Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia
 Feed RSS

Blog do Bertoni

27 de Maio de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Voto no programa de governo, não no candidato

23 de Setembro de 2018, 18:01, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Poucos querem politizar o debate eleitoral, pois a ignorância geral interessa a muitos.

Recife 22092018

Desde que me tornei eleitor neste país, meu voto sempre foi no programa de governo e no projeto político que mais se aproximam das necessidades da Classe Trabalhadora. Confesso que, em algumas vezes, votei meio a contragosto no candidato que representava o projeto. Infelizmente, em um dos casos, meus pressentimentos estavam corretos e o projeto não foi honrado.

Voto no projeto, não no candidato.

Não voto em candidato nenhum por medo dos outros candidatos.

Voto no programa de governo e não no medo.

O programa de governo que mais se aproxima de meus desejos, aspirações, consciência e daquilo que considero neessário para a Classe Trabalhadora é o programa da coligação O Povo Feliz de Novo.

Não, não é o programa ideal. Muito menos perfeito. Mas neste momento histórico este programa é o que mais se aproxima daquilo que eu defendo.

Tem pelo menos quatro pontos neste programa de governo que merecem meu apoio:

  • A revogação das medidas de caráter inconstitucional, antinacional ou antipopular editadas pelo atual governo ilegítimo;
  • A defesa da Soberania Nacional;
  • A Democratização das comunicações; e
  • A consolidação na prática do Marco Civil da Internet

Você, caro leitor, pode me perguntar:

- Mas será que o PT e seus aliados cumprirão o plano de governo registrado?

E eu te respondo com toda tranquilidade:

- Isso vai depender da organização e mobilização popular e da Classe Trabalhadora, exigindo que o PT cumpra o programa e vá além do ali proposto em defesa dos direitos do povo trabalhador. Sem mobilização e organização nada acontece, nada cai do céu!

Agora, se você pretende votar em outro candidato, em outro projeto eu lhe peço encarecidamente que não invente desculpas, nem pose de progressista, nem faça malabarismo comunicacional, usando a teoria do medo para justificar seu voto. Assuma-o pelas qualidades do projeto que seu candidato representa.

Não despolitize o debate. Qualifique-o.

Clique no link plano-de-governo_haddad-13_capas-1.pdf e baixe o programa de governo da coligação O Povo Feliz de Novo



Rê Bordosa voltou sá pra avisar: #elenão

22 de Setembro de 2018, 13:18, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Rê bordosa, o retorno



Os mais pobres já perceberam que os bancos e as grandes empresas são inimigos das suas esperanças de vidas melhores

16 de Setembro de 2018, 20:26, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

O neoliberalismo decretou o fim do caminho do meio

Por João Sicsú

Maklay62 / Creative Commons / PixabayMala de dinheiro

A política poderia ser jogada em clima ameno. Mas, isso não acontece. O Brasil e outros tantos países vivem uma conjuntura política de ânimos acirrados. A divisão existente veio de longe. Chegou pelas mãos da elite, penetrou em frações das classes médias e alcançou os trabalhadores e os mais pobres.

Após a Segunda Guerra Mundial, a socialdemocracia europeia foi a mais hábil articulação política que conseguiu harmonizar os interesses dos capitalistas e dos trabalhadores. Sob a hegemonia da socialdemocracia predominou a tolerância, a disputa leal e onde os derrotados reconheciam a vitória dos vencedores.

Nos anos 1990, entrou em cena uma nova articulação política: o neoliberalismo. Essa é uma corrente de pensamento que representa os interesses do sistema financeiro e das multinacionais (particularmente aquelas que estão voltadas para a exploração dos recursos naturais ou interessadas em grandes negócios). O neoliberalismo é o representante político dos agentes que operam grandes transações econômicas no plano internacional.

O neoliberalismo é uma corrente que, há quase três décadas, age em diferentes dimensões da vida visando a hegemonia cultural de suas ideias. Busca penetrar em mentes e corações da mídia, do poder judiciário, dos governos e partidos (sejam de esquerda, de centro ou de direita). Busca penetrar na cabeça de cada cidadão, estimulando o individualismo, a concorrência acirrada entre diferentes e a meritocracia com desigualdade de oportunidades.

Na América Latina, o neoliberalismo teve sucesso eleitoral nos anos 1990. Naquela década, seus interesses ainda não eram conhecidos pelas sociedades onde chegou. Privatizou empresas, desnacionalizou economias, promoveu a globalização financeira, provocou desemprego e fez aumentar a miséria.

Diante de tanto estrago que provocou, nos anos 2000, foi derrotado nas urnas. A centro-esquerda venceu e tentou reviver a harmonia entre capital e trabalho ensinada pela socialdemocracia europeia. Além disso, a centro-esquerda tentou estancar as perdas dos anos 1990 e promover avanços. Foi relativamente bem-sucedida.

O neoliberalismo não desistiu. Sofria derrotas eleitorais sucessivas, mas não desarticulou o seu núcleo operacional e de ideias. Mesmo derrotado, penetrou nos governos de centro-esquerda e intensificou o embate oposicionista. Em paralelo, penetrava nas diversas frentes: mídia, judiciário e legislativo.

Nos anos 2010, o neoliberalismo impôs um limite à centro-esquerda. Era a hora do assalto ao poder. Contudo, tal tarefa não é trivial em um contexto de democracia. Foi preciso distorcer o sistema para que pudesse alcançar os governos. Monopolizou as mídias, capturou os judiciários e os legislativos, mobilizou segmentos das classes médias e deu golpes onde foi necessário.

O neoliberalismo não aceita mais meias propostas ou fatias de governos. Não aceita apenas a presidência de bancos centrais ou postos nos ministérios da economia. Não aceita mais privatizar parte das empresas. Têm que ser todas. Não aceita mais que o Estado ofereça bons serviços de educação e saúde. Tudo deve ser ofertado pelo setor privado. A vida do cidadão comum deve ser transformada em todas as suas dimensões em fonte de lucro permanente.

Nos dias de hoje, embora seja um elemento de disputa política permanente, os trabalhadores e os mais pobres tendem a rejeitar integralmente o projeto neoliberal. Esse é um movimento que mudou, é novo. Na década passada, o caminho do meio, do centro, da conciliação, era visto com bons olhos pela maioria dos trabalhadores e também era um espaço a ser ocupado pelos neoliberais.

O neoliberalismo não aceita mais o caminho do meio. Do outro lado, os trabalhadores e os mais pobres, especialmente as suas camadas mais conscientes, já perceberam que não existem possibilidades de conciliação com o projeto neoliberal. Eles já perceberam que os bancos, as grandes empresas multinacionais e os governos que representam os seus interesses são inimigos das suas esperanças de vidas melhores.

O momento histórico atual está polarizado no plano político e econômico (e em outras dimensões da vida) pelos extremos. A direita está associada ao grande capital financeiro e ao capital explorador de riquezas naturais e de megas transações internacionais.

A esquerda pode representar a rejeição plena ao neoliberalismo e as esperanças de dias melhores para os trabalhadores. Não existe mais o caminho do meio. Quem for para esta posição, candidatos ou correntes políticas, nada representará e perderá o que tem, seja de direita, seja de esquerda.

A esquerda, se deseja vencer (processos eleitorais) ou acumular forças para hegemonizar as sociedades com suas ideias, tem que ir para esquerda, e lá deve se manter, com coragem e ousadia. Mas sem perder a ternura, isto é, o equilíbrio.

É preciso, por exemplo, construir sistemas tributários socialmente justos, onde os ricos paguem impostos, mas a atividade empresarial que gera empregos não pode ser sufocada por impostos.

Outro exemplo: é preciso enfrentar as regras fiscais que limitam que governantes possam governar. Contudo, é preciso administrar as finanças públicas com responsabilidade. Mas isso é obvio. A responsabilidade não deve ser um atributo apenas para as questões fiscais. Se assim for, aliás como tem sido, é porque há interesses envolvidos para canalizar as finanças públicas para segmentos específicos. A responsabilidade dos governantes e da sociedade deve envolver todas as dimensões da vida.

Esses são apenas dois exemplos da radicalidade que deve ser trilhada com o óbvio equilíbrio necessário. Enfim, nos dias atuais o caminho do meio é o caminho do abismo. Quem correr para o centro vai desaparecer. Quem correr para defender as suas propostas nas suas formas genuínas (direita ou esquerda) aparecerá com nitidez. Esses atenderão as demandas atuais. Quem tiver do lado da maioria, por óbvio, vencerá. A maioria é formada pelos trabalhadores e os mais pobres.

Fonte: CartaCapital



Fale apenas o indispensável: Lula é Haddad

12 de Setembro de 2018, 23:57, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda



Bolsonaro é cabo eleitoral de Lula

8 de Setembro de 2018, 23:37, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Pesquisadores de trềs das mais renomadas instituições de pesquisa do mundo, SIA, KaGeBê e Moçad, realizaram um multirão analítico para entender o processo eleitoral brasileiro. As conclusões são alarmantes!!!

Jair Bolsonaro é cabo eleitoral de Luiz Inácio Lula da Silva, perigosíssimo deliquente operário que achou ter o direito de tirar os pé-de-chinelos da miséria e colocá-los nos palácios de Brasília.

Um dos materiais analisados comprova que o Bolsonaro é bolivariano. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo em 1999, o deputado Bolsonaro, eleito pelo então PPB, disse que o líder da Revolução Bolivariana era uma esperança para p nosso continente.

“Chávez é uma esperança para a América Latina e gostaria muito que essa filosofia chegasse ao Brasil”, disse o parlamentar. “Acho ele ímpar. Pretendo ir a Venezuela e tentar conhecê-lo.”

Ao comentar a posição política do colega venezuelano Jair, mantendo sua coerência político-ideológica, confirma:  “Ele não é anticomunista e eu também não sou. Na verdade, não tem nada mais próximo do comunismo do que o meio militar”.

Fotos e publicações mais recentes do próprio "candidato" demonstram a condição de cabo eleitoral de Jair Bolsonaro, segundo os especialistas dos referidos institutos de pesquisa consultados por nossa redação.

Criticado pelos petistas como incitação à violência, o gesto com os dedos da mãos em "L", segundo os analistas das renomadas  e famosas intituições internacionais, na verdade é propaganda subliminar em prol da Libertação do Barrabás do trópicos, o meliante metalúrgico nordestino Lula.

Bolsonaro hospital 080918Como uma verdadeira lady, Jair Bolsonaro, mesmo hospitalizado, segue fazendo campanha pela Libertação de Lula

"Na linguagem cifrada usada pelos militares os dois "L" significam "Lula Livre", sendo o gesto exatamente igual aos que se vê em fotos de Haddad vem aí e Manu no Jaburu" - concluíram os isentos pesquisadores.



Bozo é demitido pela Globo. Record já conversa com o figurante

8 de Setembro de 2018, 22:54, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

A Rede Globo de Televisão anunciou neste sábado que o ator e figurante Bozonazi não faz mais parte de seu elenco de farsantes.

Bingo gullane jn 01 00 Foto: João Naves, distribuída sob licença CC BY-SA 4.0.

O motivo da demisão teria sido a encenação neymariana de Bozonazi na cidade de Bandeirinha, também conhecida como Juiz de Fora, na última quinta-feira. Isso teria comprometido todo o projeto acordado entre o figurante e os donos da empresa carioca que, como todo mundo sabe, está Muito além do cidadão Kane.

Para o Lugar de Bozonazi a emissora do Jardim Bostânico retirou da geladeira a múmia Picolé de Chuchu, famoso por seu papel como farsante de São Paulo, onde comandou a equipe da telenovela A merenda é nossa.

A Record TV, no entanto, não perdeu tempo e já iniciou conversações com o ator demitido pela Vênus Platinada. Segundo nos contam os sites de celebridades o portal Erre7, também de propriedade do bispo Didi Mais Cedo, inclusive já provou que a atuação foi perfeita e que o fato do sangue cenográfico ter escorrido por entre as pernas do ator não comprometeu a cena do crime em Bandeirinha.

O mundo da comunicação digital está em polvorosa. O figurante vem sendo muito mencionado nas redes digitais norteamericanas, com 19% de menções em favor de Bozo e 38,3% contra.

Conseguirá o ator na nova casa o mesmo desempenho obtido sob o patrocínio da famíglia Marinho?



A farsa da facada: cronologia dos fatos

7 de Setembro de 2018, 13:35, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Omito Toda farsa, toda manipulação de opinião pública, não acontece no espaço etéreo, mas é uma construção coletiva que se compõe de fatos e acontecimentos em nosso mundo terreno.

A farsa da facada também.

Marcos Dantas, Professor Titular da Escola de Comunicação da UFRJ nos enviou esta cronologia dos fatos que antecederam a tal "facada" sem sangue. Vejamos:

Cronologia dos fatos:

1- Três dias atrás, Bolsonaro tem reunião com os donos da Globo: https://www.msn.com/pt-br/noticias/eleicoes/bolsonaro-e-joão-roberto-marinho-se-reúnem-na-sede-da-globo/ar-BBMVGlT


2- Ontem, no Infomoney do jornalista William Wack revela que Bolsonaro planeja estratégia para vencer no PRIMEIRO TURNO: https://www.infomoney.com.br/mercados/politica/noticia/7604799/bolsonaro-busca-estrategia-para-vencer-no-1-turno-alckmin-comemora-critica-de-temer-as-noticias-da-politica


3- Bolsonaro se cercava de seguranças do BOPE e usa colete dizendo temer por sua vida: https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/08/23/bolsonaro-abre-campanha-em-sp-e-veste-colete-a-prova-de-balas.htm


4- Os super-seguranças do Bope não veem o agressor que tenta golpeá-lo com a faca. No vídeo filmado por um dos presentes se vê que a estocada foi bem rápida. https://www.youtube.com/watch?v=c9GiS7LzwVk


5- Os assessores de Bolsonaro confirmam a imprensa que ele estava de colete, como sempre: https://www.gazetaonline.com.br/noticias/politica/eleicoes_2018/2018/09/jair-bolsonaro-estava-de-colete-1014147233.html


6- Um dos filhos do Bolsonaro, Flavio, publica no twitter que o pai estava bem e a ferida tinha só sido superficial (o que era de esperar de alguém de colete): https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/brasil/2018/09/06/bolsonaro-sofre-atentado-com-faca-em-minas-gerais-dizem-filho-e-assessor.htm?cmpid=copiaecola


7- Então de repente Bolsonaro é internado. A imprensa logo diz que a faca pegou ABAIXO DO COLETE: https://www.oantagonista.com/brasil/bolsonaro-usava-colete-sob-camiseta-diz-colunista/


8- Flavio apaga o twitter anterior e publica novo twitter dizendo que foi pior do que pensavam. Ele também diz que o pai na verdade, por obra do destino, JUSTO HOJE ESTAVA SEM COLETE: http://www.vozdabahia.com.br/index/blog/id-321384/bolsonaro_estava_sem_colete_que_costuma_usar__diz_filho


9- A facada superficial virou uma lesão que pegou fígado, intestino, pulmão... pior que tiro de fuzil. http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-09/bolsonaro-foi-atingido-no-figado-pulmao-e-intestino-relata-filho


10- Bolsonaro que já não queria ir nos debates, e que perdia voto toda vez que abria boca, agora, vejam só, não poderá mais fazer campanha pelos próximos 30 dias! https://www.oantagonista.com/brasil/bolsonaro-dificilmente-voltara-a-fazer-campanha-no-primeiro-turno/

Para refrescar a memória, deixamos aqui um dos melhores anuncios publicitários veiculados no Brasil que nos mostra como o marketing pode manipular a opinião das pessoas.

Ex-fakeado chegando ao hospital onde passaria por cirurgia espírita!

Ex-fakeado



Lee Harvey Oswald? No, the bolinha de papel reloaded!

6 de Setembro de 2018, 21:20, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

E lá vamos nós ao fundo do poço ver o que rola lá nos quintos dos infernos!

Hoje uma peça de marketing fuleiro se espalhou tão rápido quanto um rastilho de pólvora. Um certo candidato teria sofrido um atentado a faca, mas saído ileso, só com algumas escoriações, já que usava colete a prova de balas. Ora, pois quanto amadorismo destes terroristas brazukas.

Como os habitantes destes tristes trópicos engolirão a farsa vai depender da cobertura que a imprensa patronal e partidária da Casagrande dará e se esta cobertura conseguirá transmitir verossimilaridade ao acontecido.

Uns venderão a idéia que o bozonazi seria um kennedy dos trópicos vítima do maluco lee harvey oswald, um zelote das gerais.

Lee harvey oswald com rifle(Lee Oswald na foto usada pela CIA para incriminá-lo. Foto: Wikimedia Commons/Wikipedia)

Porém, é muito provável, que o "fato" não passe de uma repetição do vergonhoso caso da bolinha de papel cujo protagonista foi o tucano josé serra, que ao ser levado as pressas para o hospital para realizar uma tomografia, permitiu que os populares soubessem que serra nada tinha na cabeça.

Assim que soube do ocorrido afirmei: É Armação!

Segundo informações que obtivemos o autor do ocorrido seria Adelio Bispo De Oliveira um cidadão que se diz antimaçonaria e antibozonazi, pastor e fundamentalista religioso.

Se a CIA conseguiu "provar" com uma foto que o maluco do lee oswald teria assassinado o presidente gringo em 1963, não é difícil imaginar que hoje em dia é muito mais fácil para os serviços secretos de qualquer país incriminar alguém ou força-lo a fazer algo que os interessa.

Os malucos entregam tudo nas redes sociais, postam o que devem e o que não devem. Os arapongas só precisam de um programinha babaca de profiling e pronto. Capturam os dados publicados livremente, os cruzam e traçam o perfil do cidadão. Pegam seu lado fraco, o chantageiam ou o compram (alugam?) e assim conseguem um assassino de plantão.

Bolsonaro no acre 868x644

Agora vejam vocês que este "atentado" nas gerais, oportunamente, ocorre logo após o candidato militar ter dito em Rio Branco, no Acre, que iria "metralhar a petralhada" daquele estado.

Deram sinal pra liberar a malucada fascista. Agora, os direitistas terão álibi para transformar o "metralhar a petralhada" em ato de autodefesa, invertendo o jogo, deixando de ser agressor para ser "agredido".

Um script bem mequetrefe e por isso mesmo fácil de ser engolido pelos iludidos.

Uma armação tosquíssima na qual os brazukas vão cair que nem patos (agora de todas as cores).

Pois, nos preparemos.

O capital decidiu ir pro tudo o nada. A verdade e a realidade não importam. Seres humanos muito menos. Ele, capital, precisa impor sua vontade aos seres humanos e o fará custe o que custar. Isso vai nos levar ao caos, à guerra. E só a guerra pára os capitalistas. O século passado nos ensinou isso.

A grande tragédia disso tudo é que na guerra entre patrões capitalistas o povão é sempre bucha de canhão!



TSE apresenta urna eletrônica 2018 à prova de povo

1 de Setembro de 2018, 23:41, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Sempre buscando manter a segurança jurídica do Justiciário Brasileiro,  o TSE - Tribunal Superior da Exceção -  apresentou neste sábado 01 de setembro de 2018 as novas urnas eletrônicas à prova de povo.


Urna eletronica 2018

Como é de conhecimento mundial, o povo brasileiro possui a maldita mania, própria da Senzala, de não obedecer às ordens sacro santas da Casagrande, que com tanto empenho e dedicação se esforça para construir um Brasil sem brasileiros e com a sonhada Democracia sem Povo.

Para que o povo não se equivoque pela quinta vez seguida os profissionais do TSE estudaram profundamente as leis da física, da química, da informática e, principalmente, da inquisição e da alquimia, para criar as novas urnas eletrônicas sem as teclas 1 e 3. Desta forma evita-se que a Senzala e alguns desvairados filhos da seleta classe média erroneamente as digitem formando a amaldiçoada combinação 13 e acabem elegendo novamente um representante do andar de baixo para chafurdar nos palácios da Casagrande.

Com tecnologia 100% Casagrande Brazuka, o TSE garante desta forma que somente 1% daqueles aqui nascidos possam ser eleitos e assim seguir chafurdando em paz nos Palácios de Brasília, sem a incômoda presença de pobres, sindicalistas, sem terras, negros e outros pé de chinelos que insistem em se achar gente.

Assim sendo, garante-se ao povo o livre direito de votar apenas nos candidatos de bens e, de uma vez por todas, se reestabelece o completo e perfeito funcionamento das instituições brasileiras completamente independentes da ingerência de instituições bolivarianas como essa tal de ONU e demais organismos da internacional comunista!

Brasil para os brasileiros de bens!



#LulaLivre

1 de Setembro de 2018, 18:52, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Lula livre



STF é comunista!

31 de Agosto de 2018, 11:19, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Foice martelo Sim, senhores e senhoras, o STF ao liberar a Terceirização Total cria uma insegurança jurídica no mundo do trabalho que afeta a todos: homens, mulheres, brancos, negros, heteros, homossexuais, inteligentes, burros, espertos, otários, religiosos, ateus e midiotas de todas as categorias e classes.

Por não lerem Marx e dizer combatê-lo, esticam a corda em favor dos empresários e assim contribuem para que os estudos do alemão (que mais estudou e entendeu de capitalismo) sobre a concentração de renda (e o fosso que separa as classes sociais) virem realidade.

Com a liberação da terceirização o STF estimula a luta de classes. Força a unidade da classe, dividida por lutas identitaristas que não afetam o capitalismo. Se o fato de sermos todos trabalhadores não nos unia mais, quem sabe agora que seremos todos terceirizados consigamos nos unir. A decisão do STF permite aos patrões precarizar as condições de trabalho e de contratação do mesmo ao extremo. No popular? Permite ao patrão enfiar o nabo no rabo dos trabalhadores e trabalhadoras. E se estes não reagirem enfiam mais e mais em todos e todas. Esta poderá ser uma das vias pela qual chegaremos ao "comunismo", com todos e todas sendo escravizados da mesma forma. Só que agora não será sob o controle do "maldoso" partido único comunista, mas sim do "querido e bondoso" mercado capitalista, do 1% da população mundial contra os 99% de seres coisificados que se acham humanos.

Claro que as fundações do neoliberalismo social (Soros, Fundação Ford e que tais) se esforçarão para criar organizações identitaristas de terceirizados para nos manter divididos. 

Porém, a barbárie será tamanha que mais cedo ou mais tarde a classe dos terceirizados será forçada a reagir e, assim como franceses no século XVIII e russos no século XX, fazer uma revolução para acabar com o sistema que a terceiriza, escraviza, desumaniza e coisifica. E esta poderá ser outra via para se chegar ao Comunismo.

Obviamente a reação não será imediata. Levará algumas décadas para que aconteça. Mas quando acontecer, para nós não será novidade. Não surfará nessa onda quem não quiser!

E para encerrar, seguindo o velho ditado popular "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura" deixo aqui algumas palavras escritas em 2007:

"... um dos maiores erros cometidos por parte da esquerda foi acreditar que a tomada do poder político (ganhar o governo) facilitaria o processo de transformação econômica. A história já demonstrou que aqueles que conquistam o poder político, sem ter o poder econômico, acabam transformados em servos do último e, nos casos onde não se submetem aos pesados interesses econômicos, são expulsos do poder político por movimentos mais atrasados e piores para os Trabalhadores, piores até que os derrotados pela esquerda no período anterior.

Para evitar este desastre socio-político é preciso que existam na sociedade forças extremamente organizadas a partir da base e preparadas para fazer com que a economia funcione, capaz de gerar riquezas, segundo novas condições. Em outras palavras é preciso construir poder econômico, tendo os Trabalhadores não só a frente deste processo, mas sujeito dos mesmos. (Escrevemos este parágrafo em 2007, publicado na apresentação do livro Concepção Anarquista de Sindicalismo de autoria de Neno Vasco, o anarco-sindicalista português que traduziu para a língua pátria os versos de A Internacional.)"

Quem sabe um dia consigamos entendê-las e aprendamos com nossos próprios erros. Quem sabe!



Instalando TeamViewer em sistemas Linux com interface XFCE

26 de Agosto de 2018, 17:01, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Ao instalar o TeamViewer 13 no Xubuntu 16.04 LTS, a versão do Ubuntu com a interface gráfica XFCE, encontramos o seguinte problema: não aparecia o conteúdo da licença do software nem da tela inicial do TeamViewer, deixando o software inutilizável. Procura daqui procura dali e as soluções encontradas não resolviam o problema.

Xubuntu com teamviewer13

Tentamos instalar o TeamViewer 13 em outras distribuições Linux baseadas em Debian que usam a interface gráfica XFCE e o problema se repetia.

Ao pesquisar os pacotes disponíveis nos repositórios do Lite Linux 3.4, uma distribuição Linux derivada do Ubuntu, encontramos a última versão do TeamViewer 13 nos respositórios oficiais. O instalamos usando o Synaptic, o software brasileiro para instalação de programas no Linux. O TeamViewer funcionou sem problemas. Ainda no Synaptic, abrimos o histórico de instalação (Synaptic -> Arquivos -> Histórico) e vimos a seguinte lista de pacotes instalados junto com o TeamViewer 13:

libdouble-conversion1v5 (2.0.1-3ubuntu2)
libqt5opengl5 (5.5.1+dfsg-16ubuntu7.5)
libqt5printsupport5 (5.5.1+dfsg-16ubuntu7.5)
libqt5qml5 (5.5.1-2ubuntu6)
libqt5quick5 (5.5.1-2ubuntu6)
libqt5sql5 (5.5.1+dfsg-16ubuntu7.5)
libqt5sql5-sqlite (5.5.1+dfsg-16ubuntu7.5)
libqt5webkit5 (5.5.1+dfsg-2ubuntu1)
qml-module-qtquick-controls (5.5.1-1ubuntu1)
qml-module-qtquick-dialogs (5.5.1-1ubuntu1)
qml-module-qtquick-layouts (5.5.1-1ubuntu1)
qml-module-qtquick-privatewidgets (5.5.1-1ubuntu1)
qml-module-qtquick-window2 (5.5.1-2ubuntu6)
qml-module-qtquick2 (5.5.1-2ubuntu6)erface
qtdeclarative5-controls-plugin (5.5.1-1ubuntu1)
qtdeclarative5-dialogs-plugin (5.5.1-1ubuntu1)
qtdeclarative5-qtquick2-plugin (5.5.1-2ubuntu6)
teamviewer (13.2.13582)

Bastou instalar os mesmos pacotes nas outras distribuições Linux baseadas em Debian que usam a interface gráfica XFCE para o TeamViewer ser instalado e funcionar sem problemas.

No repositorio do Xubuntu 16.04 até existe um pacote teamviewer-host para instalação, mas em nossos testes a sua instalação gerava o mesmo erro descrito no início deste artigo.

Em nossos testes somente a instalação dos pacotes relacionados acima resolveu o problema de usabilidade do TeamViewer 13.

Nas distribuições Linux que usam a interface KDE, como por exemplo KDE Neon 5.13.4, a instalação do TeamViewer ocorreu sem problemas.

Leia também:

Synaptic, software brasileiro que há 15 anos facilita a instalação de programas no Linux

KDE Neon United 5.13.4, juntado o que mais gosto em sistemas operacionais



Cibercomunismo soviético e a fé norteamericana

5 de Agosto de 2018, 17:09, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

CibercomunismoComo os norteamericanos imaginavam em 1984 como seria a parada em Comemoração dos 100 anos da  Revolução de Outubro na Praça Vermelha, Moscou

Segundo o Professor da Universidade de Westminster, Richard Barbrook:
"No final dos anos 1950 e no início dos anos 1960 na Rússia e nos países do Leste Europeu existiu o movimento do comunismo cibernético, liderado pelo Alexei Berg (diretor do Instituto de radiotécnica e eletrônica, vice-ministro de defesa da URSS), que considerava possível que as redes computadorizadas pudessem gerenciar a economia com mais eficiência que o mercado ou que o planejamento centralizado. Claro, ainda não existiam as tecnologias que poderiam possibilitar isto, mas Berg e seus colegas conseguiam prever o que ocorreria nos próximos cinquenta anos.

Além da intenção de tornar a economia mais eficiente, estes comunistas cibernéticos esperavam, também, que o surgimento da rede ajudaria na criação da nova sociedade livre - aquilo que hoje chamamos de sociedade da informação. No XXI Congresso do PCUS (Partido Comunista da União Soviética), Nikita Khruschev, secretário geral do partido, afirmava que os cidadãos da Rússia e do Leste Europeu viveriam no comunismo cibernético no mais tardar no final dos anos 1970.

Berg e seus aliados consideravam, que o todo o potencial da rede de computadores não poderia ser utilizado, caso fosse imposto de cima para baixo - semelhante ao que vemos agora sendo praticado por Google, Amazon, Apple e outras gigantes de TI.

Ao invés disso, eles defendiam um sistema cibernético de direção oposta, ou seja, de baixo para cima, o que permitiria aos trabalhadores e camponeses não só propor suas ideias às burocracias governantes, mas também expressar suas ideias livremente sem interferência dos censores governamentais ou da polícia secreta.

Se Lênin dizia que o comunismo - era os Soviets mais a Eletrificação de todo o país, Alexei Berg afirmava, que a expansão da rede computadorizada ajudaria na recuperação da democracia soviética modelo 1917, esta, por sua vez, criaria uma nova sociedade comunista cibernética livre. Era uma tentativa de salvar a União Soviética de si própria, através das reformas internas do sistema. Hoje o computador já se tornou um meio para "recuperar a democracia", um meio tecnologicamente avançado.

Os comunistas cibernéticos foram a última geração a realmente considerar que o sistema poderia ser salvo. Não eram falsos, não separavam a ideologia oficial de suas convicções pessoais. Para nós é interessante que os americanos também acreditavam e temiam isso. Lendo os relatórios dos peritos da CIA vocês poderão observar, que eles estavam convencidos que os russos estavam construindo uma civilização cibernética. Então, decididos a não permitir mais uma humilhação, os EUA fizeram de tudo para serem os primeiros a inventar a rede."

Muitas vezes falei e escrevi, que caso as reformas do Kossiguin fossem realizadas a URSS seria mantida e em 20-25 anos evoluiria para a social democracia do modelo europeu.

Já a internet inventada e realizada pelos americanos, enfim, foi uma resposta ao desafio apresentado pela União Soviética (se antecipar aos Sovietes na criação da sociedade cibernética).

@netovetz

Fonte: Canal Krasnii Sion no Telegram

Tradução: Yuri Ribeiro

Revisão: Bertoni



KDE Neon United 5.13.4, juntado o que mais gosto em sistemas operacionais

3 de Agosto de 2018, 1:01, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Entre as maravilhas do mundo do software livre, as opções que são oferecidas aos usuários são incríveis.

Para cada tipo de software há várias opções deixando-nos livres para escolher qual programa usar sem precisar ficar aprisionado a somente uma interface gráfica ou a um sistema operacional.

E no mundo das interfaces gráficas, o Linux tem opções mil. KDE, Gnome, Mate, Cinnamon, XFCE, LXDE, TDE, Deepin, Pantheon, Unity, entre outras.

Sempre fui da turma que prefere usar Linux com a interface KDE. Já testei outras interfaces e o XFCE também me agrada bastante. O visual do Unity, usado pelo Ubuntu até a release 17.04, me agrada também.

Desde que a galera do KDE resolveu lançar sua própria distro - KDE Neon - para divulgar as últimas novidades de sua interface, passei a testá-la. Inicialmente em uma máquina virutal, depois como sistema operacional oficial de um notebook e também de um desktop, ambos antigos (com mais de 8 anos de idade) e com pouca memória para os padrões atuais.

Para minha surpresa a interface do KDE Neon está mais leve que as de outras distros que usam KDE Plasma, não consumindo muita memória e deixando as máquinas antigas rápidas.

Contudo, não gosto dos ícones e papéis de parede que o Neon traz por padrão. Queria que tivesse um desenho, diríamos, menos quadrado.

Pesquisando alternativas na internet encontrei algumas dicas de personalização do KDE Plasma para que ficasse com a cara do Unity.

Você pode conferir as dicas em United - O tema para KDE Plasma que transforma a sua interface no Unity ou em How To Make KDE Plasma 5 Look Like Ubuntu Unity.

E, sem dúvida, se você fuçar um pouco mais achará muitas outras dicas.

Resumindo: instalei o tema United e o configurei a meu gosto. Aqui compartilho o resultado. Me agradou bastante.

Área de Trabalho

Kde neon united 000

Menu Iniciar com acesso aos aplicativos

Kde neon united 001

Gerenciador de arquivos Dolphin com ícones Humanity do Ubuntu

Kde neon united 002

Não se esqueça. O KDE é extremamente configurável e você o deixa como quiser, a seu modo.

Divirta-se! Seja Livre!



Repressão policial, Instrumento do Capital!

30 de Junho de 2018, 12:43, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

REPRESSÃO POLICIAL (Instrumento do Capital)

Repressão Policial
Instrumento do Capital!
Repressão Policial
Terrorismo Oficial!

Cão, cavalo, cassetete,
Bomba de efeito imoral,
Gás, escudo, capacete,
Instrumentos do capital

Instrumento de opressão,
Que mantém o sistema,
Que castiga o mais generoso
Com a perseguição
O trabalhador com a fome
E a miséria de seus filhos