Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia

Política anti-assédio

20 de Novembro de 2016, 19:46 , por Paulo Santana - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 93 vezes

Política Anti-assédio do FLISOL em Curitiba

O Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre (FLISOL) em Curitiba está comprometido com uma política anti-assédio que visa proporcionar uma experiência livre de assédio para todos e todas as participantes, independentemente de gênero, necessidades especiais, orientação sexual, aparência física, raça, etnicidade, religião e condição sócio-econômica.

Nós – membros da organização do FLISOL em Curitiba e da comunidade Curitiba Livre – não toleramos nenhuma forma de assédio ou desrespeito aos participantes do evento. Imagens e linguagem de caráter sexual discriminatório não são apropriadas para o FLISOL em Curitiba. Participantes que violarem este código de conduta serão convidados/convidadas a se retirarem do evento.

A prática de assédio inclui comentários ofensivos - relacionados com gênero, orientação sexual, aparência física, necessidades especiais, etnicidade, religião e status sócio-econômico- imagens de cunho sexual mostradas em lugares públicos e/ou nas palestras do FLISOL em Curitiba, intimidação, perseguição, assédio com câmeras fotográficas e com câmeras de vídeo, repetida interrupção de falas e/ou outros eventos, e contato físico sem consentimento. Participantes cujo comportamento infrinja as regras de conduta do FLISOL em Curitiba serão advertidos e devem imediatamente cessar os comportamentos ofensivos, sob o risco de serem convidados a saírem do evento sem a possibilidade de retorno. Os/as organizadores(as) do FLISOL em Curitiba tomarão as medidas necessárias para impedir que práticas de assédio aconteçam e/ou sejam repetidas nas palestras do FLISOL em Curitiba.

Se você se sentiu ameaçado/ameaçada ou desrespeitado/desrespeitada, entre em contato com a organização e exponha as suas preocupações e o ocorrido. Membros da organização do FLISOL em Curitiba podem ser identificados através de seus crachás.

A organização tomará as medidas necessárias para impedir que as práticas de assédio se repitam. Nós integramos e valorizamos muito a comunidade Software Livre e desejamos a todos um excelente evento, independentemente das diferenças que todos possuímos, que não devem, de forma alguma, nos dividir.

Contato: antiassedio@curitibalivre.org.br

Nós esperamos que todos/as participantes sigam as orientações gerais deste documento e não permitam que práticas sexistas e discriminatórias venham a acontecer no FLISOL em Curitiba.

Licença e Atribuição

Esta política está licenciada através da Creative Commons – Brasil - Zero (Domínio Público) e foi baseada na política anti-assédio do FISL15, que por sua vez foi paseada na política anti-assédio do wiki “Feminist Geek”, criada pela Ada Initiative com a ajuda de várias voluntárias e voluntários.

Esta política foi baseada em várias outras políticas anti-assédio, incluindo a política da Ohio LinuxFest, escrita por Esther Filderman e Beth Lynn, e a Con Anti-Harassment Project.

Mary Gardiner, Valerie Aurora, Sarah Smith, e Donna Benjamin generalizaram as políticas e adicionaram materiais de suporte. A tradução para o português do Brasil foi feita por Luis Felipe Murillo. Membros da LinuxChix, Geek Feminism, bem como outros grupos contribuíram para este trabalho.