Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Blog
Tela cheia

Sua nuvem cai?

18 de Dezembro de 2013, 13:36 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 39 vezes

Você acha que Cloud Computing são nuvens bonitinhas como essas?

Ou ela está mais para isso?

Existe um falso mito que hospedar os servidores ou aplicação na nuvem (ou cloud se preferir…). Não é mais necessário se preocupar com problemas de disponibilidade como: geradores de energia elétrica, banco de baterias (nobreak), circuitos redundantes de rede lógica e elétrica, segurança patrimonial, etc. Entretanto ao usar algum serviço de nuvem, você está delegando essas preocupações para outra empresa.

Nesse mês (Dezembro de 2013) muitas empresas que hospedam suas aplicações na nuvem foram surpreendidas porque um datacenter teve uma indisponibilidade do tipo citada acima. O datacenter, bem conhecido, teve um problema de energia elétrica e praticamente tornou indisponível todos os sistemas que estão ali hospedados, dentre eles alguns dos principais fornecedores de cloud e consequentemente todos os clientes deles também tiveram seus sistemas indisponíveis.

Um problema deste tipo num datacenter é difícil de acontecer mas acontece, aconteceu e acontecerá. É como um acidente de avião, são várias pequenas coisas que aparentemente não poderiam derrubar uma avião mas elas encadeadas derrubam. No caso de um datacenter são um conjunto de pequenos incidentes/problemas que podem torná-lo indisponível.

O falso mito que ao colocar uma aplicação/sistema na nuvem, ele nunca ficará indisponível porque na nuvem as coisas funcionam automagicamente é mais comum que possa imaginar. Pense um pouco, todo sistema precisa estar armazenado em algum lugar, se não está na empresa precisa estar em outro lugar mesmo na nuvem. A nuvem (IaaS, SaaS, PaaS, etc) facilita muito porque muito coisa é entregue praticamente pronta e com um pouco de ajuste já é possível disponibilizar um serviço rapidamente. Entretanto mesmo na nuvem, um sistema estará alocada num ou mais datacenters. Portanto ao considerar hospedar seu sistema numa infraestrutura na nuvem, considere pensar no contingenciamento dele.

Veja alguns exemplos de incidentes de indisponibilidades:

Geralmente ao colocar um sistema ou site num fornecedor de nuvem como AWS, a maioria esquece de considerar o contigenciamento no custo operacional. A necessidade somente é percebida posteriormente após uma indisponibilidade como as citadas acima. Uma grande vantagem da nuvem é permitir ter um plano de contingência mantendo quase todos serviços de contingência desligado, mantendo somente o necessário para fazer a sincronização dos dados de um infraestrutura para outra (de uma região para outra no caso do AWS).

Alguns sites adotam como parte secundário do plano de contingência ter as partes principais em cache numa CDN (Content Delivery Network), tendo como o ponto principal da contingência a redundância dos serviços numa região geograficamente distante. Exemplo: Numa região diferente do AWS ou num datacenter numa região diferente no caso da Rackspace.

O caso do Netflix é bem interessante como estudo de alta disponibilidade e contingência usando AWS, leitura recomendadíssima.

Se você estiver considerando migrar suas aplicações para a nuvem, considere um plano de contingência. Se puder, construa a arquitetura de seu site, sistema, aplicação, etc. considerando tecnologias que permitam trabalhar de forma distribuída e com redundância. Afinal, uma empresa com o seu negócio parado pode ser muito custoso do que alocar mais recursos computacionais para melhorar o SLA da sistema que suporta o negócio.

Imagens de Charles Rondeau e MALIZ ONG, elas podem ser encontradas em Public Domain Pictures.


Fonte: http://www.fernandoike.com/2013/12/18/sua-nuvem-cai/

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.