Ir al contenido
o

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

getaddrinfo: Name or service not known

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Regresar a FREE SOFTWAR...
Pantalla completa

Crônicas da Latinoware 2010 - Parte 1

diciembre 10, 2010 0:00 , por Software Livre Brasil - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 2217 times

Cesar_bordMais uma vez, durante a Latinoware, perguntaram a mim e à Joice se a BrodTec é uma empresa de organização de eventos. Polidamente respondemos que não, explicamos que nossa empresa trabalha com gestão de projetos de desenvolvimento e consultoria tecnológica, especialmente no que diz respeito à adoção de tecnologias livres, mas que a Latinoware é um evento que faz parte da nossa história e participamos da coordenação de seu programa em função do carinho que temos por ela.

Mas pensando bem, a organização de um evento é um trabalho de gestão de projeto e, no caso da Latinoware, tem absolutamente tudo a ver com a adoção de tecnologias livres.

A história da BrodTec com a Latinoware começou em 2003, em outro evento no qual fui coordenador de temário, o Primeiro Congresso Internacional Software Livre Brasil, realizado pela Celepar em Curitiba, no Paraná. Lá, conheci o Marcos Siríaco e o Paulo Roberto Falcão, da Itaipu Binacional, o Julian Fagotti, da Celepar, e mais uma série de outras pessoas que pensavam em organizar um grande evento latinoamericano de software livre. Eu estava participando de um trabalho de pesquisa que fazia para o ministério de apoio ao desenvolvimento da Finlândia, levantando o que existia de projetos em software livre na América Latina. Por isso eu tinha muitos contatos com as próprias pessoas que faziam parte da minha pesquisa ou me auxiliavam com ela. Boa parte destas pessoas tornaram-se palestrantes da primeira Latinoware, em 2004.

Em 2009 recebemos o convite para retomar a coordenação do temário da Latinoware, com pouquíssimo tempo para organizar o evento que, afinal, foi um sucesso. Relatei um pouco do que aconteceu em minhas Crônicas da Latinoware 2009. Como resultado fomos chamados novamente, neste ano, para o trabalho.

A programação de palestras e atividades é a alma de um bom congresso. Sempre que me envolvo na organização de um evento eu procuro imaginar o temário ideal para um evento que eu mesmo gostaria de participar - com a dor no coração de saber que, em um evento que a gente mesmo organiza, é muito difícil de participar de suas palestras. Sou muito grato a oportunidade que tenho de participar de muitos eventos no Brasil e no exterior e, com isso, vou juntando na minha cabeça os vários elementos do que eu considero ser ideal. Mas, como sei que o meu gosto pessoal é apenas um dos componentes, procuro ouvir muito as demais pessoas da organização, os participantes das várias comunidades e ler muito as críticas feitas aos eventos anteriores - tanto as coletadas formalmente quanto aquelas que pipocam pelas redes sociais.

Nas discussões em grupo, em especial com os representantes das empresas organizadoras da Latinoware (Itaipu Binacional, Fundação PTI, Celepar e Serpro), definimos um conjunto de ?tags? que seriam favorecidas nas várias palestras que aconteceriam no evento: Redes Sociais, Engenharia de Software e Desenvolvimento Ágil, Modelos de Negócios, Acessibilidade, Mobilidade, Computação em Nuvem, Linguagens e Frameworks, Desktop, GeoProcessamento, Computação Gráfica, Jogos, Distribuições, Virtualização, Escritório Livre, Infraestrutura, Inclusão Digital, Segurança, Multimidia, Banco de Dados, Gestão de Conteúdo. Envolvendo todas estas ?tags? ainda tivemos uma trilha especial de Educação e Software Livre e o Workshop Internacional de Saúde Eletrônica para Economias Emergentes.

Definido o desejo, começa-se a lidar com as restrições. Eu não disse que organizar um evento é uma atividade de gestão de projetos? Feita a conta das contribuições dos organizadores, potencial de patrocínios e ingressos, começamos a dar o devido tamanho ao evento. As propostas que tínhamos de palestras eram suficientes para montarmos uma Latinoware cinco vezes maior. Não foi fácil. Cheguei a dizer em uma entrevista para o portal do evento que foi como se tivéssemos que formar de novo os Beatles e ter que escolher entre o John Lennon ou o Paul McArtney.

Nos próximos artigos vou contar um pouco mais sobre o que aconteceu na Latinoware 2010 e o que seguimos aprendendo para usar em novos eventos e outros projetos futuros. Para dar um gostinho, segue um vídeo feito pelo Cícero Moraes: http://www.youtube.com/watch?v=8MUfw_ABsjc

Por Cesar Brod

* fonte: www.latinoware.org

- Crônica parte 2

- Crônica parte 3

- Crônica parte 4

- Crônica parte 5


Etiquetas de este artículo: latinoware brod crônica

0no comments yet

Publicar un comentario

Los campos son obligatorios.

Si eres un usario registrado, puedes iniciar sesión y automáticamente ser reconocido.