Ir para o conteúdo
ou

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Linux Venezuela

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

Invalid feed format.

 Voltar a FREE SOFTWAR...
Tela cheia

Dê adeus ao M$ Office, Use LibreOffice

25 de Maio de 2011, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 1168 vezes

O Microsoft Office é o pacote de aplicativos de escritório dominante e bastante maduro no mercado, mas não é a única opção. Há múltiplas alternativas gratuitas ou de baixo custo que podem atender às suas necessidades, especialmente se você é um usuário doméstico ou uma pequena empresa. Conheça algumas delas, economize com licenciamento de software e dê adeus ao Microsoft Office.

Google Docs
Gratuito, o Google Docs permite que os usuários importem ou criem documentos, planilhas e apresentações e depois os editem diretamente no navegador. Também é possível editar documentos e planilhas em smartphones e tablets com Android 2.2 ou superior, ou iPhones, iPods e iPads com o iOS 3.0 ou superior. O uso pessoal é gratuito, mas para uso corporativo o Docs é parte de um pacote com as Google Apps, que custa US$ 50 dólares por funcionário por ano.

Abrir arquivos criados em outros programas pode ser um incômodo, pois é necessário importá-los e convertê-los antes, processo que pode causar problemas de formatação (especialmente em documentos criados com versões recentes do Microsoft Office). A manipulação de arquivos é mais difícil do que deveria, e a interface peca por ser minimalista demais. Como tudo funciona online, você precisa de uma conexão constante à internet para usar o serviço: a capacidade de edição “offline” de documentos só estará disponível em alguns meses.

LibreOffice
Gratuito e de código-aberto, o LibreOffice contém processador de textos, planilha de cálculo, editor de apresentações, editor de imagens vetoriais e diagramas, uma interface para bancos de dados e um editor de equações simples. Uma versão “portátil”, que roda direto de um pendrive sem necessidade de instalação no PC, também está disponível.

A interface do LibreOffice 3.3 será familiar a qualquer um acostumado com o Microsoft Office, mas pode ser facilmente personalizada se necessário. Documentos, planilhas e apresentações criadas com o Microsoft Office e OpenOffice.org (do qual o LibreOffice se originou) não causaram problemas para o LibreOffice, e um documento criado no LibreOffice foi aberto sem problemas no Word.

A versão em português brasileiro do LibreOffice era conhecida até recentemente como BrOffice.org. Ela está disponível para download no site oficial, em www.libreoffice.org.br

SoftMaker Office
O SoftMaker Office 2010 (US$ 80, em versões para Windows, Linux, Windows Mobile e Windows CE) tem módulos para processamento de textos, planilha de cálculos e apresentações, e tem uma linguagem de script que permite a automação de tarefas recorrentes.

A interface do SoftMaker é bastante similar à do Microsoft Office, e cada módulo é recheado de recursos. O processador de textos TextMaker, por exemplo, incorpora uma boa quantidade de funções úteis para editoração eletrônica. Recursos gráficos são particularmente excepcionais.

Arquivos do Word, Excel e PowerPoint são importados sem problemas. Entretanto, os módulos são separados entre si, o que exige que o usuário alterne manualmente entre eles caso esteja trabalhando com mais de um tipo de arquivo simultâneamente.

Zoho
Assim como o Google Docs, o Zoho é um pacote de aplicativos baseado na web que é acessado usando o navegador. O sistema online de gerenciamento de documentos Zoho Docs é composto por um processador de textos, planilha e ferramenta para apresentações, entre outras, permitindo que os usuários armazenem os arquivos em um local central e os acessem e compartilhem de qualquer lugar.

O uso pessoal é gratuito, e o uso corporativo vai de gratuito (com 1GB de espaço para arquivos e um projeto ou “workspace”, nome dado a uma pasta temática com vários documentos que pode ser compatilhada com seus colegas) até 5 dólares mensais por usuário (com 20 projetos).

Um plugin permite criar, editar e salvar documentos no Zoho Docs a partir do Word e Excel. O processador de textos também tem um modo offline. O acesso móvel aos documentos pode ser feito a partir de aparelhos com iOS, Android, Blackberry, Symbian (S60) e Windows Mobile.

Comparada ao Google Docs, a interface do Zoho Docs é uma beleza, elegante e intuitiva. Não tivemos problemas ao importar documentos do Word, Excel ou PowerPoint. Documentos criados com o Zoho foram abertos com o Microsoft Office sem problemas. Ferramentas de compartilhamento e colaboração são fáceis de usar, e o Zoho permite aos usuários ver e editar os últimos 25 documentos offline, com sincronia automática com a versão online assim que a conexão à internet for restaurada.

Várias são as opções ao Microsoft Office, cabe a você estabelecer o hábito com qualquer uma dessas opções e dar adeus à suíte da Microsoft.

* fonte: blog José Alberto


Tags deste artigo: libreoffice google docs office odf furusho softmaker office zoho microsoft

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.