Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia

É TEMPO DE ACORDAR 2 Crônicas 7.14

5 de Junho de 2011, 0:00 , por Software Livre Brasil - 1Um comentário | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 338 vezes

É TEMPO DE ACORDAR 2 Crônicas 7.14

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra” (II Crônicas 7.14).

Esse texto sempre esteve na lembrança dos israelitas pós-monarquia. Sempre que eles passavam por dificuldades, se lembravam dessa maravilhosa verdade. Foi assim, por exemplo, nos tempos de Ezequias, de Josias e de Neemias. Assim, ao perceberem a ausência de chuvas, a seca nos campos, a corrupção nas cidades e a opressão dos mais ricos, esses homens de Deus voltaram seus corações para buscar ao Senhor e clamaram a Deus pelo cumprimento de Sua promessa.

Nenhuma dessas pessoas se frustrou. Foi exatamente nos tempos de Ezequias, Josias e Neemias que Israel vivenciou os seus maiores avivamentos. Durante o reinado de Ezequias o Templo foi reaberto e o seu serviço reorganizado, a Assíria foi derrotada e Jerusalém teve grande prosperidade. Nos tempos de Josias, o avivamento trouxe as pessoas desviadas de volta para os caminhos de Deus, e os israelitas se reuniram em Jerusalém para celebrar a Páscoa – contam os registros que “(…) nunca se celebrara em Israel uma páscoa semelhante a essa, desde os dias do profeta Samuel (II Cr 35.18), tal foi a festa realizada para a glória do Senhor. Quando Neemias chegou em Jerusalém, a cidade estava completamente destruída. Mas Deus derramou um avivamento tão impressionante que, em pouco tempo, as pessoas se voltaram para Deus e reconstruíram a cidade. Deus respondeu com vida, prosperidade, alegria, força e poderoso avivamento o clamor dos seus servos.

A história do povo de Israel foi mudada porque algumas pessoas decidiram colocar em prática o texto de II Crônicas 7.14. O mesmo encorajamento que essa palavra trouxe para os homens do passado, ela deve trazer para as pessoas do presente. Deus não aboliu a Sua palavra, e Sua promessa jamais deixou de ser verdadeira. O que Deus proclamou ao povo de Israel há milhares de anos continua valendo para o atual Israel de Deus: a Igreja resgatada pelo sangue do Senhor Jesus. A Igreja recebeu de Deus a responsabilidade de mudar a história das sociedades. O mundo não será verdadeiramente transformado através de políticas internacionais; os países não serão de fato mudados pelo desenvolvimento tecnológico e crescimento na educação; as sociedades não se tornarão melhores se adotarem uma política de desenvolvimento planejado; as pessoas não serão mais prósperas se ganharem melhores salários. As mudanças não dependem daquilo que os homens podem fazer; o mundo só mudará de verdade quando a Igreja se valer da autoridade que lhe foi dada por Deus. Somente a Igreja pode mudar a realidade das sociedades, porque Deus deu esse poder tão somente a ela. Ele mesmo afirmou: “Se o meu povo".

Hoje nós podemos ver a triste situação do Brasil e do mundo. Temos ouvido falar acerca da pobreza crescente, da exploração aviltante, das desigualdades sociais, das mortes encomendadas, das guerras sanguinárias, das catástrofes ecológicas e da miséria no mundo. O ser humano está cada vez mais corrompido e menos compassivo. Parece que, a cada dia, os reflexos da glória de Deus no homem têm se tornado menos perceptíveis: ele está menos parecido com Deus. A sociedade está, instante após instante, mais deformada. Muitos projetos, propostas de melhoras e planos de emergência têm sido apresentados, mas nenhum sinal de restauração – isso, porque apenas a Igreja pode trazer restauração ao mundo.Existe um clamor! Até mesmo “(…) a natureza criada aguarda com ardente expectativa a revelação dos filhos de Deus” (Rm 8.19). Os olhos de todo o universo estão colocados na Igreja, e o mundo aguarda uma solução. A Igreja precisa ocupar a posição que o próprio Deus lhe deu. É tempo da Igreja se humilhar, orar, buscar a face de Deus e se converter dos maus caminhos. É tempo de cada membro da Igreja se vestir de pano de saco e cinza, rasgar o seu coração e apregoar um santo jejum em favor de cada nação. É tempo da Igreja brasileira acordar do seu mórbido sono, deixar de lado as desavenças, arrepender-se da sua inatividade e suplicar a graça de Deus com orações e jejuns. É tempo de acordar!


Fonte: Ivo Garcia

1Um comentário

  • D137b26e68e9fd122e53b586cdb7a1fb?only path=false&size=50&d=404Marilu Ribeiro(usuário não autenticado)
    20 de Julho de 2011, 9:09

    Tempo de nos arrependermos!

    Uma palavra de urgência para a igreja, que há muito vem perdendo o seu papel de sal da terra e luz do mundo! E esse papel Deus deu apenas a igreja e nós temos falhado.Que possamos meditar nesse versículo e nos arrependermos desse marasmo em que estamos como igreja para que Deus possa operar um avivamento!


Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.