Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Blogosfera d...
Tela cheia Sugerir um artigo

Mônica Paz: Alguns pontos sobre a indexação das comunidades do Orkut

14 de Dezembro de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 348 vezes

Ontem, dia 13/12, o Orkut anunciou no seu blog que as suas comunidades de conteúdo público passarão a ser indexadas por buscadores web como o Google e o Bing. Isso significa que encontraremos resultados relativos aos conteúdos do Orkut nas buscas, mesmo sem sermos usuários cadastrados (ou sem estarmos logados) nessa rede.

Indexacao-orkut

(Imagem: alerta interno do Orkut sobre a indexação dos conteúdos das comunidades)

 

A indexação já era possível em outros produtos da Google, como o YouTube (creio que desde a sua origem, quando não era nem mesmo produto dessa empresa). Inclusive na minha dissertação de mestrado (p. 86), eu havia mencionado esta característica como um dos fatores que ajudaram na popularização desse site de compartilhamento de vídeos. Pois abrir o conteúdo e deixar que mais pessoas o acessem, saindo do montante do público cadastrado, aumenta consideravelmente o acesso a um site. Dessa forma, podemos considerar que o Orkut está implementando de forma tardia a possibilidade de indexação por buscadores.

Atraso inclusive para aumento da sua receita, uma vez que o Orkut há algum tempo passou a veicular publicidade nos perfis de seus usuários. Com certeza, com este possível aumento de público e com o aproveitamo de conteúdos gerados pelos usuários há vários anos, o Orkut deve render alguns dólares a mais aos seus investidores.

Porém, esta atual abertura pode ser uma resposta ao fato anterior destacado por Tim Berners-Lee que considerou, a respeito do fechamento de informações por sites como o Facebook, que "Quanto mais esse tipo de arquitetura for usado, mais fragmentada a web vai se tornar e menos vamos poder usufruir de um espaço único e universal de informação".

Contudo a mesma notícia da revista ARede apresenta o que podemos considerar uma antecipação da última novidade do Orkut: "No início deste mês, o Google acusou o Facebook de colocar seus mais de 600 milhões de usuários em um "beco sem saída de dados", ao estabelecer contratos em que as informações pessoais e os contatos com os usuários são "eficazmente trancafiadas". Esse trecho fala dos contatos, mas podemos prever um acirramento na batalha no estilo "eu faço e você não" entre as empresas e seus sites de relacionamento.

Outro ponto a se notar é que com a indexação o Orkut passa a promover o seu aspecto de rede de compartilhamento de conteúdos/informação (no caso, os textos dos fóruns e descrição das comunidades), extrapolando o aspecto de rede de relacionamentos.

Frente a expansão do Facebook (maior rede mundial) dentre os usuários brasileiros (maiores usuários do Orkut), o site de rede social da Google tem mesmo que buscar outras formas de se reinventar para manter-se atualizada diante das tendências dos aplicativos web 2.0 e manter a liderança nos nichos nos quais dentem a preferência dos internautas.

Por hora, resta-nos esperar o resultado dessa abertura nas nossas pesquisas e mesmo aguardar os impactos disso no agir da cultura Orkut: como usuários, crackers e anunciantes se apropriarão disso?




Fonte: http://softwarelivre.org/monicapazz/blog/alguns-pontos-sobre-a-indexacao-das-comunidades-do-orkut

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.