Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Gabeira incentiva briga por liberdade na web

3 de Setembro de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1612 vezes

SÃO PAULO – Por Twitter, o deputado federal (PV-RJ) Fernando Gabeira incentivou, hoje, os internautas a não acatarem as restrições de comentários políticos pela internet, que estão em discussão no Senado.

- Vamos brigar feio pela liberdade na internet nas eleições. Na derrota, o caminho é a orientação de Thoreau para leis estúpidas: desobedeça – escreveu o político, em referência ao conceito de “desobediência civil” formulado pelo filósofo americano Henry David Thoreau.

O manifesto de Gabeira eclode depois que as comissões de Constituição e Justiça e de Ciência e Tecnologia do Senado aprovaram, ontem, uma proposta de reforma que restringe as campanhas eleitorais pela web.

O projeto deveria ir ao Plenário na tarde do mesmo dia, porém, a votação por parte dos senadores foi adiada devido a muitos protestos e dúvidas em relação às regras para as campanhas feitas pela web.

A grande polêmica está no tópico que prevê uma limitação da atuação dos sites durante a campanha eleitoral, ao impedir que veiculem opinião sobre candidatos e que reservem o mesmo espaço a todos – do mesmo modo que ocorre com as emissoras de TV e estações de rádio.

Os relatores do projeto Eduardo Azeredo (PSDB-MG) e Marco Maciel (DEM-PE) já declararam que estão dispostos a mudar o texto aprovado.

Ciente disso, Gabeira provocou, ainda via Twitter: “Deveriamos encarregar o Marco Maciel e o Eduardo Azeredo de controlarem a internet em seus gabinetes. Daria uma boa comédia”.

E depois continuou, desta vez, com um recado direto a Azeredo, que também é autor de um projeto de lei para combater crimes cibernéticos. “O Azeredo precisa de um filho piedoso que diga a ele: pai, não se meta com a internet, fique sossegado na sua pirâmide”.

Os senadores pretendem votar, na próxima sexta-feira (4), a reforma política que envolve o tema. Para as regras valerem para as eleições do próximo ano, o projeto precisa ser aprovado até o dia 3 de outubro.


Fonte: INFO Online


Tags deste artigo: internet campanha eleitoral azeredo

1Um comentário

  • B71064bda856322c2d211e2315b5c9dd?only path=false&size=50&d=404Tércio Ricardo Kneip(usuário não autenticado)
    11 de Junho de 2010, 8:44

    Liberdade, liberdade

    O ILmo. Deputado Fernando Gabeira tem efetivamente razão sobre a necessidade de destituir regras draconianas de cima para baixo no emprego de um jogo já pronto e oferecido ao povo chamado internet, programado para enganos em muitos casos com vícios de anterioridade. O Brasil deveria então reiniciar a internet brasileira com regras, aí sim, estabelecidas. Mas nunca montar sobre a que existe uma malha fina moral idiótica e jurídica para os padrões da liberdade e da inteligência. Ver: Tércio Ricardo Kneip também no Recanto das Letras, crônicas.


Eventos de Software Livre no Brasil