Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

 Voltar a Notícias
Tela cheia Sugerir um artigo

Fabricante sueca de soluções de vídeo para ambientes de rede afirma que open source é o caminho

4 de Novembro de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1306 vezes

A Axis, fabricante sueca de soluções de vídeo para ambientes de rede e líder mundial em network vídeo, com 33,5% de market share, aposta em abertura de códigos para manter a expansão. Para isso, a empresa, cujo maior mercado, em termos de crescimento, é hoje a América do Sul, sendo 52% das vendas desta região realizadas no Brasil, criou o Onvif (Open Network Video Interface Forum).

O Fórum, criado em novembro de 2008 junto a Bosch e Sony, hoje conta com 100 empresas que, segundo a IMS Research, movimentam 60% da receita mundial de equipamentos de vigilância por vídeo em rede. Entre elas, nomes como Cisco, Panasonic, Canon, Samsung e Siemens. “Com o padrão Onvif, podemos ter câmera de um fabricante, decodificador de outro e nada de incompatibilidades”, conta o fundador da Axis e inventor da câmera IP, Martin Gren. "Deste fórum, podem participar empresas de qualquer porte", complementa.

Até agora, o Onvif já gerou um produto: uma atualização da câmera P3301, uma das mais populares da marca, que agora pode ser instalada com codificadores, sistemas de gerenciamento e outros itens de empresas distintas. Na mesma linha de código aberto, a Axis também anunciou o Open Application Platform. Funciona assim: a fabricante sueca fornece o Software Development Kit para desenvolvedores interessados em programar softwares para seus produtos e, a partir daí, as soluções que tiverem o selo da plataforma, poderão ser turbinadas através do download de aplicativos compatíveis com toda a linha Axis.

“A plataforma suporta aplicativos de análise de vídeo que oferecem recursos inteligentes, como reconhecimento de algum objeto pré-determinado, contagem de pessoas, detecção e acompanhamento de movimento”, detalha Johan Paulsson, executivo da área de tecnologia da empresa européia. “Ela será implementada na maioria dos nossos produtos em 2010”, complementa.

Pioneirismo

Conforme Gren, a Axis é a primeira empresa a abrir totalmente seus produtos de vídeo em rede para aplicativos de terceiros. A meta, segundo ele, é permitir que os mais de 27 mil parceiros em todo o mundo – dos quais 1124 integradores são sul-americanos, sendo 440 só no Brasil -, além dos usuários finais, selecionem a melhor combinação de câmera e aplicativo, ou codificador e aplicativo, para suas necessidades.

Fonte: Baguete


1Um comentário

  • 9974058f13ea802531a3af00dc102986?only path=false&size=50&d=404Otavio Leite(usuário não autenticado)
    6 de Novembro de 2009, 17:26

    Nota de adiamento da votação da PEC da Música

    Amigos,

    Anteontem, mais uma vez estava prevista a votação da emenda constitucional 98/07, a nossa PEC da Música. A liderança do governo na Câmara e o PMDB (partido do governo do Amazonas) obstruíram a votação, pois queriam ajustes no texto.
    Foram mais de seis horas de reunião junto com o secretário da Receita Federal, bancada do Amazonas e lideranças do governo no Ministério das Relações Institucionais, a fim de se chegar a um consenso na redação da proposta. Ao final, alcançamos um texto que avança, pois introduz a música brasileira na Constituição Federal.
    O líder do governo, deputado Henrique Fontana, está publicamente incumbido de providenciar a última consulta ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, nesta próxima semana. O presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, está ciente e prometeu colocar o texto em votação. Nosso objetivo é produzir um consenso sobre a matéria e facilitar a aprovação da PEC da Música pelo Congresso Nacional.

    Otavio Leite
    Deputado Federal


Eventos de Software Livre no Brasil