Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Notícias da Comunidade Firefox Brasil

17 de Julho de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

Governo do Rio de Janeiro leva internet sem fio gratuita a mais uma comunidade

6 de Julho de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

A partir de 1º de julho, mais de 100 mil moradores da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, passaram a ter acesso gratuito à internet sem fio. A Secretaria de Ciência e Tecnologia também disponibilizou em seu portal virtual cursos profissionalizantes e serviços para os internautas da comunidade. A Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) patrocinou a implantação da rede.

Três comunidades já dispõem de rede de internet sem fio gratuita: Santa Marta e complexo Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, na zona sul da cidade, e Cidade de Deus, na zona oeste.

O centro do Rio também recebeu o sistema wi-fi de internet sem fio na semana passada, tendo sido instalados 14 rádios de transmissão. As instalações fazem parte do programa Rio Estado Digital do governo estadual, que pretende cobrir também a zona portuária e comunidades da região, como o Morro da Providência.

Fonte: Agência Brasil
Data: 05 de julho de 2010

* fonte: Guia das Cidades Digitais



Município Nova Aurora - PR trabalha no projeto técnico e na licitação da infraestrutura

6 de Julho de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

http://t0.gstatic.com/images?q=tbn:Zxno1lw44BYy4M:http://www.ferias.tur.br/admin/cidades/6356/g_Nova%2520Aurora.jpgDisponibilizar o acesso à internet aos 11,5 mil habitantes é a proposta da Prefeitura de Nova Aurora, município paranaense de 474 quilômetros quadrados localizado a 567 quilômetros da capital. Os primeiros passos rumo a esta meta já foram dados. A administração conta com rede de fibra ótica ativa desde o inicio de junho. Enquanto isso, a Secretaria de Tecnologia e Sistemas da Informação trabalha no projeto técnico do Nova Aurora Digital e na licitação da infraestrutura para realizar os testes de acesso da população até dezembro deste ano.

“Ate o momento, a ativação da fibra e a interligação entre assistência social, Centro de Saúde Municipal e Secretaria de Educação e a Prefeitura, que é a central do serviço, já permitiu um controle maior sobre o que é feito no município e melhoramos consideravelmente a internet nesses locais. E a manutenção ficou muito melhor, uma vez que tudo fica centralizado no servidor da prefeitura”, avalia Reginaldo Pereira Rodrigues, secretário de Tecnologia e Sistemas da Informação, acrescentando que há a expectativa de contar com sistema de VoIP para baratear os custos de ligações.

Rodrigues informa que na primeira etapa do projeto serão empregados R$ 120 mil com recursos próprios do município. O objetivo dessa parte do Nova Aurora Digital será “iluminar” a área central do município com uma rede Wi-Mesh, utilizando postes como antenas de transmissão e contando com uma torre principal de 35 m no ponto mais alto da cidade.

“É através dessa torre que, na segunda etapa do projeto, em 2011, o sinal wireless de internet será levado a mais dois distritos e duas comunidades do interior”, detalha o secretário, acrescentando que a prefeitura já entrou com pedido de licença de Serviço Limitado Privado na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Investimento

O projeto prevê ainda um custo de cerca de R$ 30 mil para manutenção por dois anos. Além da infraestrutura de que o município já dispõe, será necessária a aquisição de quatro postes, aproximadamente 11 antenas mesh e uma principal que terá a conexão com o servidor da prefeitura. Com base nesse investimento, o secretário estima que, na segunda etapa, o gasto médio para a ligação do interior do município será de R$ 40 mil.

Atualmente, Nova Aurora conta com internet banda larga fornecida pela Copel Telecom. “Provavelmente iremos aumentar no início das atividades do projeto de 10 Mbps para 20 Mbps. Para os órgãos da prefeitura, 5 Mbps suprirão as necessidades, sobrando mais 5 Mbps e um link de 10 Mbps. Assim, teremos 15 Mbps disponíveis para acesso”, comenta.

Porém, na medida em que forem entrando mais munícipes na rede, a ideia é aumentar a capacidade para 50 Mbps. “Temos uma previsão de acesso de 800 máquinas, sendo 250 simultâneas, com velocidade de acesso aproximada de 128 kbps por conexão“, diz.

O orçamento para o Nova Aurora Digital prevê que R$ 180 mil sejam empregados no pagamento de internet da Copel por dois anos, perfazendo um total de R$ 370 mil nesse período. Depois de tudo instalado, o gasto com o projeto será de R$ 210 mil a cada dois anos. Isso contando a internet e a manutenção dos serviços, equipamentos e antenas.

“Neste gasto já estão incluídos os custos dos órgãos públicos, que até então contavam com internet de má qualidade e descentralizada por aproximados R$ 60 mil“, pondera Rodrigues.

Inclusão digital e transformação do município

Ativado o sistema, os cidadãos deverão efetuar inscrição na prefeitura ou pelo site. Confirmada a situação de agricultor, pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), ou emitidas as certificações negativa ou de isento pelo setor tributário, os usuários receberão senha de acesso pela Secretaria de Tecnologia e Sistemas da Informação. Além disso, há a previsão de prover acesso livre à internet em dois locais centrais e públicos da cidade.

“Muitas pessoas nos procuram dizendo que conseguem juntar R$ 1,5 mil para comprar um computador, porém não conseguem pagar as altas taxas de internet, que, hoje, no município, é de no mínimo R$ 59,90. Então, eles deixam de comprar o computador, porque não conseguem usar internet, e acabam sendo privados desse acesso“, relata o secretário.

Rodrigues aposta que essa iniciativa ajudará a melhorar a vida do cidadão. “Depois de quatro anos colocando outras prioridades em primeiro plano, como construção de estradas e saúde, entre outras mais urgentes, estamos, finalmente, conseguindo realizar uma não menos importante e necessária para o crescimento sustentável do município e a integração entre munícipes e setor público. Assim, perfaz-se uma nova realidade para todos que moram na nossa cidade”, conclui.

Data: 05 de julho de 2010
Autor: Gabriela Bittencourt

* fonte: Guia das Cidades Digitais



Conheça um pouco sobre o "Laboratório Brasileiro de Cultura Digital"

6 de Julho de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

OCulturadigital Laboratório Brasileiro de Cultura Digital foi fundado no dia 21 de agosto de 2008 para institucionalizar a conceituação e as ações de Cultura Digital desenvolvidos, desde 2003, em parceria com o Ministério da Cultura Brasileiro e organizações da sociedade civil.

Nasceu da necessidade de um órgão que garanta a perenidade do que foi construído durante a gestão de Gilberto Gil, como Ministro da Cultura. No Laboratório, compreende-se e desenvolvem-se novas maneiras de lidar com a vida a partir dos conceitos contidos no bojo das tecnologias digitais. São experiências que invadem os campos da economia, da produção de conteúdo e da educação.

O Laboratório Brasileiro de Cultura Digital se pretende um espaço transversal, que ao mesmo tempo trabalha com micro-universos, na especificidade do local, e propõe políticas públicas que possam ser implementadas em todo o território, com autonomia da esfera governamental, inclusive para que o processo se desenvolva de forma mais dinâmica, longe das burocracias do aparelho estatal.

Presidido por Claudio Prado, o Lab tem atuado com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) na formulação de propostas de qualificação de uso da infra-estrutura fisica e lógica de conexão à Internet. Além disso, trabalhou na fundação da Casa da Cultura Digital e na realização dos eventos Cultura 10+10, Fórum da Cultura Digital Brasileira, Campus Fórum (atividade dentro da Campus Party) e Simpósio Internacional de Políticas Públicas para Digitalização de Acervos. Atualmente, está executando o projeto Cidade Comunicadora – qualificando o uso da rede nas cidades digitais, com o apoio da Fundação Ford.

* fonte: CulturaDigital.org.br



Paraná - Ouvidoria realiza mais de 82 mil atendimentos em sete anos e meio

2 de Julho de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Em sete anos e seis meses de governo, a Ouvidoria, coordenadoria da Secretaria Especial de Corregedoria e Ouvidoria Geral, se firmou como efetivo canal de comunicação entre os cidadãos e o Poder Executivo estadual. Nesse período, a instituição somou 82.101 atendimentos, entre solicitações, críticas e sugestões.

“A partir da participação popular conseguimos detectar que áreas necessitam de mais cuidado, para que possamos fortalecer as políticas públicas e levar ainda mais benefícios ao povo paranaense”, avalia o corregedor e ouvidor Antonio Comparsi de Mello. “Mantemos vários canais abertos para todos os que quiserem fazer suas reivindicações.”

Os atendimentos registrados desde 2003 referem-se a diferentes frentes de atuação do governo. Entre elas estão educação, saúde, segurança, meio ambiente, transportes, habitação, saneamento, energia elétrica, fazenda pública, cultura e administração em geral. “Grande parte desses contatos foi de pedidos de informações”, conta o secretário especial.

De acordo com Comparsi de Mello, todos os casos recepcionados pela Ouvidoria passaram por triagem na Gerência de Atendimento. Muitos deles foram solucionados internamente na Secretaria de Corregedoria e Ouvidoria Geral. Outras situações, devido à sua complexidade, foram encaminhadas para análise nas secretarias, autarquias, estatais e demais órgãos a que estavam relacionados. “Em 15 dias enviamos uma primeira resposta a cada solicitante”, ressalta.

OUVIDORIACANAIS – A Secretaria Especial de Corregedoria e Ouvidoria Geral mantém quatro canais de comunicação com os cidadãos paranaenses. Um dos mais utilizados é o telefone 0800-411113, com ligação gratuita. Também é possível relatar pedidos no site da instituição. Basta acessar o endereço www.ouvidoria.pr.gov.br, clicar no link “Fale com o Ouvidor” e incluir a reivindicação.

Além disso, são aceitas cartas e feitos atendimentos pessoais na sede da Seog. Ela está localizada na rua Comendador Araújo, número 711, no bairro Batel, em Curitiba. O CEP é 80.420-000. A Secretaria atende ao público de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h.

Nota: O Sistema de Ouvidoria do Paraná foi desenvolvido em Software Livre

* fonte: Ag. Estadual de Notícias do Paraná



Tags deste artigo: firefox