Aller au contenu
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Mon réseau

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Software Libre Peru

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Retour à FREE SOFTWAR...
Plein écran

Google Chrome OS fará um baita estrago no Windows

novembre 24, 2009 0:00 , par Software Livre Brasil - 0Pas de commentaire | No one following this article yet.
Viewed 1633 times

google-chrome-os-aplicativos

Bill Gates e Steve Ballmer devem estar com insônia até hoje. O sistema operacional Chrome OS é a primeira ameaça real ao monopólio do Windows.

Os trolls windowsmaníacos (sim, esses seres estranhos e perigosos existem e rondam o site da INFO) vão me jogar pedras ali nos comentários, mas terão que se conformar com o fim dos dias de glória do “Janelas” (nome carinhoso dado pelo leitor André Mendes de Matos). Para entender os motivos dessa catástrofe anunciada, é necessário pensar fora da “caixinha”. Não somos nós, usuários médios e avançados, o público-alvo do Google. Eu e você fazemos parte de uma minoria microscópica. O foco do Chrome OS é o público leigo, maioria incontestável da população – quem é técnico de informática sabe do que estou falando.

São pessoas que mal sabem instalar um programa (ou não têm paciência para aprender), que lotam o PC de vírus de tanto clicar em anexos contaminados de e-mail e que vivem caindo em golpes de crackers. Para elas, o Chrome OS será uma bênção. Extremamente rápido e fácil de usar, o novo sistema operacional do Google defende-se sozinho dessas escorregadas. Ele é capaz de perceber se algum arquivo foi modificado e de fazer o reparo por conta própria. É como puxar o rabo de uma lagartixa – ele vai crescer de novo e ficará tudo bem. Esse mesmo público leigo só quer saber de navegar na web.

Mas mesmo os usuários médios vão se contentar com o Chrome OS. O Google está trabalhando para fazer com que aplicativos mais complexos – leia-se Photoshop, games e similares – rodem no navegador, via Native Client, com excelente desempenho. É bem provável que eles consigam a façanha, porque os desenvolvedores da empresa têm trabalhado duro para isso. Vale lembrar ainda que o Office online já deverá ter sido lançado no fim do ano que vem, o que suprirá a dependência de Word, Excel e afins.

Quem também deve mergulhar de cabeça no Chrome OS são empresas pequenas, médias e grandes. Isso porque o sistema operacional do Google armazena tudo na nuvem e criptografa os arquivos que forem gravados no netbook. Basta se logar com a conta Google para acessar esse conteúdo, de qualquer equipamento. Perdas e roubos não serão mais um problema sério, e o gasto com as equipes de manutenção poderá ser reduzido drasticamente.

A grande surpresa está no fato de o Google ter escolhido lançar o Chrome OS num modelo de negócios semelhante ao da Apple. O pessoal de Mountain View não está preocupado em preparar um sistema instalável por qualquer pessoa. Ele já virá em uma máquina, que terá especificações ditadas pela empresa. O objetivo será vender hardware com o software “gratuito” e pronto para uso. Será o Linux mais moleza do planeta. O pagamento pelo sistema operacional virá, na verdade, dos cliques que o usuário certamente dará nos anúncios do Google. Fora que a empresa também terá acesso ao perfil completo dessas pessoas, uma quantidade de dados qualificados que vale ouro.

Não acho que isso acabará com o Windows, o Mac OS ou o Linux. No Brasil e em países do hemisfério Sul, onde a banda larga é um lixo, talvez o sistema do Google nunca faça sucesso. Mas certamente abocanhará uma parte importante do mercado nos Estados Unidos e da Europa, fato que só tende a se agravar à medida que o Chrome OS evoluir para notebooks e desktops (objetivo final do plano de dominação arquitetado por Sergey Brin e Larry Page).

O “Janelas” vai sofrer um bocado. Não acho que isso seja o melhor dos mundos ou o começo de uma revolução. Google e Microsoft são corporações muito mais parecidas do que muita gente imagina. As duas multinacionais só pensam em lucrar a qualquer custo. Para o bem da humanidade, melhor seria se o Ubuntu, que é realmente livre, evoluísse a ponto de bater em todos os rivais.

* fonte: Info Exame


Les tags de cet article : chrome os google furusho sistema operacional linux

0Pas de commentaire

Poster un commentaire

Les champs sont obligatoires.

Si vous vous êtes déjà enregistré(e) comme utilisateur, vous pouvez vous connecter pour être reconnu(e) automatiquement.