Ir para o conteúdo
ou

12ª Oficina de Inclusão Digital e Participação Social

Patrocínio

Mídias Sociais

      

OID

Brasil

 Voltar a Últimas novi...
Tela cheia Sugerir um artigo

Painel aborda formação online voltada para a autonomia, colaboração e uso de plataformas públicas

29 de Novembro de 2012, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1360 vezes

Por Rafaela Melo

Com a participação, da Professora da UFMG, Juliane Correa e do Gestor do Centro do Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento – CDTC, Djalma Valois e com a mediação de Silvana Lemos, o painel do último dia da 11ª Oficina de Inclusão Digital e Participação Social, discute concepções de formações online, uso de plataformas livres na Educação, responsabilização e interdependência dos sujeitos situados em diferentes contextos sociais.

A Professora Juliane Correa, defende que precisamos criar uma diversidade de situações de aprendizagem, seja presencial, não-presencial e a distância ou por correspondência. E argumenta que o termo “Educação à Distância”, embora ainda muito usado, está em defasagem, pois com as dinâmicas das novas tecnologias, é difícil saber o que é presencial ou o que é a distância e salienta a existência de outras formas de se “fazer presentes”, pois a escola não é o único espaço formador.

Contudo, é preciso ter clareza e organização do que se quer desses sujeitos para qual os projetos estão sendo elaborados. É fundamental pensarmos em como devemos interagir de modo que estes possam ser inseridos em redes sociais de aprendizagem. “Temos uma formação centrada em conteúdo, é preciso pensar em uma formação que constrói na relação, relação de confiança, na troca saberes, confiança no saber do outro e no entendimento que o professor não é o único detentor do saber. Isso demanda uma transformação no atual paradigma educacional”, defende a professora.

A formação online tem a capacidade de ir além e os educadores precisam pensar nas possibilidades e nos limites do uso das tecnologias digitais e não apenas nas dificuldades. Possibilidades de investir em propostas de novas práticas de leitura, novas redes e novas formas de mediação que proporcionem a autonomia e a interdependência.

Uma das propostas de formação on-line através dos usos de plataformas de aprendizado que tem rendido bons frutos, é o projeto criado pelo ITI - Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, conhecido como CDTC - Centro de Difusão de Tecnologia e Conhecimento, que vem propondo a união de esforços entre o setor público e as universidades que fazem parte do estado com objetivo de ampliar o conhecimento da sociedade no uso do software livre.

Este projeto considera que os recursos disponibilizados são de intenso impacto social, ampliando as liberdades individuais com o acesso da tecnologia pela sociedade, tendo ainda o estado uma grande economia de recursos a partir do usos de licenciamentos livres, permitindo assim que a economia com os recursos despendidos anualmente em licenças proprietárias de softwares, garanta o aquecimento de um mercado emergente, permitindo o acesso e apropriação tecnológica pelo próprio mercado nacional. O Gestor do Projeto, Djalma Valois, menciona que em breve todo o material didático produzido para as modalidades dos cursos oferecidos pelo CDTC, estarão disponibilizado em página wiki. Os cursos do CDTC, atualmente estão disponíveis para a sociedade através da Plataforma em Software Livre Moodle – uma das mais conhecidas e pioneiras no Brasil.

Os cursos oferecidos pelo CDTC estão disponíveis em:

www.cursos.cdtc.org.br (para Servidores Públicos)

 www.comunidade.cdtc.org.br (para a Comunidade em Geral).

 


Tags deste artigo: inclusão digital telecentros transparencia ministério das comunicações participação social software livre rede de formação monitores formação online plataformas públicas aprendizagem

Nenhum artigo selecionado ainda.