Ir para o conteúdo
ou

12ª Oficina de Inclusão Digital e Participação Social

Patrocínio

Mídias Sociais

      

OID

Brasil

 Voltar a Últimas novi...
Tela cheia Sugerir um artigo

Arte e educomunicação na construção de fanzines

11 de Dezembro de 2013, 17:16 , por Rafaela Melo - | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 736 vezes
Licenciado sob GNU FDL

A oficina conduzida pela ativista gaúcha Malu Viana teve como foco a criação de fanzines analógicos e digitais. A palavra fanzine vem da contração da expressão em inglês fanatic magazine, que significa em português revista de fãs. Portanto, fanzines são publicações feitas por pessoas para outras pessoas que gostam de um determinado tema, sejam elas amadoras ou profissionais.

Por seu conteúdo depender exclusivamente dos interesses dos fanzineiros e fanzineiras (como são conhecidas as pessoas que publicam fanzines), praticamente existem fanzines sobre uma diversidade de temas: ficção-científica, música, literatura, culinária, aeronaves, e inúmeros outros, abordados sob as mais diversas formas: contos, poesias, documentários, quadrinhos e entre outros.

Para Malu, o fanzine “é uma arte e uma alternativa de comunicação, que exige o pensar, o refletir, selecionar e desenvolver ideias”, além de ser um momento prazeroso e lúdico.

Texto e Fotografia: Rafaela Melo.


Tags deste artigo: arte oficinas educomunicação

Nenhum artigo selecionado ainda.