Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Blog de Jorg...
Tela cheia

Autoconhecimento

20 de Dezembro de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - 44 comentários | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 2928 vezes

Palestrante: prof.º Jorge Soares Hipnoterapeuta- ABNTR (Associação Brasileira de Terapia Regressiva) Psicopedago.

Jorge soares É preciso compreender! É urgente compreender a necessidade de aprender a viver sabiamente, se queremos uma mudança definitiva, é necessário que essa mudança se verifique DENTRO de nós mesmos. Assim como é dentro, também é fora. “Aquele que realmente conhece a si mesmo de fato conhece o mundo a sua volta”. É difícil educar o outro se você não se educa, é olhando para o nosso interior, examinando e transcendendo nossos padrões herdados de nossos pais, de nossos familiares e da própria cultura e sociedade que poderemos encontrar um sentido em nossas vidas, uma resposta para a pergunta que todos nós temos em nossa mente: “Para que estamos vivos” ? E o que fazemos de nós mesmos? A auto-observação é um precioso sentido que todos possuímos, mas que infelizmente, pelo total desconhecimento e conseqüente desuso, está atrofiado. Este sentido permite nos auto conhecer e explorar nosso próprio mundo interior. A partir de mudanças na nossa forma de ver o mundo. É preciso entender que a vida é constituída com o outro e não um ser isolado. Eu, Jorge Soares penso que, devemos mudar nossa forma de vida, pois o mundo gira muito rápido e você também gira com o mundo. Se você não mudar suas crenças, valor dentro de si poderá morrer de infarto, sem saber o que aconteceu. Tem gente que nem sabe a razão da sua existência, ou talvez nem saiba quem paga suas contas ou que dia é hoje. Portanto, plante coisas boas na vida e vai colher frutos de bondade e de paz eterna. Aquele que ama a vida e cuidada dela, faz uma relação com o ser eterno. Visando uma harmonia com o Cosmo. É preciso fazer uma oficina da sua vida e buscar o auto-conhecimento que é um termo reconhecidamente difícil de definir e vem sendo discutido há muito tempo. Popularmente, ele é substituído facilmente por “mente”, palavra dita com segurança pelas pessoas como se a mente fosse um órgão mental. A oficina tem o objetivo de levar um autodescobrimento de si e como trabalhar na sala de aula. A consciência de si é uma “soma de sensações simultâneas e integradas unificadas de força, de equilíbrio, de limites e de respiração (espontânea)”,bondade e benevolência. O verdadeiro tesouro está em nosso coração, derrame raios de sol e de alegria em torno de si. O “Auto-Conhecimento”, ou seja, a nossa consciência de quem somos. A busca de Auto-Conhecimento vem acompanhando a história da humanidade. Na Grécia Antiga, existiam vários oráculos, entre eles o oráculo de Delfos que dizia: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo”. No Oriente, já foram descobertos vários estudos profundos, catalogados há 5 mil anos A.C. Índia, China, Tibet e toda região próxima já estudavam profundamente o que é esta vida, quem somos, etc. Quanto maior o Auto-Conhecimento, maior a possibilidade de escolhas, de livre-arbítrio. Saímos da condição de vítima da vida e passamos a ter total autoria do viver. Quando temos a possibilidade da escolha, podemos chegar ao caminho da realização através do amor, alegria, compreensão, perdão, empatia. “É olhando para nosso interior que encontraremos a nossa verdadeira essência capaz de manifestar tudo o que realmente somos.” Texto adaptado por Jorge Soares O que é autoconhecimento? Quando o ser humano entra em desespero pelo seu fracasso, ou pela incompreensão da vida, ele espera que um psicólogo ou psiquiatra, um padre ou pastor, um astrólogo, tarólogo ou vidente, forneça respostas bonitinhas a respeito de como tudo funciona. Deseja que eles, profissionais do bem-estar, se e é assim que podemos classificá-los, respondam de que forma poderia retirar o insuportável sofrimento que carrega e/ou como tudo irá se desenvolver no futuro próximo. Sim, eles podem aliviar a dor e/ou delinear prováveis acontecimentos, mas e daí? Será que uma caixa de antidepressivo resolveria o problema? Será que uma oração faria um milagre acontecer? Será que uma revelação do futuro poderia amenizar o sofrimento? É muito improvável que uma única resposta a estes questionamentos resolvessem o caso do solicitante. A vida pode se tornar um dragão feroz ou, na melhor das hipóteses, feia e cruel perante o castelo de fantasia e sonhos dourados que se constrói ao longo de uma situação.Geralmente, para os profissionais do bem-estar o cliente chega fragilizado e com os olhos cheios de esperança por palavras que indiquem um alento ao seu âmago sofrido. Talvez pensem que seu ego ferido sairá vitorioso na batalha final. De alguma forma ele sempre dirá: Vidente, diga-me tudo, eu estou preparado…; O que devo fazer para ser feliz?…; Doutor, eu vim aqui só para pegar aquelas pílulas que me fazem bem…; Padre, quantas orações preciso para ser perdoado?…; Deus, até quando terei que sofrer?…; Que a vida castigue quem errou comigo! Só assim poderei ser feliz!… . Com certeza todos eles ajudariam de alguma forma, mas não poderiam retirar a angústia com as próprias mãos, fazer o tempo voltar ou decidirem o que é melhor para o futuro dessas pessoas. Devemos compreender que eles não possuem o poder sobre nossas vidas e/ou não estão à mercê de nossos caprichos! Na realidade, os profissionais do bem-estar, são meros coadjuvantes se compararmos com o autoconhecimento. Vejamos os grandes mistérios que devíamos tentar descobrirmos sozinhos: onde está nossa força, coragem, dignidade, quais são nossos limites emocionais do amor e do ódio, quais são nossas fraquezas, qualidades, dons? Afinal, qual o aspecto positivo e negativo que se encontra impregnada em nossa personalidade? Contudo, se estivermos aptos, formos humildes, para assimilar a ajuda dos maravilhosos profissionais do bem-estar, poderemos cultivar a benéfica semente que eles plantam em nossa consciência e fazermos desabrochar o que há de melhor em nós mesmos; talvez, até descobrir novos frutos em nossa própria árvore! A busca de um alento só resolve momentaneamente uma situação; contudo, para que o equilíbrio perdure deve-se fazer uma renovação de conceitos, buscar quem somos, qual nossa potencialidade. Toda vez que somos afrontados pelas pessoas ou situações da vida, com perdas e complicações, o nosso medo aflora e perdemos o contato com a realidade. Não somos capazes de enfrentar o problema porque o confronto entre o que nós queremos e o que os outros desejam são diferentes; então, recuamos e sofremos. Este ponto é a característica principal do início do autoconhecimento que poderá nos levar a iluminação interior ou se o negarmos tendemos à escuridão da alma. Se a pessoa gosta de sofrer e sentir-se culpada por todas as mazelas de sua vida, então, ficará inerte, sem achar uma saída. Se a pessoa passa por grandes revezes e consegue continuar planejando a vida, então, conseguirá encontrar uma solução satisfatória. Bem, mas é difícil descobrir novos caminhos quando se está sem esperança, não é verdade? A saída será sempre uma só: reconhecer as falhas, erros, potencialidades, qualidades; assim, sabendo quais são os limites (bons e maus) é que poderemos iniciar o processo de autoconhecimento. Por exemplo, se sou orgulhoso, tenho que desenvolver a humildade; se sou egoísta, tenho que ser mais generoso; se sou reflexivo, tenho que ser mais expansivo; se sou sonhador tenho que ser mais prático; se fui traído tenho que aprender a perdoar; se sofro necessito buscar a harmonia. O único caminho capaz de atingir o autoconhecimento é a profunda reflexão das experiências obtidas na vida, pois podemos analisar nosso comportamento e compreender nossas ações. Agindo dessa forma, tendemos a evitar a repetição de erros, tais como, sempre brigarmos pela mesma coisa, termos o mesmo desfecho em todos os relacionamentos ou no trabalho. Somente parando, refletindo e analisando a nós mesmos é que poderemos encontrar a paz interior. Nunca é tarde para iniciar o autoconhecimento! Por que se conhecer ? Esta é uma pergunta que só você poderá responder. E este é um dos próprios motivos que me leva a olhar constantemente para dentro. É olhando para o nosso interior, examinando e transcendendo nossos padrões herdados de nossos pais, de nossos familiares e da própria cultura e sociedade que poderemos encontrar um sentido em nossas vidas, uma resposta para a pergunta que todos nós temos em nossa mente: “Para que estamos vivos ?” O auto-conhecimento nos leva a uma profunda viagem ao nosso interior, fazendo nos compreender por que reagimos a uma determinada situação, tornando-nos capazes de fazer uma escolha mais consciente, que consequentemente nos levará há uma satisfação e sentido de vida cada vez mais significativo. Desde a mais tenra infância, fomos criando “couraças” para proteger nossa verdadeira essência. Fomos adquirindo padrões sócio-culturais que quando são rígidos e inflexíveis bloqueiam nosso processo de desenvolvimento. Vamos “levando” a vida, escutando apenas o que os outros, a sociedade e os nossos padrões nos dizem para fazer, muitas vezes, não dando ouvidos à nossa própria voz que vem do nosso coração, do nosso interior. Muitos nem sequer tem consciência dessa voz interior, outros tentam silenciá-la a qualquer custo. Estão ainda iludidos pelas pressões, determinações e medos impostos pela sociedade e pelo próprio ego: “Mas o que vão pensar de mim se eu fizer isto ?” Certas pessoas têm medo do que pode vir a acontecer, mas esquecem que a vida está presente no agora. E é no agora que o coração clama para que o sigamos, para que confiemos nele, pois é ali que está a verdadeira evolução e o verdadeiro aprendizado, junto com a verdadeira satisfação. Assim, o autoconhecimento nos leva ao desenvolvimento de nossa Consciência, transcendendo as “couraças” e indo em direção da nossa verdadeira essência de Amor. O que é Pensamento Positivo ? Há diversas interpretações para o pensamento positivo. Algumas delas são interpretadas de uma maneira que acabam alienando ainda mais o indivíduo do que trazendo consciência e presença daquilo que realmente está se apresentando. Alguns livros e autores pregam que pensar positivo é apenas mentalizar aquilo que você deseja alcançar. Filmes e livros como “O Segredo” e “Quem Somos Nós” utilizaram bastante deste recurso para tentar explicar o poder da nossa mente. Não há nada de errado nisso. Realmente, a mente tem um poder sobre nós. É ela que controla o seu corpo, que causa os seus sentimentos e que lhe dá a capacidade do discernimento. Porém, a mente ainda é apenas um fator da sua manifestação nesta existência. Há também o seu corpo com suas ações, atitudes e percepções. O corpo também pode afetar a mente. Quando você recebe um estímulo físico, a mente poderá interpretar a sensação como confortável ou desconfortável. Dessa forma, não adiantaria muita coisa apenas focar naquilo que você deseja sem que haja a ação em conjunto. Pensar positivo não está apenas associado a pensar naquilo que se deseja, e sim em interpretar cada situação como já sendo positiva para a sua Vida e para o seu aprendizado e desenvolvimento pessoal. Pensar positivo vai além do que uma técnica ou método para se conseguir algo, mas é uma filosofia e maneira de viver as situações e desafios do dia-a-dia. Pensar positivo é enfrentar (estar de frente para) cada situação que se apresenta e dizer SIM à Vida do jeito que ela se apresenta, pois em cada situação há sempre uma lição que, se aprendida, o levará para um nível ainda mais amplo de compreensão, paz e serenidade. Algumas vezes, a Vida nos traz situações que geram desconforto e este desconforto é uma grande porta para que olhemos para nós mesmos e aprendamos um pouco mais sobre nós mesmos. A Vida é sábia e amorosa. Basta olhar para a natureza e na maneira como ela se aprensenta e flui. Cada situação é apenas uma ferramenta que a Vida nos traz para que possamos perceber e integrar nossos medos, inseguranças e qualquer outro sentimento que nos aflija. Cada pessoa já está tendo aquilo que merece e precisa para o seu desenvolvimento. Caso contrário, ela não estaria passando por esta situação. E quando se percebe e se aceita à Vida do jeito que ela se aprensenta, pode ser que uma sensação de tranquilidade, gratidão e felicidade tome conta da pessoa e, somente a partir daí ela possa seguir de mãos dadas com Vida para o seu próprio caminho. Referencias: A Chave dos Grandes Misterios – Levi, Eliphas,Pensamento-Porto Alegre, RG DUMMER Afabio,Arte de Viver em Harmonia, , LANDSCAPE LTDA. IYANLA Vanzant: Descubra sua Essência Espiritual, Editora: Sextante O Segredo – The Secret – Rhonda Byrne, Porto Alegre, RG. O Poder do Autoconhecimento – Claret, Martin.

ZAIRI, Mohamed. O Verdadeiro Significado da Competição. HSM Management, jul./ago. 1997.

Saraydarian ,Meditação – Caminho da Auto-realizacão –./

Prática:  Técnica de relaxamento  Auto-conhecimento  Técnica de rappor na sala  Auto-controle emocional  Auto- observação

Dinâmica:  Sim e não  Ouvir e sentir  O sorriso  Introspecção do “eu”


44 comentários

Enviar um comentário
  • F59fd3333c7ab54774515a46bb89281e?only path=false&size=50&d=404Daniel Santana(usuário não autenticado)
    23 de Fevereiro de 2010, 15:16

    Bela Reflexão

    Realmente, muito legal. Nos leva a refletir pontos que às vezes deixamos passar despercebidos.

    No entanto, o problema está no local que você mesmo fala, Soares: O HOMEM QUANTO MAIS SABE, MAIS ELE SOFRE!!


  • B2ec92978a810fc3e6a57ee79cb7a5d2?only path=false&size=50&d=404marcelo(usuário não autenticado)
    7 de Janeiro de 2011, 10:19

    http://marcelomaiacursos.com/

    muito bom texto pena que esta sem espacamentos


    • 3d4dd0058a91532e015b169dcf0337f1?only path=false&size=50&d=404Jorge Soares(usuário não autenticado)
      23 de Dezembro de 2011, 21:28

       

      Obrigado pelo comentário. Concordo com você de fato não há escapamento. Ele. o homem pode amenizar o sofrimento.

      Abraços


Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.