Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

Invalid feed format.

IDG Now!

Invalid feed format.

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

404 Not Found

Tux Chile

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

A presença do Governo do Paraná na Internet, com Software Livre XOOPS

6 de Dezembro de 2011, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 309 vezes

Quando o governo brasileiro resolveu montar a espinha dorsal da Internet em nosso país, a ideia era instalar servidores nas Universidades Federais em cidades polo, por alguma razão, especificamente no Paraná, o computador acabou instalado na Companhia de Informática do Paraná - CELEPAR. O que veio facilitar a presença do Governo do Paraná desde muito cedo na Internet e confirma o pioneirismo da CELEPAR.

Em 1995 entrava em produção o site www.pr.gov.br, uma tela com fundo branco, alguns links de informações e de incipientes serviços prestados à cidadania e reunidos sob o título de "Rede Cidadão". Outra parte importante deste site era o serviço de ensino à navegação na Internet associado com alguns motores de busca.

http://www.celepar.pr.gov.br/arquivos/Image/ASCOR/logos_celepar/Logo_Celepar_2011.jpg

Naquele momento, a maioria das pessoas e boa parte das organizações não estavam familiarizadas com a Internet e sequer imaginavam suas vantagens ou possibilidades. Porém, com a explosão da rede em todo o mundo criaram-se novas demandas e consequentemente novas tecnologias para atendê-las.

Havia na CELEPAR uma organização interna centrada na criação de sites utilizando o formato HTML. Depois de construído o site e disponibilizado na web, a CELEPAR continuava com a responsabilidade pela manutenção. As solicitações eram enviadas pelos clientes através de correio eletrônico.

Na falta de ferramentas de mercado capazes de prover melhoria no processo, a CELEPAR desenvolveu um produto que possibilitava ao cliente publicar notícias e este passou a ser integrado em todo site produzido a partir de 1999. Optou-se pela utilização do Lotus Notes, um sistema cliente-servidor de trabalho colaborativo e de e-mail.

Devido o acréscimo de serviços e visto que a maioria dos órgãos do Governo necessitava dispor conteúdos diversos na web, tornou-se imprescindível um ambiente de maior organização, liberdade de publicação, agilidade e responsabilidade distribuída. Para isto, era preciso promover algumas modificações na CELEPAR: a) criar um setor específico, agrupando uma equipe com conhecimentos de desenvolvimento web focada na produção de sites e portais. b) abandonar o HTML, que tornava o cliente dependente da CELEPAR para a manutenção dos sites, além de ser um risco na segurança do ambiente web como um todo. c) distribuir a habilidade e o direito de postar conteúdos diretamente aos clientes proporcionando-lhes a autonomia desejada, sem perder o controle do ambiente e, sobretudo, distribuindo também responsabilidades pelo conteúdo publicado. d) buscar alternativas de plataforma tecnológica que garantissem eficiência a um ambiente em constante crescimento.

Diversas soluções foram examinadas, com suas vantagens e desvantagens. Todas, com a possível exceção do ZOPE (Z Object Publishing Environment), um servidor de aplicações web de código aberto, eram de tecnologia proprietária e tinham custos significativos, começando em patamares próximos a US$ 50.000 e indo além deste valor.

Em 2003, após testes e avaliações, a CELEPAR optou pelo desenvolvimento de uma ferramenta própria para a criação de sites, baseada no XOOPS (eXtensible Object Oriented Portal System), um sistema de gestão de conteúdo CMS (Content Management System) – em código livre que utiliza a linguagem de programação PHP (Hypertext Preprocessor) orientada a objetos e lançada sob os termos da Licença Geral Pública - GPL.

Trabalhando com o escopo de evolução para uma nova metodologia de desenvolvimento de sites e portais, aplicando e aprimorando a utilização dos princípios de legibilidade, usabilidade, navegabilidade, acessibilidade e padrões de interoperabilidade, em cada projeto, foi criada a Gerência de Serviços de Comunicação Multimídia - GSCM o que propiciou o modelo de uma Agência Digital para a gestão dos processos produtivos ligados ao desenvolvimento de sites e portais para o Governo do Estado do Paraná.

A meta de alcançar a excelência no desenvolvimento dos produtos fez com que o pacote da ferramenta fosse aprimorado, dessa forma surgiu uma nova versão, o XOOPSCelepar, sendo recentemente substituído por outra de nome XV3. Toda vez que um módulo é modificado, tal modificação é analisada e se pertinente, passa a integrar definitivamente a biblioteca de módulos padrão do XV3.


Implantado o GPcel, a partir do segundo semestre de 2005, iniciou-se um processo de migração em direção a esta nova tecnologia. Isso significou o empenho em passar todos os sites em produção de HTML para essa plataforma. Trabalho que se acelerou em 2006, quando a Justiça Eleitoral determinou inúmeras e urgentes modificações em todos os sites vinculados ao Governo do Estado.


A Agência de Notícias do Governo do Paraná foi uma das primeiras experiências na utilização do XOOPS. A demanda atendida apresentou as seguintes características: (a) publicação de conteúdos vinte e quatro horas por dia, sete dias por semana, (b) atualização geograficamente descentralizada, (c) conteúdos multimídia interligados (textos, fotos, vídeos, áudios), (d) múltiplos papéis (redator, editor, diretor,...). O resultado foi um portal dinâmico, estável e robusto que, dentro das exigências, superou expectativas. Na época a Secretaria de Comunicação Social adquiriu direitos e autonomia que romperam barreiras e paradigmas ao publicar conteúdos de qualquer local a qualquer momento.

Os ganhos se traduziram no sucesso da iniciativa e sinalizaram a troca definitiva de plataforma. Foi assim que a partir de 2006, todas as demandas passaram a ser construídas com o XOOPSCelepar (primeira evolução do GPcel).

A mudança do modelo redirecionou os esforços da GSCM agregando novas atividades importantes para apoiar a criação dos sites e portais. Exemplo disso é a tarefa de treinar usuários designados pelo cliente como administradores do site, como responsáveis diretos pela inclusão, exclusão e alteração de conteúdos apresentados de diferentes formas como texto, vídeos, imagens, áudios, etc.

Em março de 2009 foi lançado o novo Portal do Governo do Paraná (www.cidadao.pr.gov.br), projeto que se tornou reflexo do desempenho nos últimos anos. Na sua construção optou-se por um design mais ergonômico, com a segmentação por públicos: cidadão, empresas, turistas, governo e agência de notícias. Por trás deste foco, houve a implantação do inédito Catálogo de Serviços do Estado, um aplicativo que categoriza, pela exigência de CPF ou CNPJ, os principais serviços presentes nos mais de 400 sites e portais do Governo.

Outra iniciativa importante associada a gestão efetiva no desenvolvimento de sites e portais, foi a edição do Decreto Estadual nº 4.477 de 24/03/09, delegando à CELEPAR e à Secretaria de Comunicação do Estado a autoridade para estabelecer diretrizes, propor projetos integradores e definir padrões para todo o Governo do Estado do Paraná.

Em 2011 inaugurou-se o Novo Portal do Governo do Paraná estabelecendo padrões de comunicação inovadores, adotando-se uma gestão estratégica no desenvolvimento Web para todos os órgãos, autarquias e vinculadas da administração direta e indireta do Governo do Estado do Paraná.

De acordo com a filosofia do compartilhamento, a CELEPAR também se dispõe na disseminação do conhecimento, ministrando cursos, participando de eventos e sendo parceria de outras esferas de governo.

A CELEPAR tem buscado criar produtos inovadores de acordo com padrões de interoperabilidade e boas práticas mundiais, estabelecendo conceitos visuais e ergonômicos para as interfaces que resultem em produtos intuitivos, agradáveis e de fácil operação.

Assim, itens de acessibilidade também foram contemplados no desenvolvimento dos sites e portais, através da mudança de estrutura de linguagem e da arquitetura da informação, dessa forma os sites desenvolvidos pela empresa tem buscado propiciar a aproximação do Governo ao seu grande cliente , ou seja o cidadão.

por Christianne Steil

* fonte: Celepar


Tags deste artigo: celepar furusho xoops

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.