Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

"Ninguém é mais escravo do que aquele que se considera livre sem o ser."
(Goethe)

"Quando trabalhamos só com mira nos bens materiais, construímos nós próprios a nossa prisão. Encarceramo-nos, sozinhos com as nossas moedas de cinza, que não compram nada que valha a pena viver."
(Saint-Exupéry, Terra dos Homens)

"Não é possível libertar um povo, sem antes, livrar-se da escravidão de si mesmo. Sem esta, qualquer outra será insignificante, efémera e ilusória, quando não um retrocesso. Cada pessoa tem sua caminhada própria. Faz o melhor que puderes. Sê o melhor que puderes. O resultado virá na mesma proporção de teu esforço. Compreende que, se não veio, compete-te a ti (a mim e a todos) modificar as tuas (nossas) técnicas, visões, verdades, etc."
(Mahatma Gandhi)

 Voltar a Universidade...
Tela cheia

Alguns comentários sobre a situação na FCT

31 de Dezembro de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 367 vezes

Temos cerca de 180 alunos no curso de Ciência da Computação, porém temos apenas 3 professores em dedicação integral com formação específica em computação. Fica clara nossa deficiência de opções para Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC's), projetos de iniciação científica ou extensão universitária, afinal, para qualquer dessas atividades é necessário um docente para nos "orientar".

Sem um orientador interessado não conseguimos acesso a documentos, ofícios, contratos, etc. com as informações necessárias para conhecimento e cálculo exato dos gastos com licenças de software em nossa universidade. Não temos também prestígio perante as várias instâncias para iniciar um debate sobre o assunto com professores e funcionários.

Nosso curso tem atualmente 2 laboratórios de uso exclusivo e acesso a todos os alunos do curso, com cerca de 35 computadores cada. Desde meu ingresso na faculdade (2007) até março de 2009 estava instalada a distribuição GNU/Linux Debian, além do Microsoft Windows XP. Porém, esta instalação Debian se mantinha desatualizada, sem os plugins multimedia (codecs, flash, etc) instalados, enfim, sem qualquer atrativo para os alunos o utilizarem em seu dia-a-dia. Como não tínhamos acesso a senha de administrador (entregue apenas aos monitores) para modificarmos ao nosso gosto, não era viável sua utilização.

Em março de 2009 foi feita a instalação da distribuição Ubuntu com mais recursos.

Para os outros 11 cursos da faculdade temos um Laboratório Didático de Computação (LDC) com 45 computadores aproximadamente, onde está instalado apenas o Microsoft Windows. Muitos alunos não possuem outra forma de acesso a um computador senão no LDC, logo, muitos fazem seus trabalhos acadêmicos neste laboratório. Nenhum desses computadores tem instalado uma suíte de escritório que manipule padrão de arquivos aberto (ODF). Não tenho conhecimento ainda sobre os grupos de pesquisa, salas de professores, setores administrativos e direção devido a falta de "poder de acesso" a essas informações.

Existem também dois locais na faculdade onde podemos imprimir nossos arquivos. Os dois pontos são matidos por empresas privadas licitadas e são muito frequentados pelos alunos. Em nenhum deles existe algum programa para leitura de padrões ODF.

Enfim, em relação a arquivos criados em suítes de escritório (cerca de 70% das atividades realizadas na universidade), é praticamente impossível a utilização de software livre ( claro que Openoffice e derivados também manipulam arquivos com as extensões do Microsoft Office, porém com alguns problemas de compatibilidade, os quais inviabilizam a criação de trabalhos acadêmicos ).

 

"Só percebemos as correntes que nos prendem quando nos movemos, do contrário, nos parece confortável..." (autor desconhecido)


0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.