Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Twitter do CulturaGovBr

getaddrinfo: Name or service not known

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Comunidade do Fórum da Cultura Digital Brasileira

19 de Julho de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

O Fórum  da Cultura Digital Brasileira é um espaço público e aberto voltado para a formulação e a construção democrática de uma política pública de cultura digital, integrando cidadãos e insituições governamentais, estatais, da sociedade civil e do mercado.


UFPE e MinC divulgam lista final de ocupações selecionadas para o LabCEUs

27 de Fevereiro de 2015, 16:27, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Laboratórios multimídia de 10 CEUs no país serão ocupados a partir de março

A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do InCIti – Pesquisa e Inovação para as Cidades, e o Ministério da Cultura, por meio da da Secretaria da Economia Criativa, divulgaram nesta quinta-feira (26), após análise de recursos, a lista final das propostas selecionadas na primeira chamada pública do LabCEUs, programa de ocupação dos laboratórios multimídia dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs).

Foram selecionados 15 projetos, sendo 10 ocupações de 2 meses de duração e 5 de 4 meses. As propostas selecionadas promoverão interações entre a comunidade a cidade, desenvolvendo pelo menos um dos quatro eixos temáticos da chamada pública: Comunicação, Interatividade, Espaços & Territórios e Raízes & Tradições.

Os projetos selecionados trabalham de forma transversal com linguagens, expressões, dimensões culturais e artísticas. Há combinações de instrumentos musicais com metareciclagem, jogos digitais com tecnologia GPS, rádio livre e intercâmbios, além de projetos de cartografia, audiovisual e fabricação digital. Confira abaixo uma apresentação dos selecionados.

As ocupações acontecem entre março e junho de 2015, nos Centros de Artes e  Esportes Unificados de Águas Lindas de Goiás (GO), Campo Largo (PR), Colatina (ES), Erechim (RS), Horizonte (CE), Luís Eduardo Magalhães (BA), Petrolina (PE), São Félix do Xingu (PA), Sertãozinho (SP) ou Sete Lagoas (MG).

A equipe LabCEUs entrará em contato com os proponentes com orientações para realização das atividades.

Sobre o LabCEUs

O projeto LabCEUs é realizado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do InCiti – Pesquisa e Inovação para as Cidades, em parceria com o Ministério da Cultura (MinC), visando experimentar práticas tecnológicas que estimulem novas relações e diálogos entre as pessoas, a cidade e o ambiente à sua volta, repensando as estruturas existentes para modificar o cotidiano.

A primeira chamada pública do programa Laboratório de Cidades Sensitivas teve início no dia 18 de dezembro e as inscrições ficaram abertas durante 45 dias. Durante este período, foram recebidas quase 260 propostas de todo o Brasil. A segunda chamada pública do LabCEUs será lançada no mês de maio.

Saiba mais sobre os projetos de ocupações selecionados.

Confira abaixo a lista final das ocupações selecionadas para o LabCEUs:

Ocupações de 2 meses

1. Faça Parte do Movimento Maker
Proponente: Odair Scatolini Junior
Cidade: Águas Lindas de Goiás (GO)
O que é: com foco no Movimento Maker, a ocupação visa discutir sobre os novos meios de fabricação digital e sobre ferramentas e metodologias para o desenvolvimento de hardware e software livres.

2. Territórios Nordeste – Mapeamento Cultural Multimídia
Proponente: Elaine Conceição Gomes da Silva
Cidade: Petrolina (PE)
O que é: aliando tecnologias ao registro, difusão e preservação da cultura popular, “Territórios Nordeste” pretende realizar uma cartografia cultural multimídia, de forma colaborativa, com o CEU de Petrolina e seu entorno.

3. Labinventário: labs e processos em patrimônio cultural
Proponente: Alessandra Regina Gama
Cidade: Horizonte (CE)
O que é: a ocupação pretende mediar processos experimentais e sensitivos no campo do patrimônio cultural para a realização de um Inventário Participativo de Referências Culturais que ocorrerá junto à comunidade quilombola “Alto Alegre” e o CEU de Horizonte.

4. Internet das Coisas (Arduino II + Raspberry PI) e Drones
Proponente: Eduardo Cena Pimentel
Cidade: Luís Eduardo Magalhães (BA)
O que é: a ocupação busca estimular a curiosidade e desenvolver habilidades nos participantes para uso de arduíno e drones, seja para fins de pesquisa ou para criadores (makers).

5. Laboratório Crítico de Mapas e Micro-docs
Proponente: Hugo Gomes do Nascimento
Cidade: São Félix do Xingu (PA)
O que é: espaço-tempo de pesquisa e trocas de conteúdo de processos cartográficos e audiovisuais como ferramenta de registro critico da paisagem, da memória oral e da história social como ferramentas de construção de discursos.

6. ArtCidade Erechim
Proponente: Cássia Camila Cavalheiro Fernandes
Cidade: Erechim (RS)
O que é: atividades lúdicas relacionadas ao espaço urbano, exibição de vídeos artísticos, oficina de malabares, workshop sobre Cidades Criativas e Economia Criativa e rodas de conversas com foco na cidade.

7. Fala Livre – Arte, Rádio e Território
Propontente: Paulo José Olivier Moreira Lara
Cidade: Colatina (ES)
O que é: oficinas de redação e compilação de material, exploração de tecnologias e canais de comunicação livres com o objetivo de capacitar e desenvolver atividades relacionadas ao rádio e suas potencialidades, fomentando a criação local para o território.

8. Criando Personagens com Softwares e Hardwares Livres
Proponente: katharine Rafaela Diniz Nunes
Cidade: Sertãozinho (SP)
O que é: laboratório de animação e criação de personagens, que começa com a criação de história em quadrinhos, passando por modelagem e animação 3D, esculturas digitais, Open Movies e impressão em 3D.

9. A Canção do Entulho
Proponente: Bruno Fonseca Lanza
Cidade: Sete Lagoas (MG)
O que é: laboratório de música e metareciclagem, a ocupação utilizará materiais descartados do entorno para a construção de instrumentos musicais para composição de uma música e será  registrada em um video-clipe.

10.  CriaCidade – Ocupação Cartográfica
Proponente: João Paulo Mehl
Cidade: Campo Largo (PR)
O que é: reconhecer e empoderar saberes e práticas locais, a ocupação realizará oficinas online de mapeamento participativo na web. A plataforma final será desenvolvida em software livre e terá seus dados publicados de forma aberta e integrada aos indicadores culturais do SNIIC.

Ocupações de 4 meses

1. GPS Coquetel Musical

Proponente: Luiz Adolfo Andrade
Cidade: Petrolina (PE)
O que é: realizar um jogo de palavras-cruzadas baseado em localização, utilizando a tecnologia GPS para explorar espaços públicos na cidade.

2. LCD – Lab[oratório]CEU de Cultura Digital
Propontente: Eduardo Lucas Novaes
Cidades: Colatina (ES)
O que é: implementaçao de um hackerspace e um laboratório de metareciclagem pela Casa de Cultura Digital de Vila Velha.

3. Vídeo Especular
Proponente: Leandro Magno Ribeiro de Moraes
Cidade: Águas Lindas de Goiás (GO)
O que é: realizar um mini-documentário relacionando o espaço urbano e a cultura digital, a partir de um laboratório que mescla vídeo, tecnologias livres, práticas faça-você-mesmo e metareciclagem.

4. CDN – Comunidade Transforma
Proponente: Luís Rogério Honório da Silva
Cidade: Sertãozinho (SP)
O que é: realizar oficina de capacitação técnica em práticas de captação e edição de imagens e oferecer condições para que beneficiados possam produzir registros na forma de documentários.

5. Vozes da Inclusão: tecendo redes no Xingu e com o Solimões
Proponente: Gleison de Almeida Martins
Cidade: São Félix do Xingu (PA)
O que é: a partir da rádio livre, a proposta irá estimular a ocupação do CEU por movimentos sociais, artistas, profissionais e grupos populares, tendo em vista a criação de redes de comunicação popular.



Consulta pública do Plano Nacional de Música é reaberta

10 de Fevereiro de 2015, 14:20, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Está reaberto para consulta pública o Plano Nacional de Música de 10 de fevereiro  de 2015 até 03 de abril de 2015 para comentários e criações de ações que contribuam para realizações das metas.

As metas elaboradas do Plano Nacional de Música foram feitas à luz do Plano Nacional de Cultura.

A redação do Plano Nacional de Música expõe  as diretrizes e linhas de ações definidas e acordadas  desde a Câmara Setorial de Música em 2005, com uma reordenação do setor em nível nacional até os dias de hoje.

As dinâmicas sociais e setoriais revestem o plano de um caráter transitório que enseja sua constante adequação à realidade vigente. (Redação baseada e ou copiada do livro “câmara e colegiado setorial de MÚSICA – Relatório de Atividades 2005-2010)”.

Toda a cadeia da música está convidada a fazer parte deste momento histórico para construção de um marco legal para a linguagem da música.

Para participar basta clicar nos ícones das metas e das ações e deixar as suas contribuições, os ícones estão localizados nesta página acima e no lado direito.

Convide outros para participarem pelo link  http://culturadigital.br/planosetorialdemusica/

Após comentários, daremos retorno sobre a revisão do Plano Nacional de Música e as contribuições que foram incorporadas.

Dúvidas envie e-mail para: planosetorialdemusica@gmail.com



Tags deste artigo: cultura digital