Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia
 Feed RSS

Blog do Bertoni

27 de Maio de 2009, 0:00 , por Desconhecido - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Em qual Temer confiar? O que apóia ou o que tenta se desvincular de Rocha Loures

23 de Maio de 2017, 14:06, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Temer vai tentar se descolar de Rodrigo Rocha Loures, mas a internet tem memória e lembra do apreço e intimidade que ele tinha com o deputado.

Sugestão de Daniel Dantas Lemos a, que retuitou o post de Willian De Lucca


Curitiba nas ruas com chuva e tudo mais

21 de Maio de 2017, 20:17, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Mesmo com o frio e a chuva que castigam Curitiba desde a madrugada, a galera saiu às ruas pedindo Fora Temer Nenhum Direito a Menos

Img 20170521 155142

Img 20170521 155153

Img 20170521 155140



Lava-Jato supera Stálin na fabricação de provas processuais

13 de Maio de 2017, 14:05, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Opa! Print de rascunho de mensagem de e-mail não enviada serve de prova de participação em esquema de corrupção. Stálin foi beeem mais light em 1937!

Rascunho da prova

Muitos já traçaram uma certa correlação entre os abusos cometidos pela Lava-Jato e aqueles dos famosos Processos de Moscou.

A direita brazuka e mundial acusa Stálin de fabricar provas e arrancar, sob tortura, "confissões" dos réus nos Processos de Moscou.

Ao apresentar como prova um print de rascunho de um e-mail, sem data completa e sem destinatário, a Lava-Jato supera em muito as habilidades stalinistas no quesito fabricação de provas.

Ensandecidos com a derrota de Moro no dia 10/05, agentes da mentira nazi-fascista partiram para o tudo ou nada. Para eles, pouco importa se é verdade ou não. É preciso alimentar o show midiático e a caça às bruxas do século XXI, numa espécie de inquisição repaginada, tecnológica, digital, televisada.

É preciso manter a farsa. É preciso manter, a qualquer custo, as massas ignorantes (e não me refiro aos pobres, mas principalmente à classe média, leitora e teleauditiva do PiG, os midiotas), subordinadas a esta mentira criada nos "aquários" das redações dos meios de comunicação, nas salas do MP e do Judiciário partidário e classista, essa aliança do capeta, defensora dos privilégios da Casagrande e mantenedora das desigualdades sociais e econômicas no Brasil.

Ao fazer isso, a Lava-jato mostra que não está disposta apenas a fazer qualquer negócio para destruir a reputação de Lula, Dilma ou quem quer que seja, mas também que faz qualquer coisa para destruir a reputação do Judiciário Brasileiro.

Tais provas são piores que a falta delas. Desmoralizam a Justiça!

Ao se valer de tais expedientes, a Lava-Jato se mostra muuuito mais totalitária que os famosos processos de Moscou.



A imagem de um julgamento totalmente imparcial

11 de Maio de 2017, 16:47, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Somente em uma briga totalmente imparcial o juiz é um dos boxeadores

Solo en una pelea totalmente imparcial el juez es uno de los boxeadores.

The judge is one of the boxers only in a wholly impartial fight

Julgamento imparcial



Antes de viajar para Curitiba, Lula coloca triplex à venda

6 de Maio de 2017, 21:15, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Triplexdolula



Lula Ladrão

6 de Maio de 2017, 21:14, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Nóisamalula



O momento em que a PM-RJ ataca covardemente o povo que cantava o Hino Nacional Brasileiro

30 de Abril de 2017, 2:00, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda



NPC promove, no mês dos trabalhadores, 1º Festival da Comunicação Sindical e Popular

20 de Abril de 2017, 12:25, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Npc
 
O Núcleo Piratininga de Comunicação vai realizar no dia 25 de maio, o I Festival da Comunicação Sindical e Popular. Esta será a primeira vez que um evento reúne essas duas experiências. Serão 10 horas de comunicação, história e muita arte em homenagem aos trabalhadores e trabalhadoras, à comunicação sindical e popular, e à greve das tecelãs na Rússia, em 8 de março de 1917. O Festival acontece em maio porque este é o mês do trabalhador.
 
Como será a sua participação
 
1. Contribuindo financeiramente
 
2. Enviando para o NPC os materiais que você quer que sejam expostos. Isto inclui jornais, revistas, livros, filmes.
 
3. Dando aula sobre um tema de interesse de sua categoria que tenha relação com a luta geral dos trabalhadores.
 
4. Estando na Cinelândia para conversar com as pessoas e distribuir seus materiais.
 
Como será o festival
 
O 1º Festival da Comunicação Sindical e Popular será uma grande intervenção cultural, livre e democrática, para celebrar os veículos de comunicação sindicais e populares.
 
O evento terá exposições das mídias produzidas por sindicatos, movimentos e coletivos de mídia alternativa, além de shows de música, teatro e dança. A programação contará também com aulas públicas sobre temas importantes para a cultura, a história e para a comunicação.
 
Entre os temas das aulas estarão grandes eventos históricos, como o 1º de Maio e a luta pela jornada de trabalho de 8 horas, o centenário da Revolução Russa e o 8 de Março.
 
Ocupação dos espaços públicos
 
Essa ocupação da cidade para construir um espaço de visibilidade dos veículos de Comunicação alternativa é um importante passo na luta pela democratização da mídia, em um país em que os principais meios de comunicação são controlados por poucos grupos econômicos. E conversar com a população.
 
Por que fazer na Cinelândia?
 
Porque queremos chegar às pessoas que passam pelo local durante o dia. Ainda não recebemos a autorização da Prefeitura, mas estamos trabalhando para isso.
 
Como essa atividade será financiada?
 
Será um evento aberto e gratuito, realizado a partir de uma campanha de financiamento coletivo e da sua participação.
 
Por isso, o Núcleo Piratininga de Comunicação solicita a colaboração desta entidade que, sabemos, acredita ser possível construir uma cultura transformadora e uma comunicação democrática!
 
Como colaborar com o projeto
 
Para colaborar com o projeto, acesse: https://benfeitoria.com/npc.
 
A Contribuição também pode ser feita através de depósito na conta do NPC.Nós daremos recibo à entidade e divulgaremos o apoio em nossos materiais e em banners no dia do evento.
 
Os dados bancários são:
 
Núcleo Piratininga de Comunicação
CNPJ: 02.510.093/0001-20
 
Banco do Brasil
Agência: 3520-3
Conta: 63311-9
 
Custo do evento
 
Para realizar o evento: R$ 22.000,00
 
Por ser um evento gratuito, esse valor será usado para pagar todos os custos: taxas, estruturas físicas (palco, barracas, som, iluminação), artistas convidados, custos de pessoal, divulgação e correio.
 
Certíssima de contar com a compreensão de vocês para a realização de um evento como esse, em um momento crucial para os trabalhadores e para o país.
 
Despeço-me cordialmente
 
Pelo NPC,
 
Claudia Santiago Giannotti



Oderbrecht, Lula e a montanha de dinheiro vivo

17 de Abril de 2017, 21:02, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Montanha de dinheiro
Na imagem temos R$ 682 mil em notas apreendidas pela PF em Curitiba

Por Ricardo Eugenio

Temos de tirar o chapéu para a inteligência de Marcelo Odebrecht. Até agora, entre todos os torturados em Curitiba com a única finalidade de jogar Lula na prisão, foi o único a conseguir sua liberdade gozando a cara do fascista Sérgio Moro.

Ao contrário do que possa ter parecido ontem, dia marcado por um turbilhão de denúncias e delações, Odebrecht na verdade deu a Lula um verdadeiro atestado de inocência ao dizer que havia entregue ao ex presidente 13 milhões em propina, pagos de uma só vez, em dinheiro.

Inebriado ou alucinado de alegria com o tamanho da quantia, Sérgio Moro não prestou atenção no detalhe: “o dinheiro foi entregue a Lula em uma pasta”- disse Marcelo. E Moro deve ter saído da sala de audiência dando pulinhos de alegria.

Pulando de alegria , também, pelo fato de ter permitido o vazamento exclusivo e ao vivo de tal depoimento para O Antagonista, sabidamente sucursal da TV Globo, que junto ao juiz caiu também no ridículo.

TORRE DE DINHEIRO

Para se ter uma ideia, O dinheiro que Marcelo Odebrecht disse que deu a Lula, em cash , seriam 130.000 notas de 100. Supondo que cada nota tenha a espessura de 0,11 mm, essas notas empilhadas são = 130000 x 0,11 mm = 14.300 mm, ou seja, era uma pilha de 14,3 metros de altura. Mesmo que divididos em 6 vezes, seria uma pilha de 2,38 metros de cada vez.

Levar Lula a um julgamento calcado nessa “acusação” exigiria a instalação de uma enorme tenda de lona sobre o tribunal, dando-lhe a verdadeira caracterização de um circo.
Não é atoa que Marcelo Odebrecht comandou o grande império de sua família, tenham lá suas críticas quem as tiver.

Inteligência não lhe falta e tem ainda uma coisa da maior importância: foi leal à verdade e digno com Lula, pois em vez de complicar a vida desse já tão perseguido ídolo do povo brasileiro, inocentou-o com uma piada.

Fonte: Click Política



Milionários brasileiros sonegam R$ 590 bilhões por ano

17 de Abril de 2017, 19:21, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda



Combata a doença, o vírus e seus transmissores!

15 de Abril de 2017, 12:15, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Embora concorde que não devemos ficar repetindo e divulgando os nomes de certas pessoas, evitando, desta forma fazer-lhes propaganda gratuita e contribuir para que as medições de citações destas pessoas nas redes digitais sejam supervalorizadas e usadas como argumento de "popularidade", noto que não podemos separar as pessoas das ideologias como se as últimas fossem uma criação metafísica ou sobrenatural que nada tem a ver com as pessoas.

Evitar fazer propaganda gratuita para entreguistas e colonizados que posam de nazi-fascistas para surfar na onda conservadora neoliberal e neopentecostal é uma coisa. Dizer que as pessoas que portam as ideologias não são o problema em si é outra completamente diferente.

As pessoas e as ideologias estão intrinsicamente ligadas. Ideologias são criadas por pessoas, por elas são transmitidas e propagadas. E são as pessoas as portadoras de ideologia.

Por mais paradoxal que possa parecer são pessoas, humanos, que criam ideologias anti-humanas. O capitalismo e seus irmãos o nazismo e o fascismo, que colocam o capital e o lucro acima da vida Humana, não são uma criação do além nem tampouco da natureza. São criações humanas, criações lógicas e humanamente racionalizadas para garantir o domínio de umas poucas pessoas sobre milhões de Seres Humanos.

Logo, ao combater as ideologias temos sim que combater as pessoas que as criam, transmitem e as portam.

Não tem como fazer de outra forma. Irmao contra irmao[4]

Não vamos combater pessoas, vamos combater ideologias

Vamos parar de citar o nome das pessoas que acabam reproduzindo, acabam dando voz a uma maioria silenciosa de fascistas, de racistas, de preconceituosos ou de pessoas que acabam maquiando um tipo de ideologia reacionária com o slogan de não sou político, sou trabalhador.

Por Ana Roxo

Talvez uma estratégia inteligente de combate no momento seria a gente parar de falar o nome dessas pessoas que acabam representando um tipo de ideologia, um tipo de pensamento fascista, preconceituoso, racista. Vamos parar de citar o nome das pessoas que acabam reproduzindo, acabam dando voz a uma maioria silenciosa de fascistas, de racistas, de preconceituosos ou de pessoas que acabam maquiando um tipo de ideologia reacionária com o slogan de não sou político, sou trabalhador.

Porque essas pessoas em si não são o problema. O problema é a ideologia. E essa ideologia, esse tipo de pensamento, o preconceito, o racismo, o machismo, a exclusão social, a violência, mesmo que a violência seja simbólica. Isso que tem que ser combatido. Não são as pessoas.

O exemplo de que não adianta combater pessoas é que a gente estava aí achando que ia ter que lidar com o picolé de chuchu e o picolé de chuchu apresenta o seu amiguinho trabalhador como alternativa. Então não são as pessoas. Se a gente combate pessoas a gente tem derruba pessoas. Se a gente combate ideologia a gente muda as ideologias. A gente derruba as ideologias. E é isso que precisa ser mudado.

Não dá mais para citar o nome. Se a gente for falar daquele tal mito. E acho que mito no sentido de mentira né? Porque a pessoa é a mentira em si. A pessoa não tem nada a acrescentar na sociedade, além de ficar dando voz a um pensamento racista, raivoso, ignorante. Um tipo de pensamento cuja a sofisticação é tão profunda quanto o pires e que a gente fica combatendo como se isso fosse digno de pauta.

Tem uma velha máxima da publicidade que é falem mal, mas falem de mim. Se a gente parar de falar dessas pessoas metade da publicidade sai. Porque na raiva a gente quer falar mesmo. Não vamos combater o capitão do mato, vamos combater a escola sem partido. O tipo de ideologia que gera um projeto como escola sem partido.

Não vamos combater uma tal palestra que um tal filhote de Hitler deu justo onde? Vamos combater o que faz essa pessoa ter voz. Essas pessoas elas não estão implantando uma ideologia. Não tem nada de novo no que elas falam. É o bom e velho preconceito. É o bom e velho machismo. É o bom e velho escravagismo. Aquele pensamento aquele pensamento colonialista, coronelista que continua aí. Que continua estrutural no nosso pensamento, que continua estrutural na nossa sociedade.

Então, não se trata mais de falar dessas pessoas. Se trata de combater a ideologia que elas vociferam.



Combata a doença, ao vírus e a seus transmissores!

15 de Abril de 2017, 12:15, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Embora concorde que não devemos ficar repetindo e divulgando os nomes de certas pessoas, evitando, desta forma fazer-lhes propaganda gratuita e contribuir para que as medições de citações destas pessoas nas redes digitais sejam supervalorizadas e usadas como argumento de "popularidade", noto que não podemos separar as pessoas das ideologias como se as últimas fossem uma criação metafísica ou sobrenatural que nada tem a ver com as pessoas.

Evitar fazer propaganda gratuita para entreguistas e colonizados que posam de nazi-fascistas para surfar na onda conservadora neoliberal e neopentecostal é uma coisa. Dizer que as pessoas que portam as ideologias não são o problema em si é outra completamente diferente.

As pessoas e as ideologias estão intrinsicamente ligadas. Ideologias são criadas por pessoas, por elas são transmitidas e propagadas. E são as pessoas as portadoras de ideologia.

Por mais paradoxal que possa parecer são pessoas, humanos, que criam ideologias anti-humanas. O capitalismo e seus irmãos o nazismo e o fascismo, que colocam o capital e o lucro acima da vida Humana, não são uma criação do além nem tampouco da natureza. São criações humanas, criações lógicas e humanamente racionalizadas para garantir o domínio de umas poucas pessoas sobre milhões de Seres Humanos.

Logo, ao combater as ideologias temos sim que combater as pessoas que as criam, transmitem e as portam.

Não tem como fazer de outra forma. Irmao contra irmao[4]

Não vamos combater pessoas, vamos combater ideologias

Vamos parar de citar o nome das pessoas que acabam reproduzindo, acabam dando voz a uma maioria silenciosa de fascistas, de racistas, de preconceituosos ou de pessoas que acabam maquiando um tipo de ideologia reacionária com o slogan de não sou político, sou trabalhador.

Por Ana Roxo

Talvez uma estratégia inteligente de combate no momento seria a gente parar de falar o nome dessas pessoas que acabam representando um tipo de ideologia, um tipo de pensamento fascista, preconceituoso, racista. Vamos parar de citar o nome das pessoas que acabam reproduzindo, acabam dando voz a uma maioria silenciosa de fascistas, de racistas, de preconceituosos ou de pessoas que acabam maquiando um tipo de ideologia reacionária com o slogan de não sou político, sou trabalhador.

Porque essas pessoas em si não são o problema. O problema é a ideologia. E essa ideologia, esse tipo de pensamento, o preconceito, o racismo, o machismo, a exclusão social, a violência, mesmo que a violência seja simbólica. Isso que tem que ser combatido. Não são as pessoas.

O exemplo de que não adianta combater pessoas é que a gente estava aí achando que ia ter que lidar com o picolé de chuchu e o picolé de chuchu apresenta o seu amiguinho trabalhador como alternativa. Então não são as pessoas. Se a gente combate pessoas a gente tem derruba pessoas. Se a gente combate ideologia a gente muda as ideologias. A gente derruba as ideologias. E é isso que precisa ser mudado.

Não dá mais para citar o nome. Se a gente for falar daquele tal mito. E acho que mito no sentido de mentira né? Porque a pessoa é a mentira em si. A pessoa não tem nada a acrescentar na sociedade, além de ficar dando voz a um pensamento racista, raivoso, ignorante. Um tipo de pensamento cuja a sofisticação é tão profunda quanto o pires e que a gente fica combatendo como se isso fosse digno de pauta.

Tem uma velha máxima da publicidade que é falem mal, mas falem de mim. Se a gente parar de falar dessas pessoas metade da publicidade sai. Porque na raiva a gente quer falar mesmo. Não vamos combater o capitão do mato, vamos combater a escola sem partido. O tipo de ideologia que gera um projeto como escola sem partido.

Não vamos combater uma tal palestra que um tal filhote de Hitler deu justo onde? Vamos combater o que faz essa pessoa ter voz. Essas pessoas elas não estão implantando uma ideologia. Não tem nada de novo no que elas falam. É o bom e velho preconceito. É o bom e velho machismo. É o bom e velho escravagismo. Aquele pensamento aquele pensamento colonialista, coronelista que continua aí. Que continua estrutural no nosso pensamento, que continua estrutural na nossa sociedade.

Então, não se trata mais de falar dessas pessoas. Se trata de combater a ideologia que elas vociferam.



Globo delírio: o vale-tudo para sustentar o golpe de estado

8 de Abril de 2017, 14:21, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Novo programa na grade da venus platinada: é o Globo Delírio!

Globo delírio

As organizações da famíglia Marinho realmente não está nem aí com a verdade, com a lógica, razão e fatos.

Nada disso importa.

Eles precisam sustentar o governo golpista que ajudaram a instalar e para isso vale-tudo.

Afinal eles nunca respeitaram a inteligência alheia e tem certeza de que brasileiro é o povo mais imbecil e idiota do planeta.

Zombam e debocham na cara dura.

E se continuarmos calados, eles podem ter razão...



O Globo come bola ao tentar ser​ engraçado em russo

30 de Março de 2017, 19:54, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

O caderno de esportes do periódico carioca de 30/03/2017 é uma piada.

Ao tentar traduzir #PartiuRússia para o idioma dos comunistas soviéticos, provavelmente num desses tradutores automáticos que existem na internet, o jornalismo brasileiro mostra mais uma vez o baixo nível predominante nas redações da imprensa comercial e patronal, onde o que vale é o lucro e os cortes de gastos, sempre em prejuízo da verdade e do bom escrever.

Provavelmente, apostando na ignorância de seus leitores abastados da zona sul carioca, o periódico traduziu #PartiuRússia como отбыл Россия (otbil rassia) em lugar de отбыл в Россию (otbil v rassiiu), fazendo com que as pessoas que dominam o idioma russo dessem muita risada.

O verbo usado geralmente é empregado em documentos oficiais ou para se referir à delegações oficiais. Além disso, em russo, existem 6 casos de declinação nominal, que implicam numa variedade de terminações das palavras, ou seja, o final das palavras muda de acordo com o caso, e que se aplicadas incorretamente dão sentido diferente ao qual a pessoa se referia, se sentido der. No caso do título do artigo do jornal carioca, não há nenhum sentido.

Se os bem intencionados jornalistas queriam mostrar o lado poliglota e moderno do jornal carioca, deveriam ter traduzido #partiuRússia como поехали в Россию (poiekhali v rassiiu) ou simplesmente поехали (poiekhali) que é a forma como a galera descolada fala desde os tempos soviéticos da falecida URSS.

Então, caso queiram fazer algo diferente, que façam bem feito e contratem pessoas de carne e osso, Seres Humanos, que os Marinho tanto odeiam, para fazer trabalhos de tradução.

#поехали

Partiu rússia



PF revela como chegou às conclusões da Operação Carne Fraca

24 de Março de 2017, 14:35, por Feed RSS do(a) Bertoni - 0sem comentários ainda

Carnefraca