Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

Invalid feed format.

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Latinoware 2010: “Contribuir com o Ubuntu é para seres humanos”

15 de Novembro de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 955 vezes

Nesta palestra não foi um programador que falou sobre software livre mas, sim, um artista cênico. Kemel Zaidan mostrou com a sua experiência que “Contribuir com o Ubuntu é para seres humanos”, tema que foi ministrado no espaço Paraguai, da Latinoware 2010. “Uso software livre há quatro anos e comecei a contribuir logo que comecei a utilizar”, disse.

Hoje Zaidan cursa Análise e Desenvolvimento de Sistemas, mas explicou de maneira prática como qualquer pessoa com diferentes formações profissionais ou que simplesmente tenha aptidão para um tema específico pode contribuir para que o Ubuntu seja um sistema operacional cada vez mais popular.

O primeiro passo, de acordo com Zaidan, para desmistificar a ideia de que o software livre é difícil, é a divulgação. “É fácil e é muito importante. O Linux era mais complexo e atingia um público mais avançado. O Ubuntu mudou a cara do universo Linux, se aproximando do usuário comum. As pessoas precisam saber que não é difícil ter e utilizar este sistema”, lembrou.

Muitas pessoas que não são da área de informática costumam contribuir com a tradução do Ubuntu. “99,9% dos softwares livres são traduzidos pela comunidade, por pessoas que usam os programas e não são programadores, mas contribuem”, disse Zaidan. Hoje, o Ubuntu tem dezenas de idiomas disponíveis, o que faz com que sua abrangência seja maior.

A acessibilidade na comunidade Ubuntu é uma das características priorizadas. “Perguntas simples raramente são ignoradas, nossos fóruns são monitorados para que isso não aconteça. O desenvolvimento do software livre depende da base de usuários crescente. A partir do momento que temos vários usuários contribuindo, a plataforma fica melhor”, lembrou.

Segundo Zaidan, para participar como colaborador é muito fácil. Basta se registrar no site (wiki.ubuntu-br.org/TimeDeDocumentacao). Todo o desenvolvimento do Ubuntu é centralizado pela ferramenta (launchpad.net).

O artista cênico ainda atenta para o fato de que estas contribuições não se limitam ao Ubuntu, “tudo equivale para outros softwares livres, que têm necessidades iguais ou semelhantes”.

“Cada grupo tem sua logística e filosofia. Vemos usuários avançados que utilizam o Ubuntu. O Ubuntu já vem com enfoque de respeito aos que estão chegando. A força do Ubuntu é a preocupação com os que estão chegando”, complementou.

* fonte: Latinoware 2010


Tags deste artigo: furusho ubuntu

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.