Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

Invalid feed format.

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Conchal: “Capital do couro” paulista quer ser modelo de Cidade Digital

4 de Agosto de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 956 vezes

Em Conchal, município paulista com 25 mil habitantes e cerca de 184 mil quilômetros quadrados, recursos de Tecnologia da Informação e da Comunicação  estão sendo implementados para garantir melhoria dos serviços públicos e na segurança. A “capital do couro”, conceituada por produzir bolsas desse material, quer ser reconhecida como uma Cidade Digital. Por isso, decidiu investir em projeto que proporcione aos gestores de todos os setores municipais melhor controle dos gastos e serviços oferecidos ao cidadão.

Segundo Vivair Renato Algarve, chefe da Divisão de Tecnologia da Informação de Conchal, um dos grandes resultados se dá na segurança pública. Foram instaladas câmeras para controle de pontos do município, auxiliando no combate à venda de drogas, roubo de veículos e desordem pública.

“Nas entradas da cidade, há câmeras que fotografam a placa do veículo, enviando o sinal para um sistema que busca informações no Detran de São Paulo e verifica se ele é roubado ou tem alguma pendência”, acrescenta.

As imagens captadas pelas câmeras são enviadas para o Centro de Inteligência, que monitora ruas, avenidas, praças, escolas e hospitais da cidade. “Esse espaço funciona como uma central de interatividade, que permite à população registrar ocorrências de trânsito através de ligação telefônica ou SMS. A ocorrência é enviada ao sistema de gestão da segurança e visualizada em um mapa, possibilitando o envio da viatura mais próxima do local”, conta Mauricio Lião, do Departamento de Marketing da Rizzo Comércio e Serviço e Mobiliário Urbano, empresa responsável pela implementação do projeto.

Segurança e gestão da saúde e da educação

Algarve comenta que as instituições públicas de ensino também dispõem de infraestrutura para zelar pela segurança dos estudantes. “Cada escola tem uma câmera por meio da qual a central da guarda monitora tanto as vias públicas quanto as crianças e o patrimônio”, explica.

Para proporcionar melhor administração do ensino no município, todas as escolas públicas e creches contam com sistema de gestão integrado. “Criamos uma única rede de comunicação e diminuímos os custos com telefonia e internet. Além disso, há os softwares de gerência das secretarias, presença eletrônica nas salas de aula e lousa digital nos laboratórios de informática. Também está sendo implementado software de reconhecimento facial nas escolas”, detalha o chefe da divisão de TI.

Na área da Saúde, a interligação das unidades também é uma realidade. Ela possibilita, além da redução dos custos com telefonia, maior eficiência no atendimento aos pacientes. “E o software de gestão da saúde permite que os históricos médicos passem a ser digitais, podendo ser acessados por um computador ou qualquer aparelho com acesso à internet”, explica Lião.

A mobilidade proporcionada por essa solução beneficia diretamente a atuação dos agentes de saúde. Utilizando um palmtop e software para registro das informações, eles enviam, online, todos os dados sobre o paciente para a central.

“Também melhoramos o atendimento do Programa Saúde da Família com um prontuário único e eletrônico dentro do município, e diminuímos os gastos com medicamentos e exames médicos”, lista.

Inclusão digital

Em Conchal, os munícipes contam com internet gratuita em três praças. A proposta, segundo o chefe da divisão de TI da cidade, é permitir que todos os cidadãos tenham acesso às potencialidades que a web oferece.

“Não podemos distribuí-las gratuitamente nas casas, mas podemos colocá-la nas praças para que os cidadãos possam usá-la para trabalhos, pesquisas, entre outras atividades. Precisamos dar meios para que a população sinta-se incluída digitalmente”, afirma Algarve.

Para Lião, a iniciativa de disponibilizar internet em praça pública contribui não apenas para democratizar o acesso à web no município. A inclusão digital dos cidadãos, segundo ele, é importante para que eles desfrutem dos serviços online disponibilizados pelo projeto. “Isso oferece maior agilidade aos setores públicos e mais comodidade para a população”, observa, acrescentando que foi investido um total de R$ 1,5 milhão em todo o projeto, que está na etapa final, com conclusão prevista para 60 dias, aproximadamente.

Benefícios para todo o município

Lião explica que os órgãos municipais serão interligados, permitindo agilizar os processos e fortalecer a administração pública financeira e culturalmente. “O software de gestão pública permitirá total controle sobre os recursos e acesso a dados gerados por todos os órgãos municipais. Isso fará com os gestores possam atuar com ações preventivas e não corretivas, como na maioria das cidades”, afirma.

Ele acredita que o projeto fortalece a economia do município. Isso porque implica uma significativa diminuição dos gastos. “Só com telefones, a economia gira em torno de R$ 25 mil mensais. Outro exemplo claro é notado na saúde. O sistema de gestão é capaz de trazer uma economia na ordem de R$ 100 mil mensais. Sendo assim, esse dinheiro está livre para o investimento em melhorias no município”, pondera.

De acordo com Algarve, foram necessários cerca de quatro meses entre a elaboração e o início da aplicação do projeto. Concluídas as etapas que pretendiam disponibilizar o acesso à internet, instalar as câmeras de monitoramento nas escolas e saídas da cidade, entre outras ações, acredita-se que muitas soluções ainda possam ser implantadas. “Poderia dizer que ‘o céu é o limite’. Com toda a rede pronta, podemos ir implementando novas tecnologias”, afirma o chefe da divisão de TI.

Data: 02 de agosto de 2010
Autor: Gabriela Bittencourt

* fonte: Guia das Cidades Digitais


Tags deste artigo: furusho digital conchal

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.