Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Últimos artigos

Connection timed out - connect(2) for "comunidade-linux-brasil.info" port 80

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Linux Brasil

4 de Junho de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Movimento FLOSS/FOSS/FSF/OSI Brasil

29 de Janeiro de 2015, 3:29, por Thiago Zoroastro - 0sem comentários ainda

Temos produtos em diversos tipos de atividades econômicas diferentes.

Dinheiro atrai mais pessoas para o movimento, mas pode atrair também os males.

Logo, se fôssemos seguir as diretrizes da Economia Solidária, formaríamos uma Associação.

Pois bem, o PSL é tudo isso junto funcionando com as perspectivas de todos os têrmos, através da ASL (Associação Software Livre.Org), e precisamos fortalecer as PSL-estaduais, ou começar a fazer eventos regionais em vez de estaduais.

Estamos fundados sob as diretrizes da Economia Solidária, ao qual Richard Stallman firmou com Euclides Mance, em 15 de Dezembro de 2012, que ambos setores tem muito em comum, e podem colaborar bastante. Mas sabemos que o caminho é árduo, principalmente se não tem dinheiro correndo.

Por isso, com produtos tão fáceis, é que devemos investir na difusão do Software Livre nas mais variadas formas. Porque isto garante a nossa expansão e garantia de maiores possibilidades de que sejamos bem sucedidos. Vamos incentivar as pessoas a usarem um produto mais fácil, mais rápido e, até então, mais seguro também, que o convencional, e proporcionar a luxuoridade de programas e aplicativos livres aos usuários.



Pesquisa de porcentuais de utilização do GNU/Linux por país

7 de Agosto de 2014, 17:59, por Thiago Zoroastro - 0sem comentários ainda

País             Usuários   Habitantes
----             --------   ----------
Estados Unidos     17361     303.8m
Brasil              9809     191.9m
Alemanha            7056      82.4m
Itália              6609      57.5m
Polônia             5905      38.6m
Espanha             5492      42.7m
França              4246      64.1m
Reino Unido         4135      58.9m
Rússia              3460     140.7m
Canadá              2970      31.0m
Índia               2520    1148.0m
Holanda             2417      16.4m
México              2357     110.0m
Argentina           2284      37.5m
Indonésia           1943     237.5m
Chile               1924      15.4m
Venezuela           1867      25.6m
Finlândia           1791      5.2m
Suécia              1716       8.9m
Austrália           1707      19.3m
Dinamarca           1392       5.4m
Romênia             1313      21.7m
Colômbia            1240      44.5m
Bélgica             1238      10.2m
Noruega             1218      4.7m
Ucrânia             1153      47.5m
 
Questões: estes dados estão atualizados? Aonde posso encontrar dados atualizados sobre porcentuais e quantidade de utilização por país?
 
Pergunta: como eu me registro como um Linux user? Até hoje não sei aonde fica isso. O GNU tem um contador de registrados?
 
Objetivo: demonstrar com dados factíveis de que GNU/LInux é utilizado em países desenvolvidos.



Experiências com Sistemas Operacionais Livres III: As Distribuições Brasileiras

26 de Junho de 2014, 8:50, por Thiago Zoroastro - 0sem comentários ainda

Continuando a série "Experiências com Sistemas Operacionais", irei difundir o que existe de Distribuições GNU/Linux brasileiras.

 

Isto é importante para promover a justiça social de sistemas operacionais surgidas em âmbito do território nacional para que sejam difundidas e terem a oportunidade de expandir o número do conhecimento plico de sua existência em meio a um tempo de extremos da desinformação e falta de conhecimento da pluralidade de distribuições GNU/Linux que existem no software livre.

Nos links de referências, existe um enorme número de distribuições fossilizadas e já extintas, de pessoas que definitivamente desistiram de seus projetos, provavelmente pela falta de oportunidade para crescer. Por isso, gostaria do apoio de vocês para que possibilitem que tais tentativas de manter sistemas operacionais não caiam no ostracismo e tenham oportunidade de crescer, porque promovê-los também é uma forma de fazer justiça social com a pluralidade do GNU/Linux.

A distribuição GNU/Linux que surge como novidade e vem muito promissora é Kaiana

Kaiana

 

Como indica o nome, Kaiana usa o ambiente gráfico KDE. O KDE tem sido usado como o mais popular entre os desenvolvedores brasileiros que lançam distribuições de GNU/Linux. Existem outras distribuições brasileiras com KDE que, no histórico de todas distribuições brasileiras no DistroWatch, parece terem sido maioria, embora a lista do DistroWatch não signifique que todas, porque nem todas estão cadastradas naquele site que lista sistemas operacionais de computador disponíveis .

Existe outra distribuição brasileira de GNU/Linux excelente que é o Metamorphose Linux. Este é fantástico pelos efeitos especiais embutidos por padrão, e usa KDE imitando o Windows 7, embora não tenha K no nome:

Metamorphose Linux

 

O trabalhador do código (programador) responsável modelou os ícones da barra de baixo para fazerem a mesma função dos ícones abertos e minimizados nos quadradinhos no Windows 7. Sugiro o Metamorphose se você quiser descobrir todas as potencialidades de GNU/Linux, utilizando em um computador de, no mínimo, 2 GB de Memória RAM. Ele é rodável via Live-DVD, ou seja, roda sem instalar em seu computador via boot.

Este vídeo mostra como o Metamorphose Linux é fantástico:

http://www.youtube.com/watch?v=_eSvBStGk7M

http://www.youtube.com/watch?v=_eSvBStGk7M

 

 O antigo desenvolvedor de BigLinux é um dos grandes responsáveis pelo Kaiana, mas ele continua tendo atualizações sendo mantidas:

BigLinux

 

E o Brasil está servido de uma porção de distribuições GNU/Linux atuais em KDE. Epidemic:

Epidemic

 

BRLIX é outro que não tem tido últimas versões mas tem tido atualizações do sistema e, por isso, no DistroWatch consta como distribuição ativa:

BRLIX

 

Ekaaty e Linuxfx:

Ekaaty

 Linuxfx

 

Portanto, estamos muito servidos de KDE. Existem algumas distribuições não listadas no DistroWatch que também são notórias de serem mencionadas, como o Librix e o Litrix:

Librix

Litrix

Das que já existiam, havia mais diversidade nos ambientes gráficos.

GEOLivre:

GEOLivre

 E outras inúmeráveis distribuições brasileiras de GNU/Linux que encontra-se nos links das referências abaixo, das quais muitas delas nem existem mais, nem obtiveram reconhecimento dos meios de comunicação, muito menos alcançaram grande repercussão. Tantas importantes que não coloquei, por não existirem mais, tão curiosas quanto o GEOLivre, como o tão conhecido Kurumin, o memorável Kalango e o bonitíssimo BrDesktop verde.

É preciso, portanto, adotar uma política de economia solidária para esses sistemas operacionais tão deixados de lado pelos holofotes dos "meios de comunicação". Com o boicote das mídias, os preconceitos sobre linux e os equívocos acerca do software livre, mais do que nunca torna-se necessário buscar a verdade dos fatos.

No próximo artigo descreverei como o GNU/Linux torna-se mais fácil para os usuários que o Windows.

 

Referências

http://distros.wikispaces.com/Distribui%C3%A7%C3%B5es+Brasileiras

https://informando.wordpress.com/2008/02/12/23-distribuicoes-linux-brasileiras/

http://www.linuxdescomplicado.com.br/2011/07/as-distribuicoes-linux-brasileiras-mais.html

http://www.bloggi.com.br/2008/06/distribuies-linux-brasileiras-de-a-a-z/



Experiências com Sistemas Operacionais Livres

1 de Junho de 2014, 16:08, por Thiago Zoroastro

Esta publicação é sobre divulgar formas e modelos de desktops em sistermas operacionais GNU/Linux a fim de fornecer às pessoas participantes da rede Participa.br, principalmente as pessoas que menos conhecem, quais opções de interface gráfica existem como opções de montagem para sistemas operacionais no Brasil.

As opiniões e recomendações são por mim mesmo. Comentários e outras opiniões são bem-vindas.

1 + Canaima:

Canaima é o sistema operacional venezuelano, que nesta versão aqui está com o gnome2.30 ou aquele que tornou o Ubuntu tão famoso quando o utilizava até a versão estável de 2010. Esta interface gráfica é conhecida como "a mais tradicional do sistema operativo GNU/Linux", e considero ter mais relevância que KDE e Gnome3, que são tão importantes quanto e que são mais difundidas pelas comunidades de software livre no Brasil como "ambiente gráfico padrão para GNU/Linux".

 

O Brasil chegou a ter um agradábilíssimo sistema operacional chamado BrDesktop:

BrDesktop Debian-based

 

2 + Existe sistemas operacionais de diversos modelos em software livre! Por isso, se você não curtir um modelo do ambiente gráfico, gostaríamos que você tome consciência de que existe uma imensa diversidade de sistemas operacionais e variedades de ambientes gráficos disponíveis.

Este é o Distro Astro 2.0, com Mate:

 

Veja a tela de login do sistema operacional:

Login Distro Astro

 

Que tem o Menu Iniciar idêntico a este:

Menu Iniciar Linux Mint Mate

 

3 + A versatilidade dos sistemas operacionais demonstra que nosso público, qualquer que seja, pode encontrar aquilo que mais lhe agrada e adeque às suas necessidades. Atualmente, o Brasil dispõe de alguns sistemas operacionais brasileiros, uns que estão demonstrando a capacidade deles de superar o Windows, como o Metamorpphose Linux:

Metamorphose Linux

 

E em breve teremos o Kaiana oficialmente lançado:

Kaiana

 

Os dois usam KDE e são iniciativas feitas para usuários domésticos. Dos softwares públicos brasileiros, Linux Educacional também está em KDE:

LE4

 

Linux Educacional 5 está com o ambiente gráfico Gnome3:

LE5

 

Atualmente o Brasil conta com o agradabilíssimo EducatuX:

EducatuX

 

4 + A superação dos sistemas operacionais proprietários pelos de software livre & aberto através das inovações em efeitos gráficos, porque afinal, não é só porque o software proprietário esteja em todas as mídias e disseminado feito avalanches e tsunamis pelos meios de comunicação não quer dizer que ele seja o melhor e mais fácil.

Este é um efeito de cubo com quatro áreas de trabalho paralelas:

Compiz

 

E quando você remexe na aba da janela também tem efeitos surpreendentes e interessantes:

Janela1

Janela2

 

5 + Facilidade imbatível para instalar programas no computador. Com o Central de Aplicativos, também conhecido por Central de Programas mas que executa a função de Adicionar/Remover Programas, é a inovação que, com certeza, mais facilita a vida dos usuários:

Trisquel

CentraldeAplicativos

 

Este chamado Central de Aplicativos facilita a vida dos usuários para poderem instalarem o que quiserem sem grandes empecilhos. Normalmente, o usuário do computador precisa instalar programas para complementar suas necessidades na utilização do Sistema Operacional, e por muitas eles baixam Freewares que, ao instalar, coloca também malwares e outras aplicações não permitidas pelo usuário desavisado. É preciso frisar que Free Software não é Freeware, uma vez que aquele não significa de graça mas liberdade de software, enquanto o outro trata-se de programas gratuitos que nem há liberdade de software.

Além disso, a não-necessidade de instalar programas piratas torna o usuário em condições de instalar o que quiser sem empecilhos e limitações, além de colocarem o usuário na legalidade. Enquanto cada vez mais o Windows parece abrir mão do preço abusivo por sua licença, sua gratuidade não significaria, também, a liberdade de software necessária para despertar nosso povo brasileiro das possibilidades de crescimento econômico com software livre.

 

Conclusão:

Com esta mostra de exemplos práticos com sistemas operacionais livres, gostaria de concluir então algumas coisas:

+ Liberdade de Software não é gratuidade, é investimento;

+ As maiores inovações tecnológicas são em software livre;

+ A implementação que mais facilita a vida do usuário é em software livre no sistema operacional GNU/Linux.

 

Leituras Recomendadas:

 

  • BRANCO. Marcelo D'Elia. Software Livre e o Desenvolvimento Econômico Social: Os desafios do Brasil e dos países em desenvolvimento na Sociedade da Informação. Acessado em 28 de Abril de 2014: http://cies.iscte.pt/linhas/linha2/sociedade_rede/pr_htdocs_network/apps/marcelobranco.pdf
  • MENDES, C.I.C. BUAINAIN, Antonio Márcio. Software Livre na Economia do Conhecimento: Instrumento de Fomento à Inovação Tecnológica. Acessado em 28 de Abril de 2014: http://www.aed.aedb.br/seget/artigos06/883_Artigo-AEDB-Mendes-Buainain.pdf
  •  KUHN, Deivi Lopes. Software livre e as alterações no mercado de software no Brasil e no mundo - elementos para uma política governamental de software. Acessado em 28 de Abril de 2014: http://wiki.softwarelivre.org/pub/Economia/MonografiaEconomiaeSoftwareLivre/monografia-deivi-completo.pdf
  • Economia e Desenvolvimento com Software Livre: http://www4.serpro.gov.br/imprensa/publicacoes/tema-1/antigas%20temas/tema-198/materias/software-livre

 

Vídeos Recomendados:

 

  • Rafael Correa promueve Software Libre: http://www.youtube.com/watch?v=jRG0evU5Bys
  • Nicolás Maduro llama a apoyar el Software Libre: http://www.youtube.com/watch?v=fFhQLZqGp1I
  • Governo Boliviano promove o uso de Software Livre: http://www.youtube.com/watch?v=LXOK4ldmDGI


Para alavancar sua carreira, torne-se um Especialista em Redes Linux.

31 de Julho de 2013, 0:00, por VirtualLink

Não existe fórmula para o sucesso profissional, apenas o investimento em sua própria carreira. Para os profissionais do Linux a Virtuallink oferece maiores chances de estar qualificado para o Mercado. Neste mês de agosto quem se matricular no Centro de Treinamento  ganhará descontos incríveis. Torne-se um Especialista em Redes Linux e alavanque a sua carreira. Veja o REGULAMENTO.