Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Notícias da ...
Tela cheia Sugerir um artigo

Rio Branco - Acre, inaugura rede óptica e liga instituições de ensino e pesquisa

6 de Julho de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 528 vezes

http://t1.gstatic.com/images?q=tbn:J3uZ44vYoEmUCM:http://img81.imageshack.us/img81/672/riobranco25go.jpgO Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) inaugurou a Rede Metropolitana de Rio Branco (RBMetroNet), no Acre. Ela faz parte da iniciativa Redes Comunitárias de Educação e Pesquisa (Redecomep), coordenada pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP/MCT), organização responsável pela internet acadêmica nacional (rede Ipê).

A RBMetroNet utiliza tecnologia óptica para interligar sete instituições em velocidade de 1 Gbps, com a possibilidade de ampliar esta capacidade futuramente. A Rede Metropolitana de Rio Branco tem 36 quilômetros de extensão e os investimentos para sua implementação foram da ordem de R$ 730 mil. A iniciativa tem a parceria da Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre) para a passagem dos cabos ópticos.

A Redecomep é uma iniciativa do MCT custeada pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCT), que prevê a instalação de redes de alta velocidade integrando as principais instituições de ensino e pesquisa em 27 cidades. Todas as redes metropolitanas serão interligadas à rede Ipê, que conecta cerca de 600 Instituições de Ensino Superior (IES) e centros de pesquisa em todo o País e atende hoje mais de um milhão de usuários.

Interligadas por uma rede óptica, as instituições participantes da RBMetroNet podem trocar informações com agilidade e utilizar aplicações avançadas de comunicação, o que possibilita a ampliação das atividades de cooperação científica.

Uma vez inaugurada, a RBMetroNet passa a ser gerida por um consórcio formado pelas instituições integrantes. A rede tem também a parceria do governo do Acre. As cooperações governamentais têm se revelado vantajosas nas redes metropolitanas em operação, pois oferecem aos governos locais um par de fibras em troca de apoio à implementação e manutenção do projeto. Utilizando conexões ópticas, os órgãos governamentais têm acesso mais veloz à Internet, o que se converte em melhores serviços à população.

A Rede Metropolitana de Rio Branco integra as seguintes instituições: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); Escola de Enfermagem; Fundação Hospitalar do Acre (Fundhacre); Fundação de Tecnologia do Estado do Acre (Funtac); Hospital da Criança e Hospital Mat Com a inauguração da Rede Metropolitana de Rio Branco, serão 17 redes metropolitanas em operação. Já foram inauguradas redes em Belém (PA), Vitória (ES), Manaus (AM), Florianópolis (SC), Brasília (DF), Natal (RN), São Paulo, Fortaleza (CE), Macapá (AP), São Luis (MA), Goiânia (GO), Campina Grande (PB), Salvador (BA), Cuiabá (MT), Aracaju (SE) e Curitiba (PR).

A demanda por conectividade no interior do Brasil e os resultados positivos alcançados até agora estimularam a expansão do projeto Redecomep. Nesta nova fase, 15 municípios que têm pelo menos duas IES serão beneficiados: São Carlos (SP), Campinas (SP), Itajubá (MG), Ouro Preto (MG), Mariana (MG), Uberaba (MG), Pelotas (RS), Petrolina (PE), Juazeiro (BA), Altamira (PA), Castanhal (PA), Marabá (PA), Santarém (PA), Niterói (RJ) e Petrópolis (RJ).

Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia


Fonte: Vitorio Furusho

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.