Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia
 Feed RSS

Blog

27 de Maio de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.

The IT Crowd - vídeo Promo da 4a. temporada !

14 de Junho de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Já estão disponíveis os videos promo da 4a. Temporada de THE IT CROWD ! Em breve já teremos novos epsódios!



The It Crowd - Season 4 (Promo 1.) ( http://tinyurl.com/2fzyqu8)

The It Crowd - Season 4 (Promo 2.) ( http://tinyurl.com/2e5oeav )

The It Crowd - Season 4 (Promo 3.) ( http://tinyurl.com/29j3cf8 )



Google App Engine - Hospede Gratuitamente sua aplicação Python / Java nos servidores da Google !

7 de Junho de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Google App Engine

 


" Como fiz um aplicativo de Twitter ter 100 mil seguidores orgânicos em menos de 3 meses, sem gastar 1 centavo "

Pesquisando sobre música acabei tropeçando com o blog do Marco Gomes. Daí liguei nome a pessoa e percebi que já tinha ouvido falar do cara no NerdCast "Profissão Programador" e da excelente palestra dele no Fisl. Mas foi o título desse post que me chamou atenção ao GAE e fez buscar material para estudo.

O Google App Engine é um serviço onde você coloca sua aplicação web em servidores da Google, usando toda a infraestrutura. O serviço é pago, mas segundo a empresa, no serviço gratuíto você tem direito a 500mb e estrutura para 5 milhões de visualizações de páginas por mês! O que é mais do que o suficiente em muitos casos.

O mais interessante é que a linguagem escolhida de inicio foi o Python/Django, inclusive o Guido van Rossum, criador do Python, está envolvido com o projeto GAP ! A Google dísponibilizou um video do próprio Guido explicando tudo isso.

Agora o projeto também sustenta aplicações em Java, o que é bastante interssante pela hipótese de se rodar um JRuby e até um Jython em cima da JVM. Tem um post do Fábio Akita comentando o uso do GAP com Ruby!

Para saber mais sobre o Google App Engine, recomento a própria documentação da Google



LHC usa Linux!

5 de Maio de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

No post anterior comentei a adoção do KDE nos computadores do Cern que mantém o projeto LHC. O LHC é o famoso acelerador de partículas que foi muito comentado em seu início, com rumores de fim do mundo e tudo mais, e que agora anda meio sumido dos noticiários.

 

Pesquisando mais um pouco descobri que eles usam uma distribuição chamada Scientific Linux Cern, que é uma customização da distro Scientific Linux, que por sua vez é baseada em Red Hat Enterprise.

Update: O Guia do Hardware publicou um artigo traduzido do Distrowatch.com analisando a distribuição.



Linux , Interfaces Gráficas e o Big Bang

18 de Abril de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Eu não sei quem foi o cara que disse que Linux não tem interface gráfica, mas sei que isso se alastrou.

Linux tem alguns gereciadores de janelas, cada um com sua particularidade. Abaixo você um screenshot do KDE, um gerenciadores de janelas do Linux.

 

Recentemente foram divulgadas imagens dos técnicos do LHC ( Large Hadron Collider ) usando o KDE. Esse notícias foi bastante comentada e comemorada entre os envolvidos com o projeto, afinal quer respaldo maior que estar envolvido em um projeto dessa magnitude?

 

 

E a fama do KDE não para, na série nerd/geek The Big Bang Theory, o personagem Leonard aparece com uma camiseta do konqueror uma das ferramentas do KDE.



Configurando teclado Abnt2 no Debian Lenny, com xorg.conf vazio

15 de Março de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Se você, assim como eu, se assustou quando viu o xorg.conf vazio quando foi edita-lo, não se desespere.

Depois de dar uma busca, encontrei esse artigo

http://blogdoberto.blogspot.com/2009/08/xorgconf-vazio-no-debian-lenny.html

Basicamente você tem que derrubar a interface gráfica, para isso pressio
ne Ctrl+Alt+F1 e você cairá na tty1. Logue-se como root e execute:

# killall gdm
# X -configure
# cp /root/xorg.conf.new /etc/X11/xorg.conf

Configurando Teclado ABNT2

A partir dai você pode editar o xorg.conf normalmente e adicionar as configurações do teclado para o padrão brasileiro. Use seu editor de texto preferido, no caso usei o nano.

# nano /etc/X11/xorg.conf

Agora procure a section referente ao teclado (keyboard) e deixe dessa forma:

Section "InputDevice"
Identifier      "Generic Keyboard"
Driver          "kbd"
Option          "XkbRules"      "xorg"
Option          "XkbModel"      "abnt2"
Option          "XkbLayout"     "br"
Option          "XkbVariant"    "abnt2"
EndSection

Nesse tópico do Forum Debian o pessoal explica com detalhes a configuração do teclado:

http://www.forumdebian.com.br/viewtopic.php?f=9&t=10360#p51469



Python Para Desenvolvedores - 2ª edição

21 de Janeiro de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Já está disponível em pdf a segunda edição do livro Python Para Desenvolvedores. O livro foi escrito por Luiz Eduardo Borges, tem 360 páginas e pode ser baixado diretamente no site do próprio autor.

Essa nova edição foi totalmente revisada e recebeu novos conteúdos e mais de 100 páginas !!!

O livro é destinado ao programador que já possui alguma experiência e têm interesse em conhecer a linguagem de programação Python.

Python é uma linguagem que me chama atenção por ter um código bastante limpo, claro e legível. Apesar de pouco conhecida, Python é usada por gigantes da informática e tem uma comunidade muito forte no Brasil e no Mundo, com usuários produzindo bastante material. Uma prova disso é o livro do Luiz, feito usando Software Livre e disponibilizado sob licença Creative Commons. É uma ótima porta de entrada para quem quer conhecer a linguagem !



Certificação Linux - LPI

7 de Janeiro de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Para esse ano de 2010 estou empolgado em conquistar minha certificação LPI.

A Certificação Linux é formada pelos níveis: LPI-1, LPI-2 e LPI-3. O nível 1 é composto pelos exames 101 e 102 e o nível 2 pelos exames 201 e 202. É necessário que o candidato seja aprovado nos dois exames para conquistar a certificação, além de respeitar a ordem dos níveis, claro. Já o nível 3 é necessário passar somente em um exame (301), existem outros exames também mas são destinados a especializações.

Como fonte de estudo tenho usado principalmente o livro Linux Certification in a Nutshell, lançado pela editora O'Realy. Vale lembrar que o brasileiro Bruno Gomes Pessanha é co-autor desse livro que é referência mundial !

A versão em inglês aborda os níveis LPI-1 e LPI-2. Já a versão em português, lançada pela editora Alta Books, é separada sendo um livro para cada nível. O livro é de 2006, e a prova sofreu uma atualização em Abril de 2009. Mesmo assim o livro passa longe de estar defasado.

Para se atualizar, outro livro bastante útil é o Certificação LPI-1. O livro foi escrito por Luciano Siqueira e lançado pela Linux New Media. O livro já vem com as atualizações e a editora disponibilizou uma amostra do livro em pdf no site da editora. Os tópicos com as mudanças estão comentadas nesse pdf, e também no site da própria LPI.

Outros livros uteis são Linux Bible(inglês) lançado pela editora Wiley em 2009 e o Certificação Linux, do prof. Uirá Ribeiro.

Encontrei também duas palestras em vídeos explicando com detalhes a certificação. Os vídeos podem ser assistidos no site da 4Linux e do grupo TcheLinux do RS.



Hello World

5 de Janeiro de 2010, 0:00, por Software Livre Brasil - 1Um comentário

print "Hello World"

Bom, pra quem não entendeu a "piada" , o Hello World (ou "Olá Mundo") deveria ser é o primeiro programa por onde os estudantes de programação iniciam suas maluquices. Programa simples, somente para testar a linguagem imprimindo a frase "HelloWorld".

Diz a lenda: "O programador que não iniciar o aprendizado em programação pelo HelloWorld não será um bom programador". Isso não deixa de ser verdade, já que se o programador iniciante não respeitar a curva de aprendizado e não "começar pelo começo", dificilmente terá bons resultados.

Aqui temos exemplos de Hello World em diversas linguagens.

Algoritmos

"Ligar pc, pegar café, voltar, sentar-se, programar"

Se você for pegar o café, sem antes ligar o pc, quando voltar terá que esperar iniciar todo o sistema. Se você começar pelo passo sentar e programar o pc não estará ligado, você irá parecer um idiota e pior: você não terá café =). Esse passo a passo é chamado de Algoritmo.

É meio clichê dizer isso, mas o pc não pensa sozinho. Você precisa dizer exatamente o que quer e na ordem certa. Um programa de computador é a mesma coisa.

Pseudo-Código (Português Estruturado)

Um programa precisa do código fonte, a receita com o passo a passo. Para quem está começando essa receita é escrita usando o pseudo-código. Como o nome diz usa pseudo-códigos (comandos). Serve para não assustar o programador iniciante com "aquele monte de código maluco..."

escreva "Digite seu nome"

leia Nome

escreva Nome

O pseudo-código acima funciona da seguinte forma: Na primeira linha simplesmente é mostrada a mensagem ("Digite seu nome"). Na segunda linha ele irá ler Nome, "Nome" é um espaço onde ficará guardado o nome que o usuário irá digitar. Esse espaço é chamado de variável. Poderia dar Nomes diferentes (Nome_Pessoa, Nome_Usuario...). O importante é saber para que ele serve. Na terceira linha esse nome é escrito (impresso) na tela.

Com problemas pequenos é fácil mentalizar o caminho para sua solução, mas em problemas mais complexos é fundamental o desenho desses passoas e os caminhos possiveis. Para isso usamos Fluxograma.

Conclusão

Um bom livro para aprender algoritmos e a escrever os seus pseudo-códigos é o "Algoritmos - Lógica para Desenvolvimento de Programação para Computadores", da editora Érica. O livro tem uma linguagem bastante clara!

Aprenda a usar pseudo-código e fluxogramas, não é exagero dizer que, sabendo a lógica de programação e algoritmos, você conseguirá adaptar esse conhecimento a qualquer linguagem de programação.

Nada adianta sair programando, ter um monte de erros, não conseguir resolvê-los e se frustar, pondo a culpa na linguagem, na máquina... etc.

Ahh, antes que eu me esqueça, o código lá acima é um Hello World usando a linguagem Python, que é uma ótima linguagem para se começar!



Tags deste artigo: software livre + programação + vegetarianismo