Ir para o conteúdo
 

Blog RSS feed

ou

 Voltar a Cases
Tela cheia Sugerir um artigo

Rede Social e Acadêmica da USP (STOA) é desenvolvida com Noosfero

11 de Janeiro de 2013, 0:00 , por COLIVRE - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1184 vezes

A Rede Social de Colaboração da USP, parte do Projeto Stoa, ganhou uma nova versão, apresentada pela Superintendência de Tecnologia de Informação (STI), no dia 5 de dezembro de 2012, no auditório Fadigas (no STI), com a presença do Vice-Reitor Prof. Dr. Antonio Roque Dechen; o Prof. Gil da Costa Marques (coordenador do STI/USP); Paulo Meirelles e Prof. Fabio Kon do IME/CCSL/USP; Prof. Massimo di Felice (da ECA); e o Prof. Ewout ter Haar (do IF), além de muitos outros representantes e entusiastas de dentro e fora da comunidade acadêmica da USP.

A nova plataforma, baseada no software livre Noosfero, foi adaptada pela COLIVRE (Cooperativa de Tecnologias Livres) junto com a USP, de acordo com os resultados de mais de um ano de deliberações e discussões, e oito meses de desenvolvimento de software.

Criada em 2007, a rede conta, atualmente, com cerca de 50 mil usuários. Uma das mudanças é em relação ao acesso, antes restrito apenas às pessoas com número USP (identificação numérica concedida a todo aluno, professor, funcionário ou participante de cursos de graduação e pós da Universidade).

Agora, é possível convidar pessoas sem o número USP para também participarem da comunidade virtual. “O usuário que convidar irá se ‘responsabilizar’ pelo comportamento do convidado, como se o ambiente virtual fosse semelhante a sala de aula que ele frequenta na USP”, compara o professor Ewout ter Haar, do Instituto de Física (IF) da USP, e um dos administradores do Stoa desde o seu lançamento.


Outro avanço importante desse projeto: o Noosfero foi integrado ao Moodle da USP. Afinal, O Stoa como um todo é composto pelo Moodle (disciplinas), plataforma voltada para os processos pedagógicos de apoio às disciplinas da graduação e da pós; além da rede social, que funciona como um “Facebook” da comunidade uspiana. “Se fizermos uma analogia, podemos considerar o Moodle como sendo as salas de aula da USP, e a rede social como sendo as praças, as lanchonetes e os restaurantes existentes nos campi da universidade. Um ambiente complementa o outro”, diz o professor.

Assim, vale frisar que o projeto da USP é o primeiro passo para a construção de um federação de redes de colaboração universitárias no Brasil. Vamos aguardar então o que, em 2013, algumas novidades vem por aí. ;)

Fonte: http://www.usp.br/agen/?p=122386


Tags deste artigo: educação usp rede social noosfero stoa redes sociais