Aller au contenu
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Mon réseau

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Retour à FREE SOFTWAR...
Plein écran

Eu acredito em GNOMEs

mars 29, 2012 0:00 , par Software Livre Brasil - 0Pas de commentaire | No one following this article yet.
Viewed 809 times

Trecho da minha coluna no TechTudo sobre os desafios de agradar a uma comunidade exigente e diversa.

Via techtudo.com.br:

Não é pacífica a evolução das interfaces gráficas open source. O caráter comunitário, que é sua grande força criadora e impulsionadora, também serve como um grande complicador na hora de definir rumos, com correntes conservadoras e progressistas permanentemente se engalfinhando.

Observando de fora, frequentemente parece uma situação injusta para os desenvolvedores e outros participantes diretos na criação do software, pois o desenvolvimento ocorre de forma aberta e transparente. Os novos recursos inseridos são do conhecimento de todos e atendem a solicitações da própria comunidade e, mesmo assim, na hora que uma nova versão sai do estágio beta para o de produção, uma parcela bastante visível dos usuários reclama porque a nova versão é diferente da anterior.

Sim, no parágrafo acima eu simplifiquei demais a situação, e muitas vezes os usuários em questão criticam aspectos específicos em que o ganho representado pelas mudanças é questionável. Mas isso não torna menos complicada a situação de quem gastou longas horas de trabalho implementando mudanças que, muitas vezes, surgiram também dos pedidos insistentes de outros usuários.

O ambiente gráfico GNOME é um dos que atualmente passam por essa categoria de inferno astral no que diz respeito às expectativas de parte de seu público: após uma longa lua de mel com os usuários, e anos de sucesso como o desktop default de algumas das distribuições Linux mais populares, o GNOME 2 (que foi a série corrente entre 2002 e 2011) foi sucedido pelo GNOME 3, teve seu shell substituído pelo Unity na distribuição Ubuntu, e a partir daí passou a viver um torvelinho de opiniões conflitantes.

De um lado, é claro, estão os (…)


Source : http://br-linux.org/2012/eu-acredito-em-gnomes/

0Pas de commentaire

Poster un commentaire

Les champs sont obligatoires.

Si vous vous êtes déjà enregistré(e) comme utilisateur, vous pouvez vous connecter pour être reconnu(e) automatiquement.