Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Blog de Vice...
Tela cheia

Cooperativas participam de formação na Argentina para intercooperação no Mercosul.

13 de Julho de 2012, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1118 vezes

Vinte representantes de cooperativas do Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai participaram, na Província de Buenos Aires, de um processo formativo ligado ao Projeto PROCOOPSUR da Reunião Especializada de Cooperativas do Mercosul (RECM).

Essa iniciativa foi financiada pela Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID) e  tem o objetivo de promover processos de intercooperação entre cooperativas ligadas aos países do Mercosul. A COLIVRE, foi a única cooperativa baiana que fez parte da delegação brasileira, juntamente com uma representante da FETRABALHO do Rio Grande do Sul, e de mais três cooperativas de trabalho do Brasil: A UNIPOL de Santa Catarina, COOATES de Pernambuco.

De 24 a 30 de junho, todos os membros que participam da formação puderam conhecer de perto as experiência de intercooperação entre cooperativas da Rede têxtil da cidade de Las Flores, Estado de Buenos Aires,  da Rede metalúrgica e da construção civil, ambas ao sul da cidade de Buenos Aires. Além dessa vivência, todas as cooperativas participaram, no município de Berazategui (Buenos Aires), do Seminário sobre “Juventud y trabajo asociado: En el año internacional del cooperativismo, la integración es profundizar el modelo”, promovido pela Red del Sur, FUNDEMOS, Confederação Nacional de Cooperativas de Trabalho da Argentina, a União de Operários Metalúrgicos UOM.

Ao longo desse mês de julho, todas as cooperativas que fizeram parte do encontro na Argentina produzirão um relatório comum sobre o que observaram nas experiências de intercooperação na Argentina. Mesmo sem a conclusão do relatório, em diálogo com a agência de notícias Ansol, o representante brasileiro da equipe tutorial do Projeto Procoopsur, Rogério Dalló, considerou que as redes de intercooperación “começaram a funcionar” de maneira fluída entre os países que integram o bloco na região. Segundo ele,  o papel do Estado é fundamental para “motorizar” o processo produtivo e elogiou o Programa Argentina Trabalha. No entanto, assegurou que para aprofundar os resultados do setor, será necessário uma estratégia autônoma entre o movimento cooperativista, que vá além das medidas do governo da presidenta Cristina Fernández de Kirchner.


Tags deste artigo: mercosul cooperativas colivre

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.