Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz.     Aristóteles

Glécia

Galeria de Fotos

Comunidade

Nenhum(a)

0 amigos

Nenhum(a)

 Voltar a ÁUDIOS
Tela cheia

Identidade Cultural

23 de Março de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 447 vezes

Reflexão sobre a Identidade Cultural

 

A identidade cultural de um povo é influenciada através da interação com outras experiências e formas de vida distintas, Stuart Hall em seu livro A Identidade Cultural ns Pós-Modernidade ressalta isso mais claramente.  “A identidade é formada na “interação” entre o eu e a sociedade. O sujeito ainda tem um núcleo ou essência interior que é o “eu real”, mas esse é formado e modificado num dialogo continuo com os mundos culturais “exteriores” e as identidades que esses mundos oferecem”. (pág. 11). Falando um pouco sobre identidade local pode-se citar como exemplo a identidade da região sisaleira, a qual percebe-se que passou por diversas transformações, podendo ser vista hoje com outros olhos. Aquela imagem de um povo sem nenhuma expectativa de vida, em um sertão seco, desprovido de oportunidades, foi transformado em um cenário onde valorizam suas fontes de riqueza, e que ao mesmo tempo, buscam a superação através dos avanços oferecidos pela modernidade, o que conseqüentemente propiciou uma decadência nessa identidade atribuída sem nenhuma expectativa. Quanto à análise do contexto local e sobre a contribuição da modernidade, que tem sido a grande vilã para tais transformações, Stuart Hall fala um pouco sobre o indivíduo moderno e reforça em outras palavras o que foi mencionado anteriormente. “as velhas identidades que por tanto tempo estabilizaram o mundo social, estão em declínio,fazendo surgir novas identidades e fragmentando o indivíduo moderno, até aqui visto como um sujeito unificado.”

A identidade é formada com o passar do tempo, através de processos inconscientes, ela é incompleta por isso está sempre “em processo”. A identidade nacional não pode ser considerada coisas com as quais nascemos, e sim as coisas que formamos ao longo do tempo. Ainda no livro, Hall fala que “as culturas nacionais são compostas não apenas de instituições culturais, mas também de símbolos e representações.” Isso nos remete a refletir um pouco mais sobre a questão da “identidade nacional” que é um tema sujeito a diversos debates e sua utilização está quase sempre relacionada com o fator política, basta saber um pouco mais sobre a política da boa vizinhança entre Estados Unidos e a América - latina onde usavam a imagem dos latino-americanos como algo simbólico e que representasse a sua origem como por exemplo,  o uso da imagem da artista portuguesa, naturalizada brasileira, Carmem Miranda e sua brasilidade estampada na diversidade de frutas e poucas roupas que adornavam seu personagem. Ou mesmo nas “picaretagens” do famoso Zé Carioca, criado por Walt Disney na década de 1940, durante o período da segunda guerra mundial para estampar a “identidade” do brasileiro.

Glécia carneiro


Tags deste artigo: stuart hall identidade cultural identidade

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.