Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Notícias da ...
Tela cheia Sugerir um artigo

Detran do Paraná passa a usar sistema informatizado de ouvidoria, desenvolvido em XOOPS

21 de Março de 2012, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 288 vezes

http://www.detran.pr.gov.br/themes/detran/images/logo.pngA partir desta terça-feira (20), usuários do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) poderão fazer reclamações, sugestões e elogios ao órgão por meio de um sistema informatizado de ouvidoria (desenvolvido em Xoops, Software Livre). No site do Detran-PR, em um link no menu lateral do lado direito da tela, os motoristas encontrarão a ferramenta, que dará mais qualidade ao atendimento, reduzindo o tempo de resposta e permitindo maior controle sobre as medidas implementadas em cada caso.

http://www.pr.gov.br/logos/brasao_192x80.png

De acordo com o diretor-geral do Detran, Marcos Traad, a intenção é melhorar a relação com o cidadão. “Usaremos o Sistema Integrado para Gestão de Ouvidorias, o SIGO, desenvolvido pela Corregedoria e Ouvidoria Geral, em parceria com a Companhia de Informática do Paraná (Celepar) e Casa Civil. É um instrumento com concepção de sistema corporativo, que acelera o trabalho do ouvidor e atende de maneira mais rápida e direta às demandas da população”, explica.

Nos primeiros meses de 2012, a ouvidoria do Detran registrou, em média, 700 manifestações mensais, entre críticas, sugestões, denúncias, elogios e dúvidas. Com a ferramenta informatizada será possível armazenar todos os registros e fazer um atendimento especializado quando existir um número maior de pedidos ou reclamações a respeito de um determinado assunto.

“Relatórios gerenciais periódicos vão permitir que técnicos do Departamento analisem as informações e, de posse dos dados, avaliem a eficácia de serviços e identifiquem pontos problemáticos nas 101 unidades do Detran pelo Estado”, conta o ouvidor da autarquia, Edilberto Luiz Gruber.

Ele lembra que, ao acessar o serviço, o usuário poderá identificar-se, pedir sigilo e também fazer denúncias anônimas. Em todos os casos é emitido um protocolo de resposta, que permite o acompanhamento até a obtenção da resposta com a providência adotada.

Fonte: Núria Bianco - Assessoria de Comunicação Social


Fonte: Vitorio Furusho

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.