org/governo-dos-eua-recomenda-que-usuarios-parem-de-usar-o-internet-explorer

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.