Ir para o conteúdo
    <li class="asset_articles"><a href="/search/assets?asset=articles"><span class="icon-menu-articles"></span><strong>Artigos</strong></a></li> <li class="asset_people"><a href="/search/assets?asset=people"><span class="icon-menu-people"></span><strong>Pessoas</strong></a></li> <li class="asset_enterprises"><a href="/search/assets?asset=enterprises"><span class="icon-menu-enterprise"></span><strong>Empreendimentos</strong></a></li> <li class="asset_communities"><a href="/search/assets?asset=communities"><span class="icon-menu-community"></span><strong>Comunidades</strong></a></li> <li class="asset_events"><a href="/search/assets?asset=events"><span class="icon-event"></span><strong>Eventos</strong></a></li>
ou

Thin logo

 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Burilando a proposta do Paulo Henrrique

23 de Novembro de 2015, 22:39 , por Thomas T. Soares - 33 comentários | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 49 vezes
Licenciado sob Free Art

Estamos discutindo agora na reunião semanal da ASL a proposta do PH para o temário 2016.

Temos que ajustar o proposto a uma realida de penúria...

Uma comunidade poe sala por dia é muito.  É mais factível que se reserve um turno por sala por comuidade.

Mas isso dependeria de cada comunidade garanta um mínimo de inscrições. Ou, que a comunidade consiga aportar recursos próprios para viabilizar suas atividades.

Ou seja, a ASL não pode assumir todo o peso financeiros em quanto as comuidades apenas apresentam as contas...

Isso são apenas alguns comentários, não ocorreu nenhum encaminhamento agora na reunião.  Teremos que dialogas mais sobre o tema.


33 comentários

Enviar um comentário
  • Ph200 2 minorPaulo Santana
    18 de Dezembro de 2015, 13:58

    Comentários

    Beleza Thomas.Segue alguns comentários:

    - Na minha sugestão estão 14 comunidades. Dá pra convidar apenas algumas pra esse ano, sei lá, 5 por exemplo. E avisar que se a proposta der certo, ano que vem serão conviOkdadas outras 5. Não precisaria necessariamente ser as 14 comunidades.

    - Sobre a questão financeira, acho que não entenderam minha proposta. O que eu quis dizer foi o seguinte: Já que o FISL trás alguns convidados internacionais, entre esses convidados estariam palestrantes das comunidades que vão fazer seus eventos no FISL. Não seriam pessoas a mais. Inclusive as comunidades nos ajudariam fazendo o contato com esses gringos, pra depois o FISL acertar os detlahes financeiros. E quando eles estiverem no Brasil, as comunidades se comprometem a cuidar deles nos dias do evento.
    Da mesma forma os nacionais.O FISL sempre convida alguns nacionais, entre eles estariam um ou dois indicados das comunidades.

    Minha sugestão é de uma parceria: o FISL ajuda a trazer algumas pessoas, e as comunidades ajudam a divulgar o FISL.


  • Chacras minorttsoares
    12 de Janeiro de 2016, 16:38

    Concordo mas com algum receio...

    A ASL e o FISL precisam viabilizar sua existências antes de mais nada... E para isso - infelizmente - dependemos do "vil metal". Especialmente este ano as comunidades deveriam _também_ ajudar na mobilização de doações nas novas modalidade que serão lançadas nos próximos dias. Ontem isso foi tratado aqui em detalhes.
    Em fim, ajudar a operar o evento sabemos que não é difícil delegar para as comunidades, mas precisamos de pilas para garantir que depois do evento os fornecedores sejam pagos...


    • Ph200 2 minorPaulo Santana
      12 de Janeiro de 2016, 17:13

      Com certeza

      Sim, com certeza! Temos que pensar nisso como uma parceria de duas mãos. Enquanto o FISL cede um espaço exclusivo para as comunidades, minha esperança é que essas comunidades também ajudem o FISL principalmente na divulgação. Quanto mais as comunidades divulgarem suas atividades, mais elas ajudam a chamar pessoas para o FISL, e assim temos mais inscritos que ajudam a financiar o evento. Esse compromisso será muito importante para dar certo essa parceria.


Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.