Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Blog
Tela cheia

Preview II: openSUSE 12.3 para Servidores

12 de Março de 2013 , por Carlos Ribeiro -
Visualizado 553 vezes

A nova versão do openSUSE, foi lançado hoje, então vamos dar uma olhada em alguns dos novos recursos que você encontrará pela frente. Desta vez, vamos nos concentrar nas características para servidores de bancos de dados, virtualização e pacotes OpenStack.


Bases de dados

O openSUSE 12.3 inclui as mais recentes e estáveis versões ​​da maioria dos populares bancos de dados. Temos PostgreSQL, Oracle MySQL, MariaDB e um pouco mais.

Para o PostgreSQL, estamos com a versão 9.2, que vem com algumas características interessantes e, especialmente, com algo para tornar o desenvolvimento web ainda mais fácil - suporte básico JSON. Ele tem um tipo de dados JSON que irá validar se os dados inseridos são em de fato JSON válidos e armazená-lo. Então você não tem que validá-lo antes de guardar, embora você pode querer analisá-lo e armazená-lo em diferentes colunas / tabelas de acordo com a semântica. A parte mais interessante do que o próprio banco de dados é que agora é possível responder às suas consultas usando JSON. No momento não é possível usar JSON para gravar dados estruturados (além de armazenar tudo em um celula), mas soluções existem estão na área e nós temos algo para trazer em versões futuras.

Para o Oracle MySQL e MariaDB ver muito poucas mudanças nesta versão, uma vez que apenas receberam pequenas atualizações, correções de erros em suas respectivas versões. Um pouco mais de notícias é que MariaDB assumiu o lugar da implementação por padrão substituindo o MySQL no openSUSE 12.3. Tudo é compilado com ele e o M em LAMP agora significa MariaDB. Você ainda pode usar o MySQL da Oracle, mas as pessoas têm muitos cookies para o MariaDB!


Virtualização

Servidores hoje em dia não são apenas para bancos de dados, mas também para virtualização. Tudo está fora e atingindo as alturas com as nuvens. E openSUSE vem com o mais recente software de virtualização para ajudar a gerenciar isso e criar seus próprios grupos virtualizados.

Boxes

openSUSE 12.3 inclui uma versão de produção do Gnome Boxes, que é uma nova forma de fiscalizar suas máquinas virtuais. Ele é bem integrado no Gnome Shell, pode se conectar a locais e remotos com o libvirt, e além de permitir o acesso a qualquer uma dessas máquinas, fornece uma boa visão geral, onde é possível ver miniaturas ao vivo de todas as suas máquinas virtuais para identificar facilmente o que precisa sua atenção.

OpenStack

Foram incluídos os pacotes do OpenStack no openSUSE pela primeira vez em 12.2, e agora estamos indo para lançar sua mais recente versão chamada Folsom. O OpenStack é uma solução completa que irá permitir que você construa o seu próprio cluster de virtualização, com todos os componentes-chave de uma implantação. O que é novo em Folsom? A principal característica desta versão é um novo módulo chamado Quantum, que é responsável pela gestão de redes em OpenStack. Ele suporta, entre outras coisas, Open VSWITCH ou infra-estrutura Cisco. Ele também suporta IPs sobrepostos em diferentes redes, IPs flutuantes e vários tipos de encaminhamento, NAT e VLANs.

O Dashboard OpenStack, chamada Horizon, tomou estas novas funcionalidades de rede em apresenta a módulos que foram integrados também. Mas até mesmo outros módulos tem algumas características interessantes, como no módulo de Computação Nova que receberam apoio, por exemplo, para LVM e Hyper V.

QEMU

A nova versão do QEMU que está incluído no openSUSE 12.3 inclui, entre outros aprimoramento, suporte para emulações de novos processadores e vem com uma ferramenta muito legal chamado `qemu-NBD`.

Se você já tentou acessar a imagem de disco de uma máquina virtual do host, você provavelmente já sabe o quão difícil e hostil é para o usuário. Primeiro de tudo, você tinha que ter uma imagem crua. E com uma imagem crua, você tinha que adivinhar / descobrir deslocamento correto para passar ao fazer montagem loop. .

O Novo Qemu introduz uma ferramenta chamada qemu-nbd que pode ler qualquer imagem qemu-suportada (por exemplo qcow2) e disponibilizá-lo via NDB (Network Block Device). Desta forma, o computador host pode obter outro dispositivo de bloco que é na verdade os discos de seus hóspedes, incluindo todas as partições. E você pode montá-los e usá-los com as restrições habituais (se você acessar enquanto sua máquina virtual está em execução, você está pedindo para ter problemas).


Confira!

Se você está tão animado como estamos com a nova versão e não pode esperar mais, você pode obter baixar o openSUSE 12.3 agora mesmo, haverá atualizações nos repositórios de software existentes, de forma transparente para processos de migração. Então, vá e baixe-o agora mesmo!

Artigo contribuído por Michal Hrušecký e Will Stephenson

 


Tags deste artigo: kde gnome opensuse linux lançamento 12.3 software livre virtualização qemu boxes