Ir para o conteúdo
    <li class="asset_articles"><a href="/search/assets?asset=articles"><span class="icon-menu-articles"></span><strong>Artigos</strong></a></li> <li class="asset_people"><a href="/search/assets?asset=people"><span class="icon-menu-people"></span><strong>Pessoas</strong></a></li> <li class="asset_enterprises"><a href="/search/assets?asset=enterprises"><span class="icon-menu-enterprise"></span><strong>Empreendimentos</strong></a></li> <li class="asset_communities"><a href="/search/assets?asset=communities"><span class="icon-menu-community"></span><strong>Comunidades</strong></a></li> <li class="asset_events"><a href="/search/assets?asset=events"><span class="icon-event"></span><strong>Eventos</strong></a></li>
ou

Thin logo

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Blog

7 de Dezembro de 2009, 0:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Regras para a realização de mini-eventos no FISL17

19 de Janeiro de 2016, 15:06, por Paulo Santana - 0sem comentários ainda

Em 2015 durante o FISL16 foi realizada no terceiro dia do evento no auditório 41D uma Mini-DebConf organizada em parceria com a comunidade brasileira de usuários e desenvolvedores do Debian. O resultado desta parceria foi tão positivo que a organização do FISL resolveu ampliar a iniciativa e está abrindo uma chamada para que outras comunidades brasileiras de Software Livre possam também organizar seus mini-eventos durante o FISL17 que acontecerá de 13 a 16 de julho de 2016 na PUCRS em Porto Alegre.

Várias comunidades organizam durante o ano seus eventos pelo Brasil ajudando a movimentar o ecossistema do Software Livre. A organização do FISL17 busca com essa iniciativa ter as Comunidades de Software Livre como parceiras na elaboração da grade de programação, trazendo suas experiências e redes de contatos para contribuir com o evento.

A organização do FISL17 cederá benefícios para as Comunidades de Software Livre selecionadas, esperando que elas ajudem a elevar a qualidade da programação de atividades e ajudem a trazer mais participantes para o evento.

Para se candidatar, a Comunidade de Sofware Livre deverá preencher este formulário até o dia 10 de abril de 2016. O resultado das Comunidades de Software Livre selecionadas será publicado até o dia 15 de abril de 2016.

Para ajudar a identificar as atividades da Comunidade de Software Livre dentro da grade de programação do FISL17, a Comunidade deverá dar nome ao seu mini-evento no campo indicado do formulário no momento da inscrição. Por exemplo, algumas comunidades usam: WordCamp, DrupalCamp ou DrupalDay, JoomlaDay, PGDay, PHP Day, Blender Day, Mini-DebConf, etc.

As Comunidades de Software Livre não selecionadas para organizarem os mini-eventos poderão enviar suas propostas de "Encontros Comunitários" como nos anos anteriores, por meio da chamada de trabalhos.

A seguir estão as regras, benefícios e contra-partidads das Comunidades de Sofware Livre selecionadas.

Regras gerais para as Comunidades de Software Livre selecionadas

A organização do Temário do FISL17 irá dialogar apenas com os 3 representantes da Comunidade indicados no formulário de inscrição. Essas 3 pessoas serão sempre o ponto de contato da organização com a Comunidade e vice-versa.

A Comunidade de Sofware Livre ocupará no mínimo 05 slots de um auditório indicado pela organização do Temário, durante um dia do FISL17. A quantidade total de slots a serem ocupados será definida porteriormente entre a organização do Temário e a Comunidade, de acordo com a demanda.

Como o horário do FISL17 será das 10:00h às 19:00h (esse horário ainda poderá sofrer alteração), o mini-evento terá 10 slots disponíveis. A Comunidade de Software Livre deverá preencher no mínimo 05 e no máximo 07 slots com as atividades indicadas,  e 03 atividades serão selecionadas entre aquelas melhores classificadas na avaliação pública (garantindo assim a participação de pessoas que não foram eventualmente indicadas pela Comunidade) mas com a concordância da Comunidade. Caso não haja 03 atividades disponíveis na avaliação pública, a organização do Temário do FISL17 solicitará mais indicações para a Comunidade para completar as 10.

Se a Comunidade não conseguir preencher pelo menos 05 slots com as atividades indicadas, o mini-evento será cancelado.

Cada slot tem a duração de 50 minutos. A Comunidade de Sofware Livre poderá unificar dois slots para promover atividades como por exemplo um painel ou um workshop, e assim a atividade passará a ter 1h40min de duração contínua.

A Comunidade de Sofware Livre deverá solicitar que os seus palestrantes se cadastrem no sistema do FISL17 inscrevam suas atiivdades lá. Só serão aceitas as atividades que estiverem cadastradas no sistema.

A organização do Temário irá avaliar as propostas de atividades enviadas e se estiverem de acordo com as diretrizes do FISL, serão aceitas imediatamente. Caso haja alguma atividade rejeitada, a organização do Temário irá solicitar que a Comunidade faça a substiuição.

Nunca é demais lembrar que os assuntos das atividades devem ser relacionados a Software Livre, que não tenham conteúdos comerciais, seja de ferramentas ou empresas, e em hipótese alguma sobre software proprietário.

No caso do palestrante não falar português, a palestra será transferida para o auditório onde haverá tradução simultânea. O slot que ficaria vazio no auditório reservado para a Comunidade será ocupado por outra atividade do FISL17.

A Comunidade de Software Livre poderá colocar uma banner na porta do auditório e outro no palco para ajudar a identificar o mini-evento. A confecção desses banners é de responsabilidade da Comunidade. A organização do Temário deverá ser consultada sobre o tamanho máximo, e sobre a colocação de apoiadores e/ou patrocinadores da Comunidade nos banners.

A organização do Temário estudará a possibilidade de custear as despesas (passagens e hospedagens) de até 02 palestrantes nacionais de cada Comunidade de Sofware Livre selecionada.

Caso aprovado o custeio das despesas, a Comunidade de Sofware Livre deverá fazer todo o contato inicial com esses 02 palestrantes indicados para saber se eles realmente poderão participar do FISL17. Só depois de confirmados é que os nomes e emails deverão ser enviados para a organização do Temário acertar os detalhes de passagens e hospedagem. Para deixar mais claro: a organização do Temário não irá fazer o contato inicial para saber se o palestrante poderá vir ou não, porque esse questionamento já deverá ter sido feito pela Comunidade.

Para ter direito a esses benefícios, a Comunidade de Software Livre deverá enviar todas as informações dentro do prazo estipulado posteriormente pela organização do Temário.

A organização do Temário não irá custear as despesas dos outros palestrantes da Comunidade.

Recomendações para as Comunidades de Software Livre selecionadas

A Comunidade de Sofware Livre pode usar um pad ou wiki como rascunho para elaborar a sua programação, definindo os horários, título e descrição das atividades, nome e currículo dos palestrantes. Consulte esta wiki da comunidade Debian para ver como eles fizeram ano passado.

É importante que pelo menos uma das atividades seja uma palestra de nível básico para os participantes iniciantes do FISL17 que querem conhecer mais sobre o projeto.

A Comunidade de Software Livre conseguirá mostrar a sua abrangência preenchendo os slots com palestrantes diferentes, evitando a repetição de pessoas.

Recomendamos fortemente que a Comunidade de Software Livre promova a diversidade entre os seus palestrantes escalando pessoas de minorias, obviamente garantindo sempre a qualidade das atividades.

Contra-partidida das Comunidades de Software Livre selecionadas

Como todos sabem, o país está atravessendo um momento de dificuldades e isso implica na redução de patrocinadores para a realização do FISL17. Por isso, a organização precisa da ajuda das Comunidades de Software Livre para aumentar a arredação financeira que será usada para custear o evento. No formulário para o envio da proposta do mini-evento existe um campo para que a Comunidade de Software Livre indique de que forma poderá contribuir com a organização do FISL17. Algumas alternativas são: financiar a vinda de pelo menos um palestrante internacional (o que ajudará a atrair mais participantes); garantir as inscrições de uma certa quantidade de participantes; custear a participação de todos os seus palestrantes; participar da campanha de doação da ASL.Org; ou propor outra forma de contribuição.

A Comunidade de Software Livre assumirá o compromisso de divulgar o seu mini-evento e o FISL17 nos canais de comunicação do seu grupo como mídias sociais e listas de discussão. A Comunidade deve publicar notícias sobre o seu mini-evento, publicar banners web, repassar publicações feitas pelo pessoal de comunicação do FISL17, etc, dessa forma chamando o pessoal para participar. Esse tipo de iniciativa com certeza estará ajudando a levar mais pessoas para o seu mini-evento e consequentemente o FISL17 como todo.

Reforçamos a necessidade de que a comunidade esteja ciente das regras de conduta do FISL17, e que ao assumir o mini-evento, será responsável por garantir que a mesma seja cumprida.

 

 



Possíveis convidados internacionais

18 de Dezembro de 2015, 13:51, por Paulo Santana - 1Um comentário

Convidados para o FISL16 (2015) mas que não puderam vir:

  • Arslan Hassan - ClipBucket
  • Beatriz Busaniche - Via Libre
  • Bradley Kuhn - Free Software Conservancy
  • Clement Lefebvre - Linux Mint
  • Eleanor Saitta
  • Erinn Clark - Tor Project
  • Felipe Heusser
  • Greg Kroah Hartman
  • Liz and Eben - Raspberry - Pi Foundation
  • Liz Henry - Mozilla
  • Matt Mullenweg - WordPress
  • Mike Macgirvin - red#matrix
  • Neil McGovern - Debian
  • Richard Stallman - convidado por PH em 18/12/15 - aceitou!
  • Rubén Rodríguez Pérez - Trisquel - convidado por PH em 11/01/16
  • Ryan W. Ozimek - OSM Joomla
  • Stefano Zacchiroli - Debian
  • Theo de Raadt - OpenBSD
  • Torsten Grote - free your android - fsfe
  • Werner Koch - GnuPG

Novas sugestões para o FISL17:

  • Steve Kite - Actor - convidado por PH em 11/01/16 - aceitou e só precisa de hotel.

 

 

 

 



Burilando a proposta do Paulo Henrrique

23 de Novembro de 2015, 22:39, por Thomas T. Soares - 33 comentários

Estamos discutindo agora na reunião semanal da ASL a proposta do PH para o temário 2016.

Temos que ajustar o proposto a uma realida de penúria...

Uma comunidade poe sala por dia é muito.  É mais factível que se reserve um turno por sala por comuidade.

Mas isso dependeria de cada comunidade garanta um mínimo de inscrições. Ou, que a comunidade consiga aportar recursos próprios para viabilizar suas atividades.

Ou seja, a ASL não pode assumir todo o peso financeiros em quanto as comuidades apenas apresentam as contas...

Isso são apenas alguns comentários, não ocorreu nenhum encaminhamento agora na reunião.  Teremos que dialogas mais sobre o tema.



Proposta para a realização de atividades das comunidades no FISL17

20 de Novembro de 2015, 18:57, por Paulo Santana - 0sem comentários ainda

Já faz alguns anos que a organização do FISL criou na sua grade de programação a trilha “Encontros Comunitários” com o objetivo de promover atividades mais informais das comunidades brasileiras de Software Livre como reuniões e discussões abertas. Dessa forma, a organização do FISL cede um ou dois slots para cada comunidade que enviar proposta de Encontro Comunitário e no dia do evento os grupos se auto-organizam em suas salas.

A sugestão que estou enviando a seguir propõe ampliar o conceito de Encontro Comunitário, tornando as comunidades brasileiras realmente parceiras na organização da programação do FISL17. A ideia é realizar “pequenos eventos” dentro do FISL17, como aconteceu como a Mini-DebConf realizada durante o FISL16.

Funcionaria assim:

  1. A organização do FISL17 reserva os auditórios 41C, 41D, 41E e 41F para as atividades das comunidades durante os quatro dias. Como cada comunidade poderá usar um auditório durante um dia, será possível atender 16 comunidades (4 auditórios x 4 dias).
  2. Desde 2011 mantenho em meu site (http://phls.com.br/blog/eventos-de-software-livre-em-2015) uma lista com os eventos de Software Livre que acontecem pelo país. Dessa forma, foi possível fazer um levantamento de quais eventos de comunidades aconteceram nos últimos dois anos, conforme mostra a tabela no final desse documento. Foram identificadas 14 comunidades ativas que a organização do FISL17 pode convidar diretamente. Fica restando 2 vagas para comunidades novas, e caso alguma dessas 14 comunidades não aceite participar, outras comunidades novas podem ser convidadas, ou mesmo a organização do FISL17 pode decidir não ocupar todas as salas.
  3. Uma alternativa  é a organização do FISL17 abrir uma chamada pública para que as comunidades brasileiras de Software Livre interessadas em realizar seus eventos dentro do FISL17 possam se inscrever, e assim as 16 serão escolhidas baseado no quanto elas estão ativas.
  4. No convite para a comunidade (ou na chamada para as comunidades), constarão regras pré-definidas. Por exemplo:
    1. A comunidade deverá indicar um grupo de pessoas (pelo menos duas) que ficarão resposáveis por tratar com a organização do FISL17.
    2. A comunidade deverá preencher os slots disponíveis de um auditório, durante um dia. (Usando como exemplo o horário de início e fim do FISL16, a comunidade teria das 10:00h às 20:00h para preencher, ou seja, no máximo 10 slots/atividades). A comunidade deve preencher pelo menos “n” slots para que seja considerado um evento dentro do FISL17.
    3. A organização do FISL17 cederá para a comunidade (esses números são apenas sugestões): 02 passagens para convidados nacionais e 01 passagem para convidado internacional, e as hospedagens para os três. A comunidade ficará responsável por entrar em contato com as pessaos que pretende convidar, fazer o convite, e só depois que estiver tudo confirmado, indicá-los para a organização do FISL17 providenciar as passagens e hospedagens. Reinterando que a organização do FISL17 não fará os convites, isso deve ser feito pela comunidade.
    4. A comunidade deve indicar os seus “n” convidados (número a definir) até o dia DD/MM/2016 (data a definir) para que a organização do FISL17 possa divulgar seus nomes no site do evento antes da programação oficial sair. O restante dos slots devem ser preenchidos por propostas recebidas pelo sistema de submissão. Pra isso, a organização do FISL17 vai dar acesso ao SEGUE para que os representantes da comunidade possam ver a classificação das propostas enviadas para a sua trilha/evento.
    5. A comunidade deve preferencialmente dar nome ao seu evento para torná-lo oficial. Por exemplo, algumas comunidades usam: WordCamp, DrupalCamp ou DrupalDay, JoomlaDay, PGDay, PHP Day, Blender Day, Mini-DebConf, etc.
    6. No mínimo uma das palestras da comunidade deve ser realizada por mulher.
    7. No mínimo uma das palestras da comunidade deve ser básica, de introdução, para atender ao público iniciante no tema da comunidade.

A grade de programação deverá ser montada buscando evitar conflito de comunidades semelhantes. Por exemplo:

  41C 41D 41E 41F
Dia 1

PHP

KDE Blender Mulheres
Dia 2 WordCamp Python Gimp/Inkscape Mini-DebConf
Dia 3 JoomlaDay Ruby LibreOffice  
Dia 4 DrupalCamp PostgreSQL Pentaho  

O ideal é que no SEGUE cada evento de comunidade sejm identificado como uma trilha para que os proponentes possam enviar propostas para ela. As propostas que não forem enviados para  nenhum desses eventos serão alocados em auditórios e horários diversos como acontece normalmente.

Espera-se também que ao divulgar os seus eventos, as comunidades estarão divulgando o FISL17, e assim chamando mais participantes. Uma pessoa que vai ao FISL17 para assistir as palestras de WordPress, por exemplo, acabará aproveitando para assistir palestras sobre outras temas durante os outros dias. A organização do FISL17 pode ceder inscrições gratuitas para que as comunidades sorteem em seus grupos.

Mantenho uma comunidade no softwarelivre.org onde listo diversas comunidades brasileiras de Software Livre e seus contatos como listas, canais de IRC, páginas e grupos no facebook, perfil no twitter e no google+, etc: http://softwarelivre.org/comunidades-brasileiras

Tabela de eventos de Software Livre já realizados em 2014 e 2015 ou programados para acontecer até o final de 2015 (atualizado em 19/11/2015):

 

Comunidade Ano <Título <Cidade
1 – Blender 2014 Dia do Blender 2014 Rondonópolis - MT
Dia do Blender 2014 Curitiba - PR
2 – Debian 2014 Debian Day 2014 várias cidades
2015 Debian Day 2015 várias cidades
Micro-DebConf Brasília
Mini-DebConf FISL16 Porto Alegre – RS
Mini-DebConf Latinoware 2015 Foz do Iguaçu – PR
3 – Drupal 2014 DrupalDay SP 2014 São Paulo - SP
Drupal Day POA Porto Alegre - RS
2015 DrupalCamp São Paulo 2015 São Paulo - SP
DrupalDay Porto Alegre 2015 Porto Alegre - RS
4 – Gimp/Inkscape 2014 GNUGRAF Niterói - RJ
5 – Joomla 2014 Joomla Day Brasil 2014 São Paulo - SP
2015 Joomla Day Ribeirão Preto Ribeirão Preto - SP
JoomlaDay São Paulo São Paulo - SP
Joomla Day Brasil 2015 Brasília - DF
6 – KDE 2014 LaKademy 2014 São Paulo - SP
2015 LaKademy 2015 Salvador - BA
7 – LibreOffice 2014 III Encontro Catarinense de LibreOffice Concórdia - SC
II Encontro Nacional do LibreOffice São Paulo - SP
2015 IV Encontro Catarinense de LibreOffice Chapecó - SC
III Encontro Nacional do LibreOffice São José - SC
8 – Mulheres 2014 II Encontro Nacional de Mulheres na Tecnologia Goiânia - GO
2015 III Encontro Nacional de Mulheres na Tecnologia Goiânia - GO
9 – Pentaho 2014 Pentaho Day 2014 São Paulo - SP
2015 PentahoDay 2015 Curitiba - PR
10 – PHP 2014 9ª PHP Conference Brasil São Paulo - SP
2015 10ª PHP Conference Brasil Osasco - SP
1º Seminário PHP Curitiba Curitiba - PR
PHPest - Conferência de PHP do Nordeste João Pessoa - PB
PHP com Rapadura in Pentecoste Pentecoste - CE
11 – PostgreSQL 2014 PgDay Campinas Campinas - SP
PgDay Curitiba Curitiba - PR
2015 PGDay Campinas 2015 Campinas - SP
PGBR 2015 - Conferência PostgreSQL Porto Alegre - RS
PgDay Curitiba Curitiba - PR
12 – Python 2014 PyLadies Day Natal - RN
II Python Nordeste Salvador - BA
III Encontro da Comunidade Python de Minas Gerais Santa Rita do Sapucaí - MG
PythonBrasil[10] Porto de Galinhas - PE
Python Day Alagoas Maceió – AL
2015 III Python Nordeste Natal - RN
Django Girls de São José dos Campos São José dos Campos - SP
PythonBrasil[11] São José dos Campos - SP
Django Girls de Curitiba Curitiba - PR
Django Girls de Maringá Maringá – PR
Django Girls de Niterói Niterói – RJ
13 – Ruby 2014 Rails Girls em Salvador - 2ª edição Salvador - BA
RubyConf Brasil 2014 São Paulo - SP
Rails Girls Porto Alegre Porto Alegre – RS
2015 Rails Girls Salvador - 3ª edição Salvador - BA
1º Tech Day do GURU-PR Curitiba - PR
RubyConf Brasil 2015 São Paulo - SP
Rails Girls Rio de Janeiro Rio de Janeiro – RJ
Rails Girls São Paulo São Paulo – SP
Rails Girls Recife Recife – PE
Rails Girls Belo Horizonte Belo Horizonte – MG
Rails Girls Porto Alegre Porto Alegre – RS
Rails Girls Maceió Maceió – AL
14 – WordPress 2014 WordCamp Belo Horizonte Belo Horizonte - MG
WordCamp São Paulo São Paulo - SP
WordCamp Salvador Salvador - BA
2015 WordCamp Belo Horizonte Belo Horizonte - MG
WordCamp São Paulo São Paulo - SP