Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia
 Feed RSS

Blog

27 de Maio de 2009, 0:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Novas informações sobre o homicídio de sem terras no Paraná por pistoleiros e PM

8 de Abril de 2016, 15:29, por Blog do Tarso - 0sem comentários ainda

  

Na tarde de quinta-feira (07 de abril), famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), organizadas no Acampamento Dom Tomas Balduíno, no município de Quedas do Iguaçu, região central do Paraná, foram vitimas de uma emboscada realizada pela Policia Militar do Estado e por seguranças contratados pela empresa Araupel. No ataque covarde da PM e seguranças da Araupel, foram assassinados os trabalhadores rurais Vilmar Bordim, 44 anos, casado, pai de três filhos e Leomar Bhorbak, de 25 anos, deixa esposa gravida de nove meses. Também foram feridos mais sete trabalhadores e dois foram detidos para depor e já foram liberados.O acampamento, cuja ocupação teve início em maio de 2015, possui aproximadamente 1,5 mil famílias O acampamento está localizado no imóvel Rio das Cobras que foi grilado pela empresa Araupel. A Justiça Federal declarou, em função da grilagem, que as terras são publicas e pertencem a União e devem ser destinados para a reforma agrária.

Não houve confronto algum segundo o relato das vítimas do ataque. A emboscada ocorreu enquanto aproximadamente 25 trabalhadores Sem Terra circulavam de caminhonete e motocicleta, há 6 km do acampamento, dentro do perímetro da área decretada pública pela justiça, quando foram surpreendidos pelos policias e seguranças entrincheirados. Estes alvejaram o veiculo onde se encontravam os Sem Terra, que para se proteger, correram mato a dentro em direção ao acampamento, na tentativa de fugir dos disparos que não cessaram. Em relato a PM admite que os dois corpos foram recolhidos de dentro da mata. Todas as vítimas foram baleadas pelas costas o que deixa claro que estavam fugindo e não em confronto com a PM e seguranças.

A PM isolou local onde ocorreu a emboscada por mais de duas horas, impedindo o socorro dos feridos, além de bloquear qualquer outra pessoa que se aproximasse para socorrer e documentar a cena do crime. Sem a presença do IML removeram as vítimas e objetos da cena do crime. E nem permitiram acesso dos familiares das vitimas, advogados e imprensa, ameaçando as pessoas que se aproximavam.

A Policia Militar criou um clima de terror na cidade de Quedas do Iguaçu, tomando as ruas, cercando a delegacia e os hospitais de Quedas do Iguaçu e Cascavel para onde foram levados os feridos, impedindo qualquer contato das vitimas com familiares, advogados e imprensa.

O ataque da PM aos Sem Terra aconteceu após o Deputado Rossoni assumir a Chefia da Casa Civil do Governo do Paraná e, que, coincidentemente, esteve em visita ao Município de Quedas do Iguaçu, no dia 01 de abril de 2016, acompanhado do Secretario de Segurança Publica do Paraná, Wagner Mesquita, e representantes das cúpulas da policia do Paraná. Que determinaram o envio de um contingente de mais de 60 PMs para Quedas do Iguaçu.

O MST está na região há quase 20 anos, e sempre atuou de forma organizada e pacifica para que houvesse o avanço da reforma agrária, reivindicando que a terra cumpra a sua função social. Só no grande latifundiário da Araupel foram assentadas mais de 3 mil famílias.

O MST exige justiça e:

– Imediata investigação, prisão dos policias e seguranças, e punição de todos os responsáveis – executores e mandantes- pelo crime cometido contra os trabalhadores rurais Sem Terra.

– O afastamento imediato da policia militar e a retirada da segurança privada contratada pela Araupel.

– Garantia de segurança e proteção das vidas de todos os trabalhadores acampados do Movimento na região.

– Que todas as áreas griladas pela empresa Araupel sejam destinadas para Reforma Agrária, assentando as famílias acampadas.


Arquivado em:Política

Geraldo Ataliba sobre o Impeachment no Roda Viva em 1992

8 de Abril de 2016, 4:54, por Blog do Tarso - 0sem comentários ainda

Em 1992 o saudoso jurista e ex-Reitor da PUC-SP explica os meandros jurídicos que envolvem o processo de Impeachment, na visão da doutrina e Jurisprudência da época, contra o então presidente Fernando Collor de Mello.


Arquivado em:Direito Tagged: Collor, Geraldo Ataliba, Impeachment, Roda Viva

Rossoni pode ter influenciado ação policial que matou dois sem-terra

8 de Abril de 2016, 2:02, por Blog do Tarso - 0sem comentários ainda

20160407185435

A PM e jagunços mataram dois trabalhadores sem-terra hoje no Paraná, veja aqui.

Há grande suspeita de que a ação policial e de milícias tenha sido influenciada pelo Secretário da Casa-Civil Valdir Rossoni (PSDB), deputado federal licenciado e ex-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná.

O seu Facebook fala em visita de Rossoni para “reforço nas ações policiais” na região de Quedas do Iguaçu, região do duplo homicídio.

Uma semana antes o atual secretário da casa civil e deputado federal, Valdir Rossoni, passou por Quedas do Iguaçu e comprometeu-se com a Araupel que reprimiria os sem terras até tirá-los da área grilada. Já há algumas semanas a PM faz bloqueio ostensivos, faz ameaças de todo o tipo aos trabalhadores assentados e acampados, humilhando e provocando nas abordagens realizadas nas estradas da região.

 

12988195_1247367188610947_1015904448_n

A Secretaria de Segurança fala que a PM estaria na região do duplo homicídio para “apagar um incêndio”.

Ele é homem de confiança do governador Beto Richa (PSDB).

Cabeças vão rolar, a pergunta é se é a do governador ou do secretário.


Arquivado em:Política Tagged: Valdir Rossoni

Paulinho da Força mente na TV contra Dilma

8 de Abril de 2016, 1:36, por Blog do Tarso - 0sem comentários ainda
paulinho-da-forca-eduardo-cunha

Eduardo Cunha e Paulinho da Força

O deputado federal Paulo Pereira da Silva, presidente nacional da central sindical Força Sindical e liderança do partido Solidariedade, mentiu hoje na TV, na inserção do seu partido durante os comerciais.

É de se esperar. Paulinho sempre foi conhecido por ser um sindicalista pelego e um político imoral. Ele faz parte de um dos piores partidos do Brasil, com vários políticos desqualificados. Foi um dos principais cabos-eleitorais de Eduardo Cunha (PMDB) para a presidência da Câmara dos Deputados, contra o candidato do governo. É ainda um dos líderes do Impeachment-Golpe.

Ele não mentiu apenas quando disse que a crise econômica atual é a pior de todos os tempos e que o governo da presidenta Dilma Rousseff (PT) é o mais corrupto de todos os tempos.

Ainda mais grave foi a mentira que Paulinho disse de que o Tribunal de Contas da União – TCU teria condenado Dilma. É MENTIRA!

O TCU não tem o poder de condenar o presidente da República. Segundo nossa Constituição de 1988, o TCU simplesmente emite um parecer prévio não-vinculante, que depois será aprovado ou não pelo Congresso Nacional. Esse sim, o Poder Legislativo, é que pode aprovar, desaprovar, ou aprovar com ressalvas as contas de Dilma.

O TCU, depois de décadas permitindo pedaladas fiscais de FHC, Lula e Dilma, emitiu parecer recomendando a desaprovação das contas de Dilma de 2014. E o Congresso Nacional ainda nem julgou as contas de Dilma. Esse parecer do TCU só terá alguma validade se for aprovado pelo Congresso.

Isso mostra o quanto os golpistas estão fazendo qualquer coisa pelo Impeachment-Golpe. Inclusive com mentiras. O deputado usou um espaço que é concessão pública para fabricar uma mentira grave.

Retrate-se Paulinho! Peça desculpas para Dilma e para o povo brasileiro!


Arquivado em:Política Tagged: Paulinho da Força

Aécio Neves recebeu mais de R$ 34 milhões das construtoras Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, OAS e Queiroz Galvão

8 de Abril de 2016, 0:26, por Blog do Tarso - 0sem comentários ainda

Captura de Tela 2016-04-07 às 21.23.20

Nas eleições de 2014 a presidenta Dilma Rousseff (PT), que foi reeleita, recebeu doações devidamente declaradas das construtoras Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Engevix, Galvão Engenharia, OAS, Odebrecht e Queiroz Galvão, no valor total de R$ 64.636.179,25.

Aécio Neves (PSDB), o candidato derrotado, recebeu doações das construtoras Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, OAS, Odebrecht e Queiroz Galvão no valor total de R$ 34.170.000.

Sou contrário às doações privadas empresariais nas eleições, mas elas eram possíveis em 2014, pois o STF ainda não havia proibido essa prática.

Essas construtoras praticavam corrupção nos governos municipais, estaduais e federal desde que foi inventado o concreto e o cimento. A prática era e é simples: como existem poucas grandes construtoras, elas faziam acordos para que cada uma vencesse um lote de licitações municipais, estaduais e federais, para que nenhuma ficasse de fora.

Elas apresentam orçamentos superfaturados na fase interna das licitações, o que aumenta o valor estimado da licitação, e depois a construtora escolhida entre elas vence a licitação com um valor também superfaturado. Prática difícil de ser fiscalizada pelo Poder Público, pois elas mesmas é que fazem os orçamentos. Não é a mesma coisa do que verificar o preço de um bem no supermercado.

É claro que elas corrompem servidores públicos e agentes políticos para facilitar sua prática. O dinheiro que arrecadavam ilicitamente elas “investiam” de forma lícita em candidatos que venceriam e perderiam as eleições, via caixa 1, doações devidamente declaradas na Justiça Eleitoral.

Por que o dinheiro doado para Dilma e para os partidos da sua coligação é tratado como “propina” pelos meios de comunicação, polícia, Ministério Público e Poder Judiciário?

O dinheiro doado ao Aécio e ao PSDB é “limpinho”?


Arquivado em:Política Tagged: Aécio Neves