Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Teia Brasil 2010 mistura zabumba com computador

29 de Março de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1861 vezes

A diversidade musical no palco principal e o telecentro instalado pelo Serpro fizeram parte do primeiro dia do encontro nacional dos Pontos de Cultura, em Fortaleza. O evento é gratuito e segue até quarta-feira, 31 de março, no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

Sons de violinos, violoncelos, pífanos e batidas de zabumba. Foi com essa diversidade de instrumentos, entre eles um dos mais famosos tambores nordestinos, que começou a mostra artística da Teia Brasil 2010 - Tambores Digitais, nesta quinta-feira, 25, em Fortaleza. "O tambor foi a primeira internet que a humanidade conheceu, ele dissemina códigos e fala com a alma", explica e brinca Antônio Carlos Santos da Silva, o TC, do Ponto de Cultura "Casa de Cultura Tainã", em Campinas, São Paulo.

TC conhece o Programa de Inclusão Digital do Serpro e aprova a iniciativa da empresa em participar do encontro que tem como um de seus objetivos divulgar a cultura digital para comunidades de todos o país. "Nós nos identificamos com o Serpro. Nosso Ponto de Cultura, por exemplo, apropriou-se do uso do software livre. Não abrimos mão disso. Na estrutura do governo, o Serpro, sem duvida nenhuma, é a instituição que mais corajosamente assume e colabora com o software livre", destaca.

"Estamos caminhando para uma outra realidade, a de respeito e de valorização das culturas. Para isso, temos que nos apropriar da tecnologia, porque ela nos dá condição de afirmar nossa identidade e de promover mudanças. A inclusão digital dota todas as pessoas dos mesmos direitos e capacidades", completa ele.

Dsc06900

Um olhar sobre o palco principal do evento, onde músicos empolgaram a platéia durante a abertura do evento

Navegando com software livre
Enquanto alguns acompanham a música no palco principal da Teia 2010, outros utilizam o telecentro com 40 computadores instalados pelo Serpro no evento. A faixa de divulgação na entrada do local despertou o interesse de pessoas de várias idades e estados. "Aproveitei para mandar um alô para o pessoal da minha cidade. E acho o software livre muito legal, estou aprendendo sobre isso na escola. Além do Serpro, precisamos de mais empresas interessadas em capacitar as pessoas no seu uso", diz o estudante Pablo Boeri, 19 anos, de Roraima.

Lu Cachoeira, como gosta de ser chamado, tem 55 anos e também aderiu ao software livre. Ele conta que o Ponto de Cultura onde atua, na Bahia, só utiliza a plataforma aberta em suas oficinas e produções audiovisuais. "A cultura é o símbolo da liberdade e da criação. A universalização da tecnologia entre todas as camadas sociais ajuda a propagar ideias e valores como solidariedade e ética. É muito importante sensibilizar o poder publico para discutir e criar mais politicas de acesso à tecnologia", ressalta ele.

No Rio de Janeiro, Tatiana Velloso, de 31 anos, participa do Ponto de Cultura Roda Viva, que atende crianças e mães do Morro do Borel. Enquanto navega pela internet, ela explica que os computadores fazem a diferença em sua comunidade. "O acesso à informação é muito importante. Com um clique, as crianças e os educadores que participam dos nossos projetos podem pesquisar e ler de maneira mais rápida e prática", conclui Tatiana.

Para quem quer conferir o telecentro instalado pelo Serpro na Teia 2010, ele está localizado na Capitania do Portos, Rua Dragão do Mar,160. Outras informações e a programação completa do evento você confere no sítio http://culturadigital.br/teia2010.

Comunicação Social do Serpro


Tags deste artigo: teia 2010 software livre serpro cultura digital ponto de cultura tambor digital

Eventos de Software Livre no Brasil