Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Software Libre Peru

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Diretor-geral da ODF Alliance Chapter Brasil explica as vantagens do padrão ODF na TV Serpro

3 de Março de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1711 vezes
TV Serpro:

O que é ODF?

Jomar Silva:

ODF é a sigla de “Open Document Format”, formato aberto de documento para armazenamento de documentos editáveis: planilha, textos, apresentações. Foi desenvolvido internacionalmente por um grupo de empresas e desenvolvedores de governos do mundo todo. É um padrão aberto: pode ser implementado por qualquer pessoa sem a necessidade de pagamento de royalties. Está publicado e disponível na internet. Pode ser reutilizado por outros padrões e foi e é desenvolvido em um processo internacional completamente aberto e transparente.

Ele é extremamente importante porque elimina a necessidade e a dependência de um único fornecedor para as suítes de escritório. Nós vimos no final da década passada a proliferação, a hegemonia de mercado de uma única suíte de escritório. Todo  usavam essa suíte em um formato proprietário de documento. Por isso, cada vez que a empresa decidia mudar a versão da aplicação, o formato mudava e todos eram obrigados a atualizar todos os computadores e todos os sistemas de suporte.

Com o ODF isso não existe. Você tem uma infinidade de aplicações hoje, com suporte de  suítes de escritório e sistemas de gestão de conteúdo com diversas bibliotecas. Você pode acessar as informações dos documentos de todas essas formas, sem nenhuma limitação ou restrição técnica.

TV Serpro:

Quais as vantagens técnicas desse formato?

Jomar Silva:

A principal vantagem técnica do ODF é a questão da liberdade e da independência de plataforma operacional ou suíte de escritório na manipulação de documentos. A segunda vantagem é que, pelo fato do ODF ser um padrão aberto e uma norma internacional, há uma garantia de que o usuário poderá resgatar as informações desses documentos daqui a vinte ou trinta anos. O ODF também é totalmente baseado em padrões já existentes e normas internacionais já existentes. Então, de ponta a ponta, você consegue trocar de aplicação ou de sistema sem se preocupar com o acesso às informações contidas naqueles documentos.

TV Serpro:

Qual a importância do ODF para a Administração Pública?

Jomar Silva:

O ODF é extremamente importante para a administração pública. Primeiro, por garantir que as informações vão estar acessíveis daqui a dez ou vinte anos. Se nós lembrarmos ou olharmos para as últimas décadas, veremos que aplicações que eram muito utilizadas como Wordstar, Wordperfect, Lotus Smart Suite e uma série de outras coisas foram descontinuadas. Muitas empresas  utilizavam aquelas aplicações e ainda têm documentos que não podem ser mais resgatados. Imagine, por exemplo, o caso do Congresso Nacional, que deve ter usado uma dessas aplicações para guardar as  atas. Daqui a dez ou vinte anos, talvez o historiador não consiga acessar essas informações, poder resgatar o que está lá dentro. Então, para o governo, essa é a primeira grande preocupação do ODF.

A segunda é que a liberdade que o ODF te dá, de escolher a ferramenta que você quer utilizar para manipular os documentos, permite com que o governo possa garantir que toda a sua estrutura, de acordo com suas especificidades regionais, possa trabalhar com um mesmo conjunto de documentos. Permite, ainda, que a sociedade possa escolher qual a ferramenta ela quer utilizar para trocar informações com o governo.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos fez sessenta anos neste ano . Nós vemos, lá, ítens que estão muito relacionados com essa questão dos padrões abertos. Eu destaco um artigo que diz que “todo o cidadão deve ser livre de discriminação por governo ou lei”. Então   hoje eu , como cidadão, se acesso  um site governamental para buscar informações ou para acessar qualquer serviço público e esse site, por exemplo, não funciona no Linux ou no Firefox e me exige o Internet Explorer e o Windows, eu estou sendo discrimminado. Eu não posso utilizar aquela ferramenta que eu já tenho para poder acessar um serviço público. Eu tenho que adquirir uma nova ferramenta para poder conversar com meu governo. Isso é uma forma de discriminação. Então quando nós olhamos de um do ponto de vista de acesso à informação e de discriminação técnica daquilo que as pessoas estão usando, o ODF é fundamental.  Tal como o ODF, todos os padrões abertos seguem esse mesmo raciocínio.  Não é mais uma questão de tecnologia como foi nos últimos anos. Hoje em dia a utilização de padrões abertos nada mais é do que respeito à Declaração Universal dos Direitos Humanos.

* fonte: http://www.tv.serpro.gov.br


Tags deste artigo: furusho jormar serpro brasil odf consegi broffice.org

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.