Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tux Chile

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Governo do Ceará economiza R$ 67 milhões com software livre

5 de Maio de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 641 vezes

O Governo do Estado do Ceará alcançou uma economia estimada em cerca de R$ 67 milhões com o uso de software livre em seus 44 mil computadores desktop e 1 mil máquinas que funcionam como servidores. Esse seria o gasto estimado com licenças de uso de sistemas operacionais (R$ 14 milhões) e pacotes de programas de escritório (R$ 53 milhões) comerciais, caso a administração estadual não optasse pela migração de seus sistemas para programas de código aberto, que geralmente são gratuitos.

De acordo com Regina Estela Lima, coordenadora do Comitê de Software Livre do governo estadual, 80% dos computadores em uso pelo governo já utilizam software livre, como o pacote de programas para escritório BrOffice.org "A meta é chegar a 90%", diz Regina Lima, que também faz parte da Coordenação de Estratégias de Tecnologia da Informação (Coeti), da Secretária de Planejamento e Gestão (Seplag), e apresentou ontem em Fortaleza a experiência do governo estudual no IV Seminário Trade IN de Governança de TI (Tecnologia da Informação).

Entre os órgãos que atingiram posição de destaque no uso de software livre, Regina cita o caso da Procuradoria Geral do Estado (PGE), que completou em 100% sua migração para a plataforma de uso livre, e o caso do Detran, que migrou seu banco de dados para software livre.

Outro ponto de destaque apresentado por Regina Lima no Seminário de Governança foi a nova política de "TI verde", a ser adotada pelo Governo do Estado. Esse novo conceito, que deve guiar novos procedimentos dentro dos órgãos da administração pública, tem foco no uso racional dos recursos tecnológicos em benefício do meio ambiente. A TI verde se concentra na redução da emissão de dióxido de carbônico (CO2), economia de energia, redução de gastos com papel e contenção de lixo eletrônico.

Essa nova política, aprovada pelos gestores de TI do Estado, deverá ser publicada no Diário Oficial por decreto. Como consequência, todos os centros de processamento de dados do governo serão revistos quanto à instalação de ar-condicionado e condições de iluminação. O lixo eletrônico - como computadores antigos, por exemplo - será disponibilizado para entidades beneficentes para reciclagem. Outra etapa, também incentivada pelo governo, será a virtualização dos processos, com a eliminação do uso de papel e a adoção da certificação digital. Neste último item, o destaque no âmbito do governo estadual é a PGE, que a partir de maio passa a não utilizar mais papel em seus processos.

Computação em nuvem

Uma das tendências mundiais na área de TI, a computação em nuvem - cloud computing, que possibilita usar ferramentas e recursos baseados na internet -, também foi apresentada durante o seminário.

A agilidade que os negócios exigem hoje, com a internet incorporada como ferramenta no dia a dia das empresas, foi o ponto principal destacado por Rodrigo Gazzaneo, gerente de práticas de Virtual Data Center da empresa EMC, um dos palestrantes do evento.

O especialista exemplifica que para uma empresa atender a uma demanda de uso de uma nova tecnologia, levaria meses para comprar, instalar e integrar os equipamentos. Mas hoje é preciso mais agilidade. "Com essa demora, a empresa pode já estar fora do negócio. A questão não é ser inovador. É ser inovador e lançar primeiro", diz.

Fonte: Diário do Nordeste

Autor: Ebenezer Fontenele
Disponível em: http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=778166


Tags deste artigo: broffice.org ceará furusho

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.