Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Vicente Aguiar

@vicentedeaguiar

 

CCBySa Todo o conteúdo neste perfil pode ser copiado e reutilizado, desde que a fonte seja citada e esta licença seja mantida, exceto quando especificado em contrário e nos conteúdos replicados de outras fontes.

 Voltar a Blog de Vice...
Tela cheia

Boas novas da Economia Solidária

2 de Abril de 2008, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 3744 vezes

Nesta última semana, de 26 a 30 de março, aconteceu em Luziânia (GO) a IV Plenária Nacional do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES), organizada por todo um movimento nacional que visa a construção de outra economia e outro projeto de desenvolvimento para o país.

logo_mapa_da_caravana.jpg

O evento foi fantástico e o pessoal que contribui na organização está de parabéns! É indescritível a riqueza dos debates e das deliberações que ocorreram nessa Plenária que envolveu representantes de todo Brasil em torno de cinco eixos:

  • Produção, Comercialização e Consumo Solidários;
  • Formação;
  • Finanças solidárias;
  • Marco Legal.

Neste evento, participei como observador das deliberações, mas estive representando a Colivre para ajudar na apresentação do sistema livre Noosfero que nossa Cooperativa está desenvolvendo a partir de uma demanda do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES) - e que agora conta também com a parceria de uma ONG suíça chamada Fondation Ynternet.org.

00.selecionar-recorte.png

Para quem ainda não conhece esse Projeto, o Noosfero está sendo desenvolvido pela Colivre, primeiramente, para servir de base tecnológica para o Anheteguá ("Liberdade" em Guarani) - a comunidade virtual das redes de Economia Solidária (também conhecido como "Sistema FBES"). Este ambiente virtual tem o objetivo de potencializar e contribuir para o fortalecimento de cadeias produtivas, redes de pro-consumidoras/es e ambientes de comunicação entre os empreendimentos de economia solidária, organizações de assessoria, gestores públicos e cidadãos comuns de todas as regiões do Brasil.

Como funcionará essa comunidade virtual do movimento da Economia Solidária? Quais são seus objetivos?

1. Uma rede de relacionamentos virtual: cada usuário/a terá uma página própria!

Nesta página, a pessoa pode colocar suas idéias, fotos, mostrar de quais empreendimentos solidários participa, de quais empreendimentos costuma comprar produtos, entre outras coisas.

Cada usuária ou usuário vai poder participar de comunidades virtuais. Estas comunidades podem ser de pessoas de um mesmo bairro, território ou região, ou então comunidades temáticas (por exemplo, comunidade para debater logística solidária, ou a comunidade da formação em ES), ou então comunidades de redes e cadeias (por exemplo, a comunidade do artesanato, ou a comunidade da cadeia do mel, ou a comunidade de trocas de experiência em lojas solidárias, etc....).

As possibilidades serão infinitas de se relacionar, encontrar pessoas do movimento, trocar idéias e articular politicamente!!

2. Um sistema vivo de divulgação e comercialização de produtos e serviços da Economia Solidária: cada empreendimento cadastrado terá uma página para o seu empreendimento, em que pode divulgar os seus produtos/serviços, fotos, preços e formas de comprar.

Além disso, haverá a possibilidade do empreendimento permitir a compra on-line dos produtos, via boleto ou cartão de crédito! O sistema terá um poderoso "farejador da Economia Solidária", onde qualquer um(a) poderá fazer buscas de produtos e serviços da Economia Solidária no sistema.

3. Um instrumento de apoio ao movimento organizado de Economia Solidária: à medida que o movimento vai avançando no país, vão sendo criados e consolidados novas articulações do movimento, sejam articulações territoriais, econômicas ou temáticas.

"Articulações territoriais" são os fóruns e redes estaduais, regionais e locais que fazem parte do FBES: cada um terá a possibilidade de ter uma página própria (que chamamos de RECORTE) para indicar as suas atividades, agenda de eventos, documentos importantes, anúncios de novidades, além de empreendimentos e entidades que estão neste território.

"Articulações econômicas" são redes setoriais ou cadeias que estejam consolidadas no movimento. Cada uma destas cadeias terá a possibilidade de um “RECORTE” com as funcionalidades indicadas acima. Por exemplo, se uma rede de lojas solidárias se consolidar no movimento através da coordenação nacional do FBES, será um novo RECORTE do sistema, e assim por diante.

"Articulações temáticas" são, por exemplo, os GTs do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, se existirem. Por exemplo, um RECORTE do GT de Formação, e assim por diante.

Por isto, se você gostou dessa proposta, participe, divulgue e navegue por esta outra economia que a cada dia se fortalece mais! smile


Tags deste artigo: economia solidária
Fonte: http://wiki.softwarelivre.org/bin/view/Blogs/BlogPostVicenteAguiar20080402190053

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.