Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

Invalid feed format.

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Migração para GNU/Linux segue em ritmo acelerado nos órgãos federais

1 de Abril de 2011, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 387 vezes

Via Portal do Software Livre:

Representantes de 91 órgãos do Governo Federal se reúnem, na próxima quinta-feira e sexta-feira (07 e 08), durante o 2º Planejamento Estratégico de Implementação do Software Livre. O objetivo é fazer um balanço do ano e definir as ações prioritárias para implementação do software livre na administração federal no próximo.

Para dar subsídios às decisões a serem tomadas durante o planejamento deste ano foi solicitado que os membros do CISL (Comité Técnico de Implantação do Software Livre) respondessem a um levantamento sobre o processo de implementação de Software Livre em seus órgãos. A pesquisa identificou que 46 sistemas ou serviços foram migrados, 63 sistemas ou serviços novos foram implantados em SL, 37 órgãos desenvolverão algum sistema em SL para 2005 e 54 sistemas estão em pleno desenvolvimento.

Além disso, a pesquisa aponta que, quanto à etapa de sensibilização, 68% dos órgãos que responderam a sondagem mobilizaram sua equipe técnica para conhecer o software livre, sendo que 38% desses treinaram suas equipes para adotar a nova solução.

Na opinião do presidente do comitê, a evolução está acontecendo conforme o planejado. O crescimento de mais de 60% de órgãos participantes no próprio planejamento comprova que a fase de sensibilização dos servidores técnicos ligados à área de TI da administração foi realizada com sucesso. “Agora estamos no momento das migrações de servidores e das estações de trabalho. No próximo ano vamos iniciar a migração dos sistemas estruturadores que estejam impedindo a migração total dos ministérios para a plataforma aberta ou novos desenvolvimentos em software livre”, afirma.

Segundo o plano estratégico de migrações, os aplicativos de escritório e de internet em código livre estarão implantados em, no mínimo, 30% das máquinas do Governo Federal até setembro.

A migração de cinco ministérios – Cidades, Cultura, Minas e Energia, Comunicações e Ciência e Tecnologia – será acelerada e servirá de modelo para as demais, utilizando 100% software livre. Comunidades temáticas especializadas em determinado aplicativo ou software serão formadas e tornarão disponíveis conteúdos em sites na internet ou mesmo listas de discussão para construir um modelo de compartilhamento desse conhecimento entre os técnicos do Governo Federal. (via softwarelivre.gov.br)

Nota: Este post participa das comemorações mundiais realizadas imediatamente após o término do mês de março, quando jornais, emissoras, sites e outros meios de comunicação celebram com bom humor a tradição associada à data, e convidam seus leitores a fazer o mesmo. A notícia publicada no post é uma transposição temporal baseada em uma notícia oficial publicada em 2004.


Fonte: http://br-linux.org/2011/migracao-segue-em-ritmo-acelerado-nos-orgaos-federais/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.