Go to the content
or

Logo noosfero

ODF Alliance Award

Furusho

TDF Planet

redirection forbidden: http://planet.documentfoundation.org/atom.xml -> https://planet.documentfoundation.org/atom.xml

Linux Magazine

getaddrinfo: Name or service not known

BR.Linux.org

redirection forbidden: http://br-linux.org/feed -> https://br-linux.org/feed

Seja Livre!

redirection forbidden: http://sejalivre.org/feed/ -> https://sejalivre.org/feed/

Linux.com

SSL_connect returned=1 errno=0 state=error: certificate verify failed

Linux Feed

getaddrinfo: Name or service not known

Computerworld

getaddrinfo: Name or service not known

Guia do Hardware

404 Not Found

Wwwhat's New?

redirection forbidden: http://feeds.feedburner.com/brwwwhatsnew -> https://br.wwwhatsnew.com/feed

Convergência Digital

503 Backend fetch failed

PC World

getaddrinfo: Name or service not known

IDG Now!

getaddrinfo: Name or service not known

Info

Invalid feed format.

Users SL Argentina

redirection forbidden: http://drupal.usla.org.ar/rss.xml -> https://cobalto.gnucleo.net/rss.xml

Tecno Libres - Cubas

redirection forbidden: http://gutl.jovenclub.cu/feed -> https://gutl.jovenclub.cu/feed

Software Libre Peru

Invalid feed format.

GNU/Linux Paranguay

getaddrinfo: Name or service not known

Soft Libre Honduras

redirection forbidden: http://preguntaslinux.org/syndication.php -> https://preguntaslinux.org/syndication.php

Linux Rep.Dominicana

404 Not Found

 Go back to FREE SOFTWAR...
Full screen

Campus Party 2011: Entenda a criação da The Document Foundation e seu impacto no BrOffice

januaro 19, 2011 0:00 , by Software Livre Brasil - 0no comments yet | No one following this article yet.
Viewed 1724 times

Terminou há pouco a palestra ”The Document Foundation e BrOffice.org”, no palco Software Livre, sobre as situações que levaram a criação da The Document Foundation (TDF) e seu impacto no software BrOffice e na comunidade. A palestra foi feita por Eliane Domingos, que é sócia da EDX Informática e presta serviços de consultoria e treinamento em BrOffice. Resumidamente, ela contou a história da criação do Open Office, os problemas com a primeira empresa gestora, a Sun Microsystem e impasses após a compra da companhia pela Oracle. A instituição jurídica BrOffice.org agora é parte integrante da TDF e o software BrOffice passou a ser a versão brasileira do LibreOffice, o produto da nova entidade internacional.


Eliane explicou que essas mudanças tiveram sua raiz lá no início da história do software, logo após o lançamento do OpenOffice no Brasil, em 2003. Isso porque a comunidade não era livre para mexer no código e qualquer colaboração teria que passar por muita burocracia para ser autorizada pela Sun. Falando com as palavras da Eliane, a comunidade “tinha que engolir tudo que a Sun fazia”. Quando a Sun Microsystem foi comprada pela Oracle, a comunidade BrOffice passou por momentos difíceis com o fim do projeto OpenSolaris e com o processo contra o Google por conta do uso da linguagem Java.

“A comunidade ficou com medo e os sinais em torno do que aconteceria com a OpenOffice.org eram confusos. Quando a Orcale lançou o ‘Oracle Open Office’, as pessoas ficaram com medo do programa passar a ser vendido, mudando as regras do jogo”, contou Eliane. A situação só se resolveu quando figuras da OpenOffice.org se reuniram, optaram pela diplomacia e convidaram a Oracle para entrar em uma nova fundação, a TDF, que foi criada em 30 dias. O software foi batizado de LibreOffice e no Brasil ele continuou como BrOffice, já que o nome é forte no país, com 15 milhões de usuários. De acordo com Eliane, as mudanças já foram sentidas.

“Tivemos liberdade de codificar, testar e atuar no LibreOffice, que será a nova base do BROffice no Brasil. A Criação da TDF foi ovacionada e a comunidade ficou muito feliz. Os desenvolvedores gritaram alforria. Varios países se juntaram ao LibreOffice e a TDF já tem estatuto e política de mérito e associação. O LibreOffice3.3 vai sair logo e temos um website e uma Wiki”, detalhou Eliane.

Um dos objetivos próximos da BrOffice.org é remover todas as extensões proprietárias dentro das aplicações instaladas, já que a base do software BrOffice não será mais o OpenOffice (que divulga e oferta instalações de extensões proprietárias no repositório) e sim o LibreOffice. “Hoje temos essa dependência e queremos terminar com isso. Queremos também uma nova versão do LibreOffice sem Java”, falou Eliane. Quem quiser acompanhar os novos passos dessa história deve ficar ligado no sítio http://www.broffice.org/.

* fonte: blog do Serpro


This article's tags: openoffice furusho campus party iso 26300 broffice eliane 2011 libreoffice odf

0no comments yet

Post a comment

The fields are mandatory.

If you are a registered user, you can login and be automatically recognized.