Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Alexos Core ...
Tela cheia

Configurando um DNS secundário com DNSsec habilitado no Debian Lenny

28 de Maio de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - 1Um comentário | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 2850 vezes

Aproveitando o material que compilei para as aulas que estou ministrando sobre serviços de internet Linux na Pós em Gestão de Segurança na Unijorge, resolvi criar este post complementando os anteriores sobre o DNSsec e a configuração do Bind9 no Debian.

Então segue um tutorial sobre como configurar um DNS secundário com DNSsec habilitado.

Aproveitem!

Execute os passos abaixo no servidor SLAVE

Instale o Bind9

aptitude install bind9

Crie o diretório /etc/bind/zones

mkdir /etc/bind/zones

Mude o dono e as permissões para este diretório

chown bind:bind /etc/bind/zones
chmod g+w /etc/bind/zones

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf.options

vim /etc/bind/named.conf.options

Adcione a linha abaixo:

dnssec-enable yes;

Crie a chave que será compartilhada pelo servidores:

dnssec-keygen -a hmac-md5 -b 128 -n host acme.local

Acesse o arquivo .private que estará no /etc/bind, como no exemplo abaixo:

vim /etc/bind/Kacme.local.+157+47805.private

Private-key-format: v1.2
Algorithm: 157 (HMAC_MD5)
Key: fHRX4is1JElf9Al1v21odA==
Bits: AAA=

Guarde o hash da linha Key

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf

vim /etc/bind/named.conf

Adicione a seguinte linha:

key “TRANSFER” {
algorithm hmac-md5;
secret “INFORME A CHAVE GERADA AQUI“;
};

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf

vim /etc/bind/named.conf

Adicione a seguinte linha:

server 192.168.0.1 {
keys {
TRANSFER;
};
};

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf.local

vim /etc/bind/named.conf.local

Adicione informações sobre o dominio

zone “acme.local” {
type slave;
file “/etc/bind/zones/slave_acme.local”;
masters { 192.168.0.1; };
allow-notify { 192.168.0.1; };
};

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf

vim /etc/bind/named.conf

Adicione a linha

include “/etc/bind/rndc.key”;

Execute os passos abaixo no servidor MASTER

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf.options

vim /etc/bind/named.conf.options

Adcione a linha abaixo:

dnssec-enable yes;

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf

vim /etc/bind/named.conf

Adicione a seguinte linha:

key “TRANSFER” {
algorithm hmac-md5;
secret “INFORME A CHAVE GERADA NO SLAVE AQUI“;
};

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf

vim /etc/bind/named.conf

Adicione a seguinte linha:

server 192.168.0.2 {
keys {
TRANSFER;
};
};

Edite o arquivo /etc/bind/named.conf

vim /etc/bind/named.conf

Adicione a linha

include “/etc/bind/rndc.key”;

Instale os pacotes necessários para sincronização da hora do sistema:

aptitude aptitude install ntp ntpdate

Atualize a hora

ntpdate ntp.pop-ba.rnp.br

Reinicie o Bind9

/etc/init.d/bind9 restart

Instale o ntpdate no slave e sincronize a hora com o master

ntpdate 192.168.0.1

Reinicie o Bind9

/etc/init.d/bind9 restart

Após reiniciar o Bind no slave o arquivo slave_acme.local deve surgir no diretório /etc/bind/zones. Se esse arquivo não for criado dê uma olhada no arquivo de log daemons.log e verifique o erro apresentado.

Fonte: HowtoForge

creysson.jpg

Tagged: bind9, debian, dnssec, psl-ba, ubuntu-br

Fonte: http://penguim.wordpress.com/2009/05/28/configurando-um-dns-secundario-com-dnssec-habilitado-no-debian-lenny/

1Um comentário

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.