Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Blog
Tela cheia Sugerir um artigo

Inclusão Digital: Laboratórios de Informática Nas Escolas Com Software Livre.

16 de Junho de 2011, 0:00 , por Software Livre Brasil - 22 comentários | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1263 vezes

A IMPORTÂNCIA DO EDUBUNTU EM LABORATÓRIOS EDUCACIONAIS
Em testes feito nas máquinas, o Ubuntu foi o que obteve o reconhecimento do hardware (reconhecendo 100%) e performance maior. Executava programas sem “travar” frequentemente e os usuários poderiam desfrutar de todo o desempenho das máquinas com essa distribuição. A interface gráfica GNOME é totalmente intuitiva, sem contar pelo fato da fácil instalação de servidores LTSP que esta distro possui, o qual utilizaria futuramente no Lab02.
Com todas essas vantagens não poderia deixar de comentar o fato de se ter o Gcompris em sua suíte de educação.
O Gcompris (em português, “eu compreendo”) foi desenvolvido pelo francês Bruno Coudoin e traz diversas atividades de lógica, matemática, leitura, exploração do computador (mouse e teclado), atividades de percepção visual, sinestésica e auditiva. Possui cerca de 80 atividades, e o melhor de tudo, vem traduzida inteiramente em português do Brasil. Possui interface extremamente simples (sendo um diferencial na hora da escolha pois lidarei com adultos e crianças portadores necessidades especiais), bastante colorido, tendo todas as figuras grandes, o que dificulta a perca de atenção dos alunos, podendo também ser usado em tela cheia. Era um único software substituindo todos os demais CDs riscados.

Mãos a Obra!  Vamos A implantação. Feito todo esse levantamento defini como funcionaria os laboratórios:

Lab01 A instalação seria feita em todos os computadores separadamente. Contaria com um script de inicialização que apagaria todos os documentos da área de trabalho, criando sempre os mesmo atalhos aos programas mais utilizados (no caso, navegador web Firefox, Editor de Texto Writer e Gcompris), deixando assim, a mesma mais organizada e funcional tanto para os alunos quanto para os funcionários, bastando salvar os documentos apenas nas pastas pessoais.
Bloquearia também a criação de novos painéis e a movimentação dos mesmos.  Substituiria o OpenOffice pelo BrOffice. 

Lab02 Criaria um servidor LTSP. Tiraria os HDs dos computadores que serviriam de terminais leves e conferiria todas as placas de rede criando disquetes de inicialização para as mesmas, visto que nenhuma placa-mãe deste computadores aceitam boot por rede. Vale lembrar que criei um servidor LTSP com peças de outros computadores que a instituição não usava, resultando em uma máquina com as seguintes especificações:

Processador Pentil IV, 2GB de memória RAM, 80GB de HD.

Finalmente depois de alguns meses, os dois laboratórios estavam prontos para serem utilizados.
Antes de cada professor começar suas aulas, foi feita uma explicação total de como seria utilizado os laboratórios. É extremamente importante deixar claro para os mesmos como se deve ligar o sistema, desligar, ligar o servidor LTSP e explicar como ele funciona, localização dos programas e tudo mais.

É importante ressaltar a falta de atenção que os alunos tinham devido a quantidade de ícones na tela agora é muito menor, dificilmente alguns deles prestam mais atenção nos ícones, e o melhor de tudo, faz aproximadamente 8 meses que não ocorre nenhum problema para se haver uma manutenção em ambos os laboratórios.

É importante salientar também o que é o software livre e a sua importância para a sociedade, principalmente a brasileira que não conta com recursos financeiros altos. Entendendo assim que não é só de Windows que se vive o homem e sim, passar a ter uma mente mais aberta a mudanças.  Conversado e explicado detalhadamente cada parte que eles utilizariam do sistema não houve muitos problemas. Alias, foi muito melhor que eu pensava. Era só elogio.


Conclusão

O Ubuntu/Edubuntu não só está pronto para ser usado em laboratórios de informática, como é a opção mais viável a se utilizar.

O Lab02 agora opera sem problemas os mesmos softwares que o Lab01. Com o software livre utilizado foi possível aproveitar 10 computadores que antes quase não eram acessados. Depois de algum tempo, os próprios alunos ligam, acessam sua conta e entram na suíte do Gcompris sozinhos bastando os professores definir apenas qual jogo eles irão utilizar, os que são alfabetiza dos navegam na internet, escrevem em processadores de textos, etc. Para alguns tratamentos fisioterapêuticos são utilizados os jogos que necessitam do mouse e os alunos passaram a dominar bem melhor a digitação com os jogos voltados para o conhecimento do computador.
Nem tudo foi maravilha. Para alcançar estes resultados foi preciso um planejamento minucioso e uma explicação bem detalhada aos professores e funcionários, assim como relatórios entregues a diretoria mostrando as vantagens do uso do software livre em laboratórios de informática para aprovar a instalação dos mesmos.

Com determinação e vontade é possível! Com certeza depois desta matéria e desta edição da revista, mais laboratórios de informática utilizando softwares livre irão surgir. Essa é minha aposta!

Maiores informações:

Site Oficial Edubuntu:
http://www.edubuntu.org/


Site Oficial GCompris:
http://gcompris.net/-pt-br


Site Oficial LTSP:
http://www.ltsp.org


Site Projeto KDEedu:
http://edu.kde.org


(Revista Espírito Livre | Outubro 2009 |
http://revista.espiritolivre.org)

O AUTOR DESTE TRABALHO É MARCOS VINÍCIUS CAMPEZ cursa o 3o ano de Sistemas de Informação, trabalha como Admin de Redes e Sys admin Linux,
militante do movimento do Software Livre desde 2006. Criador do Blog  tavernadosilicio.wordpress.com onde posta artigos, dicas e notícias do mundo Opensource.

Este trabalho mostra detalhadamente que é possível montar laboratórios com Ubuntu, já incluídos o Eduubuntu em sua nova versão, incluídos na central de Programas, pronto para instalar.
As funcionalidades são melhores, interface gráfica fácil e visível etc.  tudo pronto e na mão.

Os aplicativos educacionais estão todos lá. 

Importante que seja padrão em todas as máquinas de todas as escolas e centros educacionais, para evitar dúvidas e dificuldades nas atividades com conteúdos diferentes na mesma sala.

O edubuntu está incluído na nova versão do sistema operacional Ubuntu 11.4 na central de programas do Ubuntu.

Participe! Mande sua experiência livre com informática nas escolas públicas.

mslguarulhos@gmail.com


Tags deste artigo: softwarelivre guarulhos edubuntu linux na escola educação inclusão digital escolalivre

22 comentários

Enviar um comentário
  • 05ed96efbccd94fe07812e8c6e0d2ee6?only path=false&size=50&d=404Weder(usuário não autenticado)
    19 de Setembro de 2011, 11:58

    Lentidao.

    Jesulino tudo bem? entao estou aqui em blumenau e estou montando um lab tb e usei o edubuntu 10.10 e o 11.04.. tenho um servidor quad core com 4 gb de memoria, e 20 thin clients o fiz funcionar tudo bem, porem notei que há uma lentidao muito grande ocasionando travamento, poderia me ajudar? fico grato por momento


  • 0a8f55c2ba0a61bbb3933931d8663769?only path=false&size=50&d=404jesus-ilusionati en la noche(usuário não autenticado)
    25 de Outubro de 2011, 2:32

    compromisso total para software livre.

    Estou completament favor do software livre. Este artigo é um bom exemplo do que pode ter feito com um pouco de imaginação, esforço e software livre.


Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.