Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

0 comunidades

Nenhum(a)

 Voltar a TI&Guri
Tela cheia

Ubuntu e Modem 3G da Claro

8 de Junho de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 633 vezes

Bom, essa é uma dica curta que pode salvar algumas horas de trabalho...

1. Histórico

Até a versão 8.10, o suporte do Ubuntu a acesso via 3G beirava o inexistente. Para configurar um modem celular você tinha duas alternativas: usar o wvdial (e nesse caso, há um tutorial muito bom, em inglês, em http://www.arachnoid.com/linux/linux_mobile_internet_access.html) ou instalar o discador da operadora européia Vodafone (aliás, muito bom! esse discador foi programado em phyton+gtk, e permite visualizar e enviar mensagens de texto direto da interface gráfica, e está em constante desenvolvimento. Está disponível no site https://forge.betavine.net/projects/vodafonemobilec/). Entretanto, com o advento do network-manager 0.8 (estável a partir do Ubuntu 9.04), configurar um modem 3g no linux ficou bastante fácil, bastando espetar o bendito e com poucos cliques selecionar a operadora e conectar à rede. Lindo, não? Quase...

2. O problema

A dor de cabeça toda está nas operadoras de celular do nosso amado Florão da América, especialmente nossa amada Claro. De tempos em tempos, essa "querida" operadora resolve modificar o comportamento do modem, alterando o modo como ele registra o servidor de domínio (DNS). Para usuários daquele Sistema Operacional desenvolvido em Richmond, isso é transparente, pois o software da própria Claro já realiza as alterações necessárias. Já para os demais (e inclua-se os usuários de Mac nessa história), acontece aquele "famoso" problema que infesta os foruns de 3G no linux: "Conecta mas não navega"...

Pra completar, existe um bug chato no network-manager que faz com que ele não aplique as configurações manuais de DNS, caso você as especifique ao editar a conexão. E aí vc fica com aquela cara de nádegas pensando no que fazer com o seu modem Caro, digo, Claro...

3. A solução

Bom, felizmente, o problema se resume a utilizar um DNS que funcione. A solução mais simples para mim é utilizar os do OpenDNS. Os números são:

  • 208.67.222.222
  • 208.67.220.220

Para configurar esses valores, você precisará editar o arquivo /etc/resolv.conf. Abra um terminal (em Aplicativos->Acessórios->Terminal) e digite:

thomas@darkstar:~$ gksu gedit /etc/resolv.conf <Enter>

Quando solicitado, digite a sua senha de usuário. O editor de textos gedit se abrirá. Digite as seguintes linhas no texto, e salve:

nameserver 208.67.222.222
nameserver 208.67.220.220

Bom, resolveu? Infelizmente não. Cada vez que o network-manager abrir uma conexão, ele vai reescrever o resolv.conf, e lá se vai a configuração. A NÃO SER... que você seja esperto e diga para o sistema que esse arquivo não pode ser alterado! E para isso, você vai utilizar o comando chattr, que permite modificar atributos específicos de um arquivo (note que se você mudar apenas as permissões do arquivo para, digamos, 444, não vai adiantar: o network-manager roda como superusuário, e vai sobrescrever o arquivo do mesmo jeito...). Então, para resolver de uma vez o problema e ir pra galera, digite no terminal:

thomas@darkstar:~$ sudo chattr +i /etc/resolv.conf <Enter> 

Se ele pedir a senha (password), digite a senha do seu usuário e pressione <Enter> (não vai aparecer nada enquanto vc digita a senha, mas é normal, ok?).

É isso! Agora o arquivo /etc/resolv.conf não pode ser alterado pelo sistema, e consequentemente não será modificado pelo network-manager, preservando as suas configurações de DNS. Se por acaso um dia você precisar alterar esse arquivo novamente, basta digitar no terminal:

thomas@darkstar:~$ sudo chattr -i /etc/resolv.conf <Enter>

e digitar a senha do usuario + <Enter>, para permitir que o arquivo possa ser modificado novamente, ok?

Bom, é isso! Até a próxima!

 

 


Tags deste artigo: 3g claro ubuntu modem

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.