Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Banda Larga: Governo acena parceria com as teles, mas proibirá 'venda casada'

18 de Março de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1859 vezes

Ao participar nesta quinta-feira, 18/03, do programa "Bom dia, Ministro", o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, falou sobre o Plano Nacional de Banda Larga. Segundo ele, estão sendo discutidos preços na faixa de R$ 25 a R$ 35,00 por mês.

Na entrevista, Paulo Bernardo reafirmou que será utilizada a rede da Eletronet, agora, de volta ao governo. Ele acenou com uma aliança com as teles. “[A empresa] terá o acesso à fibra ótica e vai fornecer para o usuário. Vamos condicionar que tenha um preço compatível", disse.

Ainda segundo o ministro, não poderá haver, nesse caso, venda casada, em que a operadora oferece a internet com o telefone fixo, uma vez que isso ampliaria os custos para o usuário. Se essa prática for confirmada, o governo planeja usar a mesma política adotada no projeto da Banda Larga Popular, onde há a redução do ICMS pelo Estado, mas as operadoras não podem vender o serviço associado à cobrança da assinatura básica da telefonia.

Paulo Bernardo admitiu ainda que o debate sobre o Plano Nacional de Banda Larga foi interrompido por conta da elaboração do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2. Segundo o ministro, o assunto deverá voltar à pauta de conversa com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva no final deste mês ou em abril, após o lançamento do PAC 2.

Com relação à participação do Congresso Nacional, Paulo Bernardo acredita que a proposta governamental deve ser aprovada com rapidez na casa. "Temos observado que há uma demanda muito grande [pela banda larga]. Se a gente fizer uma boa proposta, com certeza o Congresso vai correr para aprovar. Todos sabemos que é muito importante diminuir o custo, facilitar o acesso”, completou.

Da redação
Convergência Digital com informações da Agência Brasil


Tags deste artigo: governo fibra ótica operadoras popular banda larga teles

Eventos de Software Livre no Brasil