Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tux Chile

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

O Android não é tão aberto quanto você pensa

14 de Dezembro de 2011, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 4426 vezes

Empresa analisa 13 projetos open source quanto ao grau de transparência e coloca SO na lanterna. Eclipse, Linux e Mozilla, por outro lado, lideram.

Embora construído sobre o Linux, um sistema open source, a transparência do Android tem sido alvo de um intenso debate. A plataforma, naturalmente, é bem mais aberta que o iOS, da Apple, mas pode não ser tanto quanto ativistas do software livre gostariam.

http://thebiblescholar.com/android_awesome.jpg

Na última segunda-feira (12/12) alguns comparativos surgirem para contribuir com a discussão. Um estudo da Vision Mobile, empresa de análise de mercado, elegeu o Android o mais “fechado” de oito projetos de código aberto.

O SO da Google ficou em último de uma lista formada por MeeGo, Linux, Qt, WebKit, Mozilla, Eclipse e Symbian. Para analisar cada um deles, a companhia criou o que chama de Open Governance Index (Índice da Governança Aberta), que inclui 13 métricas divididas por quatro áreas principais.

  • Acesso ou disponibilidade do código fonte junto ao suporte a desenvolvedores e transparência na tomada de decisões.

  • Medição da influência dos desenvolvedores.

  • A habilidade dos desenvolvedores em criar e distribuir derivados do código fonte.

  • Comunidade, no sentido de construir uma estrutura não discriminatória que a valorize.

Baseada nesses critérios, a Vision Mobile avaliou os projetos em termos de percentagem de abertura. O Android, por exemplo, ficou com 23%, enquanto que o líder, o Eclipse, obteve 84%. Você pode ver um infográfico com todos os resultados nesta imagem.

 

Conclusão

Mas, afinal, o que tudo isso significa?

Em resumo, a pesquisa sugere que “as plataformas mais abertas, provavelmente, terão vida mais longa”. Para exemplificar, a empresa cita Eclipse, Linux, WebKit e Mozilla.

O Android, no entanto, representa um paradoxo. “Seu sucesso, aparentemente, pouco tem a ver com o nível de transparência de seu código fonte”, diz o texto. “O sistema não teria decolado se não fosse o incentivo financeiro da Google e sua célebre equipe de engenharia”.

Existe também a predisposição da gigante em subsidiar o Android em troca da renda obtida com venda anúncios, além dos bilhões gastos por fabricantes e operadoras para terem algo para enfrentar os dispositivos com iOS.

É interessante observar a transparência do Android quantificada, e seus problemas nessa área, ilustrados. Outro ponto interessante á a relação traçada entre a abertura do código e o sucesso do projeto.

Não há como negar que o open source pode ser uma estratégia vitoriosa, e que ela tem se disseminado cada vez mais. No caso do Android, porém, sua importância é de certa forma relevada.

(Katherine Noyes)

* fonte: IDGNow!

Leia mais: "Você é um idiota se não retribui o código aberto", diz Fundação Linux


Tags deste artigo: kernel open source proprietário linux android código aberto

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.