Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Blogosfera do PSL-Ba

16 de Junho de 2009, 0:00 , por Software Livre Brasil - | 2 pessoas seguindo este artigo.

O Projeto Software Livre Bahia (PSL-BA) é um movimento aberto que busca, através da força cooperativa, disseminar na esfera estadual os ideais de liberdade difundidos pela Fundação Software Livre (FSF), possibilitando assim a democratização do acesso a informação, através dos recursos oferecidos pelo Software Livre. Esta busca tem seus alicerces fundados na colaboração de todos, formando um movimento sinérgico que converge na efetivação dos ideais de Liberdade, Igualdade, Cooperação e Fraternidade.

O Projeto Software Live Bahia é formado pela articulação de indivíduos que atuam em instituições publicas e privadas, empresas, governos ou ONGs, e demais setores da sociedade. Além disso o projeto não é subordinado a qualquer entidade ou grupo social, e não estabelece nenhuma hierarquia formal na sua estrutura interna.


Tiago Bortoletto Vaz: Fankatrua ao vivo!

18 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Pra quem não sabe, eu estudo música!
Pra quem não sabe, eu toco funk!
Pra quem não sabe, faremos um recital no Ao Vivo Music no primeiro dia de Dezembro de 2009.
Repertório: Marvin Gaye, Kind Floyd, The Staple Singers, Curtis Mayfield, Tower of Power, Wild Cherry etc.

Posted in português


Thiago Freire: Bem Vindos

17 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Finalmente estou lançando meu blog. Estava tentando fazer um sistema próprio, mas vi que para ficar como eu gostaria ainda iria demorar algumas semanas, e eu já estava angustiado pra ter um blog. Então decidi fazer com Mephisto, e uma semana depois estou escrevendo esse post. Falarei principalmente sobre Ruby ...



Rafael Gomes: Saiu o Fedora 12

17 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Acaba de ser lançado o Constantine, que é o codinome escolhido para a versão 12 da distribuição Gnu/Linux Fedora. Como sempre, o Fedora 12 nos oferece o que há de mais novo no mundo do software livre, em um conjunto fácil de instalar, usar e administrar.

Há muito o que contar, assim segue nesse link um pequeno relato do que você encontrará ao utilizar a nova versão do Fedora.

Divirtam-se!

Fonte



Alexandro Silva: Instalando a placa wireless Broadcom 4312 no Debian

14 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

O Debian Squeeze está lindo no meu AA1 porém a interface de rede wireless Broadcom 4312 não foi reconhecida. Numa simples busca no Oráculo encontrei o driver for Linux desenvolvido pelo próprio fabricante.

Segue um simples howto desta instalação

Instale os pacotes necessários

aptitude install build-essential linux-headers-$(uname -r) wireless-tools

Baixe o driver de acordo com sua arquitetura

32 bits


64 bits

Como no meu caso estou usando o Debian 32 bits então baixei o driver para está arquitetura descompactando e compilando em seguida

mkdir -p ~/tmp/broadcom && cd ~/tmp/broadcom && wget -c http://www.broadcom.com/docs/linux_sta/hybrid-portsrc-x86_32-v5.10.91.9.3.tar.gz

tar -xvf hybrid-portsrc-x86_32-v5.10.91.9.3.tar.gz

make

Após a compilar o driver é necessário instalar o módulo do kernel

su -

mkdir -p /lib/modules/$(uname -r)/extra/wl && cp wl.ko /lib/modules/$(uname -r)/extra/wl

depmod -a -F /boot/System.map-$(uname -r) $(uname -r)

Inicie o módulo

echo ‘install wl /sbin/modprobe -qr b43 ssb; /sbin/modprobe –ignore-install wl $CMDLINE_OPTS’ >> /etc/modprobe.d/local.conf

modprobe wl

Adicione o módulo para que seja iniciado no boot

echo wl >> /etc/modules

Verifique se a placa foi reconhecida

iwconfig

wlan0 IEEE 802.11bg ESSID:” ”
Mode:Managed Frequency:2.437 GHz Access Point: 00:1B:11:F5:1B:22
Bit Rate=54 Mb/s Tx-Power=27 dBm
Retry long limit:7 RTS thr:off Fragment thr:off
Power Management:off
Link Quality=43/70 Signal level=-67 dBm Noise level=-102 dBm
Rx invalid nwid:0 Rx invalid crypt:0 Rx invalid frag:0
Tx excessive retries:0 Invalid misc:0 Missed beacon:0

Ative a interface

ifconfig wlan0 up

Aguarde um pouco para que o Network Manager detecte os APs e pronto.


Fonte

creysson.jpg

Post to Twitter Tweet This Post



Tiago Bortoletto Vaz: É zica!

13 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

(1) Recebi um cartão do banco após ter sido negado na agência por não ser o primeiro titular da conta. Como consegui isso? Desisti de bater boca com a gerente e resolvi fazer a proposta pela Internet, sem ela saber, claro. A proposta foi aprovada quase que imediatamente, com um limite mais gordo do que eu imaginava e a gerente ainda nem deve saber disso. Detalhe: eu já possuo cartão do mesmo banco há mais de 5 anos, porém de outra agência. Vai entender…

(2) Estamos sem geladeira à 8 dias porque a empresa demorou de se convencer que o problema ocorreu dentro do prazo de validade legal de um conserto anterior (90 dias). Este problema está parcialmente resolvido, afinal concordamos que pagaremos pela mão de obra, mas que a peça será trocada sem ônus. O que a gente não aceita pra não ficar sem gelo no verão… Tudo conspira para que segunda-feira próxima a coisa volte a esfriar por aqui.

(3) Propaganda da TIM, com três carecas pintados de azul (publicada numa das revistas que chegam via Sedex pra mim – ver queixa 4 abaixo):

“Fale sem limite em ligações locais para qualquer fixo” (letrinhas pequenas: [...] chamadas locais para outros fixos [...] até o limite de 1 mil minutos por mês.)

“Navegue na Internet sem limite” (letrinhas pequenas: após o consumo de 1GB, a TIM poderá reduzir a velocidade, a seu critério, até o faturamento subsequente.)

(4) Finalmente recebi mais uma leva de revistas da assinatura. É um serviço VIP de assinatura, todas as edições chegam via Sedex. O problema é que chegam duas semanas atrasadas, com duas ou três revistas amontoadas e sempre demanda intervenção e queixa pelo serviço 0800 duas semanas antes e após esgotarem nas bancas. Adicionalmente, esta assinatura me forneceria alguns pontos de programa fidelidade na TAM após o pagamento total da fatura (aquele sentimento idiota de “ôba, vou sair ganhando!” – sentimentos idiotas geralmente são materializados no gerúndio, já perceberam?). Ok, resolvi quitar a assinatura anual numa única parcela faz uns 3 meses (utlizando o velho cartão do banco que me nega cartão). Resultado: nada de ponto fidelidade até hoje. A penúltima vez que liguei pra me queixar a atendente muito educada me pediu o número Smiles e quantos pontos ela deveria solicitar, pois tinham esquecido. Na última ligação-queixa há alguns dias ela ao menos acertou e pediu o número fidelidade da TAM, mas ainda assim não sabia quantos pontos deveria a revista transferir. O pior é que a palavra “Smiles” me dá nos nervos desde que a Varig resolveu não computar as milhas de uma viagem internacional que fiz em 2005, o que me rendeu algumas muitas horas de estresse em ligações telefônicas interurbanas. Pra piorar, pediu que eu enviasse os bilhetes originais e deram fim neles. Pra piorar, passaram a argumentar que só poderiam considerar as milhagens se eu tivesse posse dos bilhetes originais que tinham me roubado. Também não registraram as milhas de outra viagem em 2006. Eu simplesmente desisti e não quero mais ouvir falar nesse programa. Aliás, me deu também nos nervos o apagão último. O que uma pessoa tem na cabeça pra me ligar de madrugada e lembrar que meu camarão iria estragar se a luz não voltasse logo? EU NÃO ESTAVA LEMBRADO DISSO. Fiquei nervoso e com insônia. É um sentimento estúpido e egoísta, mas eu criei uma relação estranha com o camarão que minha sogra mandou de Alagoas e ainda preciso compreender isso melhor. Eu já estava preocupadíssimo com o fato de ter deixado o camarão na geladeira do prédio depois que a geladeira da nossa casa pifou. Aliás, eu desconfio que essa geladeira pifou porque houve falta de luz dois dias consecutivos no bairro. E sabe por que faltou luz? Porque a palha da palmeira do prédio tocou nos fios e provocou curto. Isso foi no primeiro dia. No segundo dia o motivo foi supreendentemente o mesmo. Afinal, após aproximadamente 5 horas de conserto no primeiro dia, ninguém ousou remover a tal palha, pois era necessário uma autorização expressa e carimbada por algum burocrata da prefeitura. Maldita palha que deixou a gente no escuro dois dias consecutivos. Vejam, o camarão sobreviveu a três quedas de energia e uma migração de geladeira.

Enfim, nós estamos todos condenados à apreciar campanhas publicitárias sem noção com carecas pintados de azul, a suportar bancos que definem critérios a critério dos seus funcionários (como os carecas pintados de azul fazem com a velocidade do seu 3G), a lembrar à editora que aquela assinatura que você fez e quitou de uma vez em foi em virtude da promoção que forneceria pontuação em programa de milhagem. Ah, e tem que lembrá-la qual era o programa de milhagem e quantos pontos devem ser transferidos. É preciso ainda acreditar que os três carecas pintados de azul não vão reduzir, “a seu critério” a velocidade no mísero serviço de acesso que oferecem. E claro, é preciso saber enxergar muito bem as letrinhas pequenas, para então conhecer a verdade, respirar e refletir: estamos todos condenados a presumir boa fé nas nossas relações, mesmo sendo diariamente induzidos a crer no perfeito oposto!

Oba, Tássia acabou de chegar em casa, olhou para a revista aberta na página dos carecas pintados de azul (vou ter pesadelo com isso) e disse:

- Carta Capital! Chegaram duas de novo?

- Sim. E já tem outra nas bancas que ainda não chegou. Retruquei, fingindo estar mal humorado.

- É zica! Você tem zica com revistas e milhas!

Sábia esposa, matou o problema, é isso, tô zicado! E o post agora tem um título :)

Posted in português


Alexandro Silva: OWASP Top 10 2010RC1

13 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Owasp

O OWASP ( Open Web Application Security Project ) é uma comunidade aberta dedicada a capacitar as organizações para conceber, desenvolver, adquirir, operar e manter aplicações que podem ser confiáveis. Todas as ferramentas OWASP, documentos, fóruns, e os capítulos são gratuitas e abertas a qualquer pessoa interessada em melhorar a segurança do aplicativo.

Foi disponiilizado para a comunidade o RC1 ( Release Candidate ) do Top 10 Critical Riscos Web Application Security.

O OWASP Top Ten representa um amplo consenso sobre o que o mais crítico na web são as falhas de segurança do aplicativo. Esta lista é poduzida por membros do projeto incluindo vários especialistas em segurança de todo o mundo que compartilharam seus conhecimentos.

Este projeto é extremamente significativo para a indústria de segurança de aplicativos, uma vez que exerce influência sobre o PCI-DSS, a política global, conscientização do desenvolvedor, e direcionamento do produto.

Notáveis mudanças foram feitas a partir da versão 2007 para ajudar as organizações na visualização, compreensão e solução desses problemas.

Agora é o momento para a comunidade de segurança do aplicativo de enviar os seus comentários para tornar a lista o melhor que pode possivelmente até o final do ano, quando será ratificado.

Fonte

Post to Twitter Tweet This Post



Rafael Gomes: Inscreva-se para o DISI 2009

13 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Estão abertas as inscrições para o DISI 2009 – Dia Internacional de Segurança em Informática.

O Dia Internacional de Segurança em Informática (DISI) é um evento comemorado no mundo inteiro desde 1988, ano em que foi realizado o CSD (Computer Security Day).

O objetivo é educar e conscientizar os usuários sobre segurança na Internet e em outros ambientes informatizados.

Tema: Segurança nas Redes Sociais

Quando: 2 de dezembro de 2009

Onde: Auditório João Gonçalves, Pavilhão de Aulas da Federação I, Universidade Federal da Bahia (UFBA) / Salvador – BA

Fonte



Alexandro Silva: DISI 2009 – Inscrições Abertas

13 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Estão abertas as inscrições para o DISI 2009 – Dia Internacional de Segurança em Informática.

O Dia Internacional de Segurança em Informática (DISI) é um evento comemorado no mundo inteiro desde 1988, ano em que foi realizado o CSD (Computer Security Day).

O objetivo é educar e conscientizar os usuários sobre segurança na Internet e em outros ambientes informatizados.

Tema: Segurança nas Redes Sociais

Quando: 2 de dezembro de 2009

Onde: Auditório João Gonçalves, Pavilhão de Aulas da Federação I, Universidade Federal da Bahia (UFBA) / Salvador – BA

Post to Twitter Tweet This Post



Alexandro Silva: Instalando o Debian 5.0 no Acer Aspire One ( AA1 )

11 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Não estou muito a fim de escrever então vou partir logo para ação.

Segue um how-to de como instalar o Debian 5.0 no AA1 através de um pendrive.

Instale os pacotes necessários

aptitude install lilo

Baixe os arquivos necessários para instalação do Debian

boot.img.gz

Netinst ISO

Configure o pendrive

Coloque o pendrive na USB

Execute o fdisk para verificar como ele foi reconhecido pelo sistema

fdisk -l

*No meu caso ele foi reconhecido como /dev/sdb

Crie uma partição bootável no pendrive

fdisk /dev/sdb

Escolha as seguintes opções:

o ENTER
n ENTER
1 ENTER
ENTER
ENTER
a ENTER
1 ENTER
t ENTER
6 ENTER
w ENTER

Formate a partição

mkdosfs /dev/sdb1

Instale o lilo

lilo -M /dev/sdb

Copie as imagens

zcat boot.img.gz > /dev/sdb1

mount /dev/sdb1 /mnt/

cp debian-xxx-netinst.iso /mnt/

umount /dev/sdb1

Reinicie a máquina e configure-a para botar pelo pendrive.

NOTA: Lembre-se que está instalação é via internet podendo demorar bastante tempo dependendo do seu link

Fonte: Manurevah

creysson.jpg

Post to Twitter Tweet This Post



Rafael Gomes: Get to know Yet Another Fedora Person

10 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

It’s a meme!

Rafael Gomes

Name: Rafael Gomes
Quest: Be Happy!
IRC nick: gomex
Channels: #fedora-br, #archlinux-br, #fedora, #fedora-latam, #fedora-social on FreeNode
Location: Salvador, Bahia, BRA
Facebook Profile: http://www.facebook.com/rbgomes
Personal Blog: http://www.techfree.com.br
Twitter: http://www.twitter.com/gomex
Identi.ca: http://identi.ca/gomex
SoftwareLivre : http://softwarelivre.org/profile/gomex



Alexandro Silva: Videos da Conferência Internacional de Segurança de Aplicações (AppSec Brasil 2009)

9 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

Para quem não pode estar presente neste grande evento que foi a AppSec Brasil 2009 ( Conferência Internacional de Segurança de Aplicações ) segue o link para todos os videos das apresentações realizadas no evento.

Os video são:

- Gary McGraw, O Modelo de Maturidade Building Security In

- Dinis Cruz, Apresentação do Projeto OWASP

- Brian Contos, O Uso de WAFs e DAMs Para Melhorar a Seguranca

- Dinis Cruz, Apanhado dos Projetos do OWASP

- Dinis Cruz, O Projeto O2

- Gary McGraw, Exploiting Online Games

- SQL Injection: Amplificação de Data Leakage

- Abordagem Preventiva para Teste de Segurança em Aplicações Web

- Práticas e ferramentas fundamentais para o desenvolvimento de software seguro

- Ágil e Seguro – É possível fazer os dois?

- O Modelo de Maturidade “Software Assurance Maturity Model (SAMM)

- ROI: Otimize os Gastos com Segurança

- Programação Segura utilizando Análise Estática

- ModSecurity: Firewall OpenSource para Aplicações Web

- Técnicas Automáticas para SQL Ownage

Videos em http://vimeo.com/album/142645/

Owasp

Post to Twitter Tweet This Post



JavaBahia: As Threads Java do LinguÁgil / Sorteio do iPOD - 12 a 14/11

9 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários aindaEi Pessoal,

Não sei se todos já tiveram a curiosidade de olhar a programação do LinguÁgil (www.linguagil.com.br), então transcrevo aqui a lista de atividades relacionadas a Java. Embora seja um evento misto, o JavaBahia não se esqueceu da sua missão em disseminar a tecnologia Java, portanto reforço que neste evento são várias as oportunidades de capacitação.

É nosso último evento deste ano. Tecnologias Java/Web como JSF (ministrado por dos instrutores de maior renome da Globalcode), Desenvolvimento Orientado a Testes com Java (uma tendência irreversível), Desenvolvimento de Portlets (quem se interessa por Redes Sociais, Web 2.0, precisa ver isso) e Business Inteligence com a excelente ferramenta Pentaho. Teremos também uma palestra sobre novas linguagens que rodam sobre a máquina virtual Java. A ainda tem muita coisa legal de metodologias ágeis, desde a parte mais conceitual e filosófica até a Extremme Programming na Prática. Tem para todos os gostos!

E os participantes do LinguÁgil ainda concorrerão a um sorteio de um iPOD Shuffle!

VALE a pena conferir!!!

MINI-CURSOS
Java
Criando uma Aplicação Web Completa com Java ServerFaces - 12/11

Neste hands-on vamos construir uma aplicação completa com JavaServer Faces para manipular entidades do banco de dados utilizando JPA e também implementar segurança para efetuar o processo de autenticação e autorização. Ao término você terá um aplicativo completo para manutenção (inclusão, exclusão, alteração e pesquisa) de uma tabela de banco de dados.

Pré-requisitos:
- Programação Orientada a Objetos / UML / Design-patterns
- Sintaxe da Linguagem Java
- Classes Utilitárias, Collections
- Desenvolvimento Web com JSP 2.0, Servlets
Alberto "Spock" Lemos (Globalcode)
Java
Desenvolvendo Portlets com Liferay Portal - 12/11

Portais Corporativos não são mais novidade para ninguém. A JSR 168, que define a especificação de Portlets, completa 6 anos no próximo dia 27/10. Ao longo deste tempo, produtos para todos os gostos e bolsos nasceram, cresceram e sucumbiram no mercado. Dentre eles, destaca-se o Liferay Portal pela maturidade e aderência contínua às últimas tendências da colaboração corporativa, que o posicionou como ferramenta de vanguarda no quadrante mágico do Garner Group.

Este mini-curso aborda técnicas de desenvolvimento de portlets utilizando a ferramenta livre Liferay Portal. Começaremos com sua instalação, explorando seus mecanismos básicos de administração, customização e extensão, seguido de discussões e experimentações práticas sobre as APIs e tecnologias existentes para a construção de portlets.

Utilizaremos as APIs de Portlets 1.0, Portlets 2.0, AJAX, jQuery, Struts, Spring, Velocity e talvez até Ruby e PHP para desenvolvimento de nossos testes. Portanto, um bom conhecimento prévio da tecnologia Java é mais que bem-vindo. E vamos codar!
Alexandre Gomes (SEA Tecnlogia)
Java
TDD (Test Driven Development) - Desenvolvimento dirigido por testes - 12/11

Desenvolver software com qualidade requer um pouco de empenho. É preciso ter uma visão de tudo que acontece no software e qual o comportamento que esperamos no software. Isso é fundamental para qualquer tipo de software e ainda mais importante quando queremos manter um desing flexível. Para isso, utilizamos testes automatizados, mas não apenas como mecanismo de verificação. Utilizamos os testes como mecanismo de modelagem.

Neste curso, veremos juntos, como utilizar as práticas do Test Driven Development para desenvolver um pequeno sistema, entendendo conceitos de testes rapidamente e exercitando na prática tópicos como Mocks, Behavior Driven Development, Isolamento dos testes, Refactoring através de testes, entre outros.
Felipe Rodrigues (Fratech)
Java
Pentaho - Open Source Business Inteligence - 13/11

Neste curso você praticará desde a criação de um data warehouse até um portal para acesso às soluções de BI que inclui modelagem dimensional, trabalhando com alguns conceitos OLAP, com segurança de acesso, auditoria de uso e visual customizado.
Thiago Mariano (Serpro)


PALESTRAS
13:30 Linguagens para a Máquina Virtual Java (JVM) - Groovy, Ruby, Scala, Ioke e Clojure Felipe Rodrigues (Fratech)
14:20 Pentaho - Open Source Business Inteligence Thiago Mariano (Serpro)
18:10 As novidades do JSF 2.0 / JSF Scrum Toys Alberto "Spock" Lemos (Globalcode)




Tiago Bortoletto Vaz: Recomendadíssimo: “Na selva das cidades”

8 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

A peça está em cartaz na Aliança Francesa em SP (metrô República). O release pode ser lido no documento (.doc) em:

http://www.aliancafrancesa.com.br/cultura/selvadascidades/release.doc

Na selva das cidades

“A montagem apresenta uma releitura do texto com adaptações para a atual realidade do País. Em cena, 13 atores dão vida à implacável luta pela sobrevivência na destruição causada por dois homens, que se enfrentam sem motivo algum. A peça expõe a relação do homem com o dinheiro (fisicamente), sendo ele praticamente o protagonista de toda a história. “Queremos que as pessoas saiam do teatro e façam uma reflexão sobre o que acabaram de ver. Estamos convidando as pessoas a pensarem”, comenta Marcelo Marcus Fonseca.

A disputa pelo poder e a ganância do ser humano moderno que destrói seu semelhante sem saber por que surge no texto de maneira bem explicita. “A peça é um retrato de uma sociedade agressiva, egoísta e intolerante que massacra a delicadeza e compra opiniões em um mundo onde as pessoas estão se destruindo cotidianamente e destruindo tudo em sua volta”, completa Fonseca.

Outro ponto auge da montagem são as músicas originalmente compostas que trazem uma boa dose de rock pesado até melodias inspiradas na sinfonia “Floresta do Amazonas”, de Villa-Lobos. O ator Wanderley Martins, um dos apaixonados pela obra de Brecht desde os anos 70, declama o poema “Lenda do Soldado Morto”, de autoria do próprio autor, e responsável pela colocação do nome de Brecht em quinto lugar na lista negra dos que seriam assassinados se o “putsch” de Hitler em 1923 tivesse vencido. O poema surge na montagem em uma versão musical com acordes eletrizantes de guitarra transformando-se em uma opera moderna. Já a cantora Cida Moreira solta a voz, também ao vivo, durante o espetáculo com versões de músicas de soul e jazz conhecidas pelo grande público.

Na Selva das Cidades foi apresentada pela primeira vez no Brasil há exatos 40 anos, pelo Teatro Oficina. Na época contou com a direção de José Celso Martinez Correa. Na época o Brasil vivia o regime da ditadura militar.”

Dica para os que chegaram até aqui:

“A entrada custa R$ 20, mas as pessoas que falarem na bilheteria sobre a divulgação da peça no site pagam apenas R$ 8. A temporada está com apresentações aos sabádos, às 21h e domingos, às 20h até 22 de novembro.”

http://catracalivre.folha.uol.com.br/2009/10/na-selva-das-cidades-esta-de-volta-na-alianca-francesa/

Posted in português


Vicente Aguiar: Por que usar GNU/Linux ajuda a preservar o meio ambiente?

8 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda

LesswattsNo dia 04 de outubro,  a Revista Muito, ligada ao Jornal Atarde aqui de Salvador,  fez uma matéria sobre o "Consumo Verde", uqano foi destacada a relação entre software livre e a preservação do meio ambiente. Como eu participei dessa matéria da Revista, assinada pela jornalista Katherine Funke, achei que seria importante mostrar, com um pouco com um pouco mais de detalhes, como isso acontece na prática.

Sendo assim, segue abaixo algumas pesquisas e projetos que demonstram como  usar GNU/Linux e ajudar a preservar o meio ambiente:

Diminuição do consumo de energia

Um estudo da IBM nesse de 2009 demonstrou que uma série de medidas adotas pelo sistema operacional GNU/Linux   diminuem o consumo de energia de um computador/Servidor. Essas e outras medidas também  fazem parte de um projeto internacional, apoiado pela Intel Corporation,   denomindo LessWatts.org .

Dentre os vários projetos existentes por lá gostaria de destacar o  "PowerTop". Esse utilitário  fornece uma análise detalhada da performance de consumo de energia de seu computador pessoal - e ainda dá dicas como melhorá-la. Isto porque, PowerTOP é uma ferramenta Linux   que verifica os componente(s) de software que tornam o consumo de energia do sistema maior do que deveria estando no estado ocioso. A partir kernel versão 2.6.21 , o kernel não tem mais uma  marcação de timer fixada em 1000Hz. Isto pode dá uma enorme economia de energia, porque a CPU fica em modo de baixa energia por longos períodos de tempo durante o sistema ocioso. Para mais informações em português, acesse aqui.

Além disso, para quem é usuário do Desktop GNOME, é possível usar o "GNOME Power Manager" que permite qualquer usuário configurar as opções de consumo de energia do seu computador.  Normalmente, ele é encontrado no Painel de controle, como  também em "Preferências" no menu GNOME, mais especificamente em "Gerenciamento de Energia". 










Aproveitamento de Hardware

- Uma das características mais interessantes do GNU/Linux é a sua alta performance em termos de aproveitamento de hardware.  Isso também foi comprovado pela pesquisa da IBM. Segundo ela, o sistema operacional  GNU/LINUX apresenta melhor performance ambiental ao necessitarem de requisitos mínimos de hardwares para funcionar, segundo mostra a tabela abaixo:

Tebelapesquisaharwarelinux

 

Um outro projeto que representa bem essa capacidade é o Linux Terminal Server Project (LTSP).

O LTSP é usado como solução para performance de computadores antigos e para implementação de uma rede de baixo custo. Motivo este a qual é usado em escolas, telecentros e projetos de metareciclagem de máquinas  por todo mundo. Com essa solução é possível ter um servidor principal (geralmente um micro de melhor performance, no qual está instalado o LTSP) e vários clientes conectados via rede a este servidor. Assim, om um servidor não muito grande (ex: 3 Ghz e 2 GB RAM) podemos ter, por exemplo, trinta 486s "pendurados", rodando softwares de última geração.   Saiba mais em português...

LTSP
- Muitos dos usuários de computadores não imaginam o que os computadores ainda podem fazer e, a não utilização de soluções "Multihead" no GNU/Linux é um exemplo disso. Afinal, como o próprio nome já informa ("MultiHead" vêm do inglês "cabeças múltiplas"),  a idéia do multi-head é  otimização e melhor aproveitamento dos recursos que temos em termos de harware. Em outras palavras, isso sognifica, por exemplo, usar quatro moniotres, quatro teclados e quatro mouses num mesmo gabinete (vulgo "CPU") para quatro usuários ao mesmo tempo. Parece milagre? Saiba mais  e veja que não...

Agora, por meio de todos esses projetos (e por ouros projetos GNU/Linux que ainda possam existir!), fica mais entender porque usar GNU/Linux ajuda a preservar o meio ambiente. :-)



Lucas Almeida Rocha: litl webbook: some technical comments

4 de Novembro de 2009, 0:00, por Software Livre Brasil - 1Um comentário

litl

So, you’ve probably seen the news: litl webbook released! It’s the result of heavy work of an awesome team! Our website has a lot of information about the product from a user perspective, so I thought it would be nice to bring an overview of the more technical aspects of the litl OS that I find specially interesting. Scott has written some technical notes about our OS too.

Javascript

Almost all UI code is written in javascript using our GObject introspection-based binding called gjs (using SpiderMonkey engine). It was a quite interesting learning experience to write a large amount of UI code in javascript. By the time we started, I think no one in the team had any real experience with javascript. So, it took some time until we all agreed on the javascript programming idioms (the flexibility of the language may “cause” a lot of inconsistencies…) and on how to better/correctly take advantage of its features. Most of what we agreed in terms of coding style is in the gjs style guide. Doing stuff in javascript (i.e. not doing the whole UI in C or any other insanity like this) allowed us to prototype, refactor, rewrite things much faster. And that was crucial for us because the ideas around the UI design changed a lot during the first months of development and we ended up rewriting large chunks of code several times on the way. Doing relatively large scale stuff in javascript definitely requires very clear and strong guidelines in order to keep the code base sane – maybe a bit more than usual.

GNOME & FLOSS stuff

The OS is heavily based on well-known open source projects. Some facts: it’s based on Ubuntu (with great support by Canonical) and the UI is all written with GNOME platform and co. As I said, almost all code is written in javascript using gjs. Most of the UI is Clutter-based. We have our own specialized window and compositing manager that was implemented with our use cases in mind. We’re definitely one of the projects with the largest Clutter-dependent code base. We use GTK+ in just a few places where we needed more complex widgets (i.e. text entry). The web browser is Gecko-based and it’s pretty much implemented as a XUL app running in a separate process than the OS chrome. We use Evince and Totem (as browser plugins), GStreamer, Network Manager, and others. One interesting fact about our development process is that, in the ~2 years of heavy hacking, we had to adapt to major changes in the upstream projects we base our OS on. So, since we started, we had to port our UI to Clutter 0.6, then 0.8, and finally 1.0; had to port gjs to use the then-new GObject introspection scanner; migrated from Network Manager 0.6 to 0.7; and maybe some other major changes that I can’t remember now. We contributed to those projects as much as possible during the process.

No storage, just caching

You probably noticed that the device has “only” 2GB of storage. That won’t sound strange if you see this from a “webbook perspective”. One of the ideas behind the product concept is that the device serves as a much improved window to the web. In other words, the device provides a simple and beautiful way to access web content – among other things. So, we are pretty much only using storage for local caching. We don’t really store any real permanent data on the device. And that brings some interesting challenges on how we implemented the OS. So we had to implement some smart ways to cache as much content as possible and expire the right bits at the right time so that the general experience is nice and smooth. Simple example: the OS provides a way to access all your Flickr photos and videos (which can be a lot of photos and videos btw) but we never permanently store anything on disk. We cache things like rss feeds, profile pictures of your litl contacts, a lot of your Flickr photos and videos, website favicons, installed channels, etc. Each type of content may use a different way of expiring items and all that needs to fit in the relatively small storage space we have. You can guess how fun it was to hack on this. Hacking on syncing was even more fun though :-)

Syncing

Another interesting aspect of the device is that each device is connected to a litl account on our servers and all your stuff (browser cards, channels, settings, contacts, etc) is always synced in our servers. That means if you lose your device and get new one, you would just need to connect your device to same account and all your stuff would be nicely restored. Additionally, multiple devices can be associated to same account. In that case, they will automatically share channels and other things. If you add channel card in one, it will automatically appear on the other. We spent quite some time working on our syncing infrastructure (client and server), dealing some relatively complex problems – especially when dealing with making UI immediately react to sync-related changes in the local and remote datastores. The server side syncing stuff (and other server-side features) is implemented with Google App Engine, some bits in Amazon S3 and Django.

Seamless system updates

The OS comes with a smart update system. No package management involved. No user action needed to get system updates. In practice, we download and install a new OS image and fetch your data again from litl servers while the system is idle. The update system falls back to current image in case something goes wrong with new OS images. The update system allows us to keep updating, adding features, fixing bugs, and then push those updates to our users in a burden-free way.

We had a lot of fun hacking on the litl webbook. It’s always great to work in a team full of very smart people. Definitely learnt a lot in the process. We still have a lot of work to do of course but I already feel very proud of what we’ve accomplished so far. Exciting times!

Update: Saying that the UI is 99,99% Clutter-based is not very accurate. It’s a bit less than that :-)



Tags deste artigo: nordeste psl bahia