Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

pm@paulomarcos.com | msg: 74.9110 4596
Jornalismo no Rádio, TV e Internet

http://www.dotpod.com.ar/wp-content/uploads/2008/06/sonico-logo.jpg

 

 

http://static.wix.com/media/1ff96be45122890f6b04ceeaa7dbd2d3.wix_mp

PM no Twitter

Invalid feed format.

Este perfil não tem posição geográfica registrada.

Paulo Marcos

Paulo Marcos
Pintadas - Bahia - Brasil
 Voltar a Paulo Marcos...
Tela cheia

Como esperado, MST enfrenta nova CPMI

23 de Outubro de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 882 vezes

Como esperado, MST enfrenta nova CPMI

 

Bancada ruralista conseguiu ontem a convocação de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI). Agora Câmara e Senado investigarão o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Foi a segunda tentativa de criação da CPMI em menos de um mês. Mas agora a chamada bancada ruralista conseguiu consolidar o pedido. Foram obtidas 210 assinaturas de deputados e 36 de senadores para instalação da CPMI nesta quinta-feira (22/10).

O MST e autoridades como o presidente do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Rolf Hachbart apontam que a CPMI é uma resposta dos ruralistas a pressão pela atualização dos índices de produtividade do campo.

O Ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, já afirmou que os ruralistas tem segurado a atualização dos índices. Isso porque os latifúndios são considerados produtivos levando-se em consideração índices da década de 1970.

Com as novas possibilidades da agricultura seria possível constatar que muitos latifúndios produzem menos do que deveriam. Abrindo caminho para a reforma agrária.

A CPMI servirá como instrumento para desmoralizar a reforma agrária e as demandas do MST. O movimento já foi investigado em duass CPMI anteriormente e nenhuma irregularidade foi encontrada.

Fator que certamente colaborou com a aquisição de assinaturas para a CPMI foi a recente ocupação das terras griladas pela Cutrale. Houve campanha difamatória na mídia comercial e o Movimento foi acusado de vandalismo e roubo ? o que negam veementemente.

Mas a derrubada de pés de laranja para plantar outros alimentos também pesou negativamente para a opinião pública. Especialmente porque as irregularidades cometidas pelo latifúndio produtor de laranja são pouco (ou nada) divulgadas pela mídia comercial. (pulsar)


Tags deste artigo: brasil senadores deputados mst cpi

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.