Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia
 Feed RSS

Blog

27 de Maio de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Politicast sobre Lula

18 de Julho de 2018, 20:57, por Cordeis.com - 0sem comentários ainda

Está no ar uma conversa sobre Lula no Politicast, em 4 partes.

Se ainda não ouviram, escutem lá!

Anexo Tamanho
Image icon politicast-4-lula.png 381.84 KB
Avalie: 
Select rating Give Politicast sobre Lula 1/5 Give Politicast sobre Lula 2/5 Give Politicast sobre Lula 3/5 Give Politicast sobre Lula 4/5 Give Politicast sobre Lula 5/5
No votes yet


Cordel Palestra #1

11 de Julho de 2018, 23:57, por Cordeis.com - 0sem comentários ainda

Este cordel foi escrito para ser apresentado na solenidade de lançamento do Informativo da Acala, edição de 2018. Nele são citados os cordéis: Cordel Digital, Cordel da Burguesia, É Rap ou é Repente? e Lampião Elétrico, todos criados pelo mesmo autor que aqui as apresenta.

Cordel Palestra para o Lançamento do Informativo ACALA 2018

Saúdo os confrades e os convidados
Saúdo a todos aqui nesta sala
Vim contar um pouco dos cordéis que faço
Sou Cárlisson, membro também da ACALA

Houve um tempo muito antigo
Que poeta tinha ideia
De escrever longas histórias
Fosse o leão da Nemeia
Odisseu e suas dores
Ou grandes navegadores
Era a tal da epopeia

No Brasil, esse trabalho
Coerente e genial
De romancear em versos
Tem lugar especial
No Nordeste da nação
Vivo em uma tradição
Trazida de Portugal

Falando muitas verdades
Contra rei e coronel
Ou fazendo o povo rir
Só de pegar no papel
Há livros que são achados
Em um cordão pendurados
Levam nome de cordel

Tem mulher que virou bicho
Tem medroso e assombração
Tem disputa de viola,
De goela e munição
Tem relato corajoso
Do inferno endoidando todo
Quando chegou Lampião

Esta é uma amostra de um trabalho meu
Que tenta explicar de uma forma legal
Cordel e sua história até os dias de hoje
No mundo high tech, o Cordel Digital

Cê sabe o que é Burguesia?
Sente que vou te explicar
Sabe um sujeito bem rico
Que juntou tanta quantia
Que luxa e viaja o mundo
Sem trabalhar um segundo
Esta é a tal burguesia
Com sua ganância fria

O que eles querem no fim
Matar o povo de fome
Enquanto ganham dindim
Em cada vez mais quantia
Sem peso no coração
Mesmo com sangue nas mãos
Enquanto houver Burguesia
Não vai haver Poesia

Eu fiz esse cordel
Cordel da Burguesia
No tema que Cazuza
Fez música algum dia
Explicando os conceitos
Pra quem não conhecia
No cordel mais recente
É Rap ou é Repente?
Explico novamente
Comparo as poesias

Ande pelo interior
Do Nordeste e ali veja
Nos cantos mais esquecidos
Ali cultura verdeja
Pois é sábio de verdade
Quem reconhece a arte
Onde quer que ela esteja

E o que é mais intrigante
E também muito me anima
É notar a semelhança
Co’a cultura nordestina
Nesses versos vou tentar
Isso melhor explicar
Vê se eles não se aproximam

Eu falo é do hip-hop
Um movimento que existe
Desde os anos de 70
E até hoje ainda vive
No Rap, DJ que é sua
Música, e dança de rua
E na arte do grafite

Gosto de escrever
Dando explicação
Mas tenho também
Os cordéis que são
De causo contado
Ou de ficção
Como esse onde falo
De um novo Lampião

Lá para o ano dois mil
E duzentos e dezoito
A bandidagem à solta
Mata por água e biscoito
A polícia também cala
Simplesmente mete a bala
Naquele que é mais afoito

No Hotel Aclamação
Pelo entardecer do dia
Pelo andar quarenta e dois
Duas pessoas havia
Em um clima de tensão
Esperando a confusão
Lampião e Miss Maria

- Parece que já chegou
“O bando de Nascimento”
Foi falando Lampião
Ainda no mesmo assento
A polícia ele avistava
Vamos ver o que se dava
Com eles nesse momento

- Hoje a gente pega eles!
“Era certa e informação
Com nossos quarenta homens
Nem vamos dar condição”
Falavam policiais
E outro ainda disse mais
- Hoje apaga o Lampião!

Assim eu termino a participação
Dou muito obrigado pela paciência
Quem quer ler cordéis pode encontrar nas bancas
Mas pela Internet também têm presença
Sou Cárlisson, digo que pra além de mim
Tem mais cordelistas na cidade sim
Tentando se unir pra fazer diferença

--Cárlisson Galdino

Anexo Tamanho
Image icon cp1-acala-capa-banner.jpg 68.12 KB
Special: 
Avalie: 
Select rating Give Cordel Palestra #1 1/5 Give Cordel Palestra #1 2/5 Give Cordel Palestra #1 3/5 Give Cordel Palestra #1 4/5 Give Cordel Palestra #1 5/5
No votes yet


Novo cordel impresso: É Rap ou é Repente?

4 de Julho de 2018, 11:42, por Cordeis.com - 0sem comentários ainda

 

Meu novo cordel se chama É Rap ou é Repente? e compara a culltura do hip hop com a cultura nordestina.

Tem muita gente que pensa
Que para ser escritor
Só seguindo norma culta
Popular é sem valor
Que o músico é irrisório
Se não tem conservatório
Não é bom compositor

 

Mas cultura é mais que isso
Arte simplesmente existe
Com estudo ou sem estudo
Mesmo sem aval da elite
Vai seguir sendo criada
Não importa o que a cambada
Desses ditos sábios grite

 

Pois antes de criticar
É bom olhar para trás
Romance já foi “besteira”
Rock “barulho demais”
Volta e meia arte surgia
Vinda da periferia
Foi assim até com Jazz

 

...

Aproveitei e imprimi alguns exemplares do cordel A Saga de um Encanador, que retrata, estágio a estágio, a jornada do Mario no clássico Super Mario Bros. Em breve nos pontos de venda em Arapiraca.

  • Banca do Argentino
  • Banca Fox
  • Lua de Jorge
  • Papelaria Central

*/

Anexo Tamanho
Image icon erap.jpg 81.47 KB
Special: 
Avalie: 
Select rating Give Novo cordel impresso: É Rap ou é Repente? 1/5 Give Novo cordel impresso: É Rap ou é Repente? 2/5 Give Novo cordel impresso: É Rap ou é Repente? 3/5 Give Novo cordel impresso: É Rap ou é Repente? 4/5 Give Novo cordel impresso: É Rap ou é Repente? 5/5
No votes yet


3 Cordeis na Biblioteca

27 de Junho de 2018, 8:53, por Cordeis.com - 0sem comentários ainda

Mais três cordéis chegando em livros.cordeis.com:

O cordel O Castelo de Zumbis é escrito em setilhas (estrofe de sete versos), em redondilhas maiores (sete sílabas poéticas), estilo este que é bem tradicional entre os cordéis.

O Cordel do GNU/Linux é escrito em sextilhas em rima x-A-y-A-z-A, usando redondilhas menores (versos de cinco sílabas poéticas).

O cordel Os Índios o Monstro do Espaço é escrito em setilhas (estrofe de sete versos) de versos octassílabos (versos de oito sílabas poéticas).

Special: 
Avalie: 
Select rating Give 3 Cordeis na Biblioteca 1/5 Give 3 Cordeis na Biblioteca 2/5 Give 3 Cordeis na Biblioteca 3/5 Give 3 Cordeis na Biblioteca 4/5 Give 3 Cordeis na Biblioteca 5/5
No votes yet


Cordel Um Conto no Oeste

20 de Junho de 2018, 14:56, por Cordeis.com - 0sem comentários ainda

Um Conto no Oeste é um cordel um tanto antigo meu (de 2009, olha só! Quase 10 anos!), mas é um dos que gosto bastante e me orgulho, apesar da capa simplória.

Escrito em redondilhas maiores, em setilhas, ou seja, bem tradicional. A história, porém, é uma história fictícia de faroeste. Se você ainda não o conhece, recomendo! Agora disponível na Biblioteca Cordéis e no Archive.org.

Anexo Tamanho
Image icon um-conto-no-oeste-banner.jpg 45.34 KB
Special: 
Avalie: 
Select rating Give Cordel Um Conto no Oeste 1/5 Give Cordel Um Conto no Oeste 2/5 Give Cordel Um Conto no Oeste 3/5 Give Cordel Um Conto no Oeste 4/5 Give Cordel Um Conto no Oeste 5/5
No votes yet