Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Twitter do CulturaGovBr

redirection forbidden: http://twitter.com/statuses/user_timeline/19301021.rss -> https://twitter.com/statuses/user_timeline/19301021.rss

 Voltar a Comunidade d...
Tela cheia Sugerir um artigo

Mackenzie coordena transmissão transcontinental de cinema

25 de Julho de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1828 vezes
O Brasil será pioneiro na transmissão intercontinental de cinema em super alta definição. Coordenada por professores e pesquisadores da Universidade Presbiteriana Mackenzie, a transmissão do primeiro longa-metragem digital finalizado com tamanha qualidade de imagem, por redes de fotônica (fibra ótica), acontecerá no dia 30 de julho, durante a 10a edição do File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica, que será realizada entre os dias 28 de julho e 30 de agosto, no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso.

Com resolução de 4K (o equivalente a cerca de 8 milhões de pixels), o dobro de um filme digital convencional, o longa-metragem “Enquanto a Noite não Chega”, dirigido por Beto Souza e Renato Falcão, será projetado no Brasil e transmitido em tempo real, sem nenhuma perda na qualidade da imagem, para as Universidades da Califórnia, nos Estados Unidos, e de Keio, no Japão. “É a primeira transmissão deste porte já realizada no mundo”, afirma a professora Jane de Almeida, coordenadora dos cursos de mestrado e doutorado em Educação, Arte e História da Cultura do Mackenzie, que pesquisam novas linguagens e estéticas a partir de meios de comunicação inovadores, entre eles o “cinema do futuro”.

Jane lidera os esforços brasileiros para que esta façanha tecnológica se concretize, ao lado de pesquisadores dos cursos de mestrado e doutorado em Engenharia Elétrica do Mackenzie, “área à qual pertence um dos laboratórios de fotônica mais avançados do país”, diz o professor Eunézio de Souza (Thoroh), coordenador do Laboratório de Fotônica do Mackenzie, que coordena a parte física da rede KyaTera para conexão a um complexo emaranhado de redes de fibras óticas interligadas ao redor do mundo. Participam ainda do Projeto pesquisadores da USP, Unicamp, RNP (Rede Nacional de Pesquisa) e ANSP (Advanced Network of São Paulo), distribuídos em diversas áreas de atuação.
Para a professora Jane, essa experiência é mais uma mostra de que vivemos um momento especial. “Este tipo de experimento agrega um maquinário que abre a perspectiva de reproduzir e transmitir imagens jamais vistas, de lugares e objetos longínquos, uma vez que esta definição se abre para escalas cada vez mais potentes de visualizações”, explica. “A primeira viagem do homem à lua faz quarenta anos, e um aspecto especial observado por Dave Scott, o sétimo homem a pisar na lua, foi a de que, dentre todos os escritores de ficção científica, nenhum ousou sonhar que o mundo estaria vendo a chegada do homem à lua pela televisão”.

Para Thoroh, o desafio agora é massificar o acesso a esta tecnologia. “As imagens em super alta definição podem ser transmitidas ao vivo por causa das redes óticas que operam com taxas de 1 a 20 Gbps, praticamente restritas às universidades e instituições de pesquisa”, observa o pesquisador. Um exemplo destas redes no Brasil é a plataforma KyaTera da FAPESP, que se conecta ao enlace internacional da ANSP e RNP, o que permite acesso a quase todas as redes de pesquisa de altas taxas do mundo como, por exemplo, o GLIF (Global Lambda Integrated Facility). “Pode-se assim realizar experimentos de forma colaborativa com grupos participantes destas redes. Um exemplo de futura aplicação seria a captura de imagens por telescópios do Observatório Gemini, no Havaí e no Chile, que poderão ser vistas por astrônomos brasileiros em tempo real por meio de um ciberobservatório para imagens de altíssima definição”, completa.

Serviço

FILE – CINEMA DIGITAL
Local: Teatro Popular do SESI – Paulista
Endereço: Av. Paulista, 1313
Programação:
• 30/07 – 19h – Projeção de filme “Enquanto a noite não chega” de Beto Souza – filmado com câmera Red e finalizado em super alta definição. O filme será transmitido para a UCSD (EUA) e KEIO (Japão).
• 31/07 – 10h – Debate por cine-conferência com Universidade de Keio (Japão) e a Universidade da Califórnia de San Diego (EUA). Com presenças do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, do reitor da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Manassés Claudino Fonteles, e comunidade científica, tecnológica e cultural relacionada a cinema.


__________________________________________________
Informações para imprensa

Assessoria Instituto Presbiteriano Mackenzie
Irina Schneider
E-mail: irinas@adsbrasil.com.br
Tel: 11. 2114-8016 / 11. 8474-2424


Fonte: http://www.culturadigital.br/blog/2009/07/25/mackenzie-coordena-transmissao-transcontinental-de-cinema/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.