Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

 Voltar a Blogosfera d...
Tela cheia Sugerir um artigo

Serge Rehem: Sabático Bazedral - Dando um Tempo sem Sair de Dentro

31 de Dezembro de 2010, 0:00 , por Software Livre Brasil - 0sem comentários ainda | Ninguém está seguindo este artigo ainda.
Visualizado 250 vezes
Eu já havia escutado o termo sabático mas não tinha noção exata do que era até ler a edição da revista da TAM, aproveitando minha ida mais recente a Sampa para o JavaOne Brasil. Das definições que encontrei vou transcrever o trecho abaixo, vinda deste site:

"período para parar e refletir, pensar, descansar, curtir, olhar as coisas sob outra perspectiva e dimensão. Avaliar o que sou e o que eu posso ser, criar uma nova condição para o equilíbrio mental, físico e espiritual. Revisão da alma, oxigenação, se comprometer melhor com a visão que Deus lhe deu. Coragem para perceber o novo."

Em 2010 este blog não foi muito ativo, tenho plena consciencia disso. Sem precisar me afastar do trabalho por tanto tempo (Glória Maria ficou 2 anos nessa, segundo a TAM. Ela $pode$), a não ser para umas viagens (e o Show do Pixies no SWU, não posso esquecer), percebi que de certa forma eu - e o Bazedral - estamos passando por uma fase assim. Tenho lido, escutado, conversado, assistido sobre assuntos dos mais diversos, técnicos e não técnicos. Agile tem sido a ponta do iceberg e o pano de fundo para muito aprendizado, reflexão e mudança.

No trabalho, estou vivendo um excelente momento profissional. Eu, que tanto venho estudando e "laboratoriando" sobre colaboração, acho que finalmente consegui ver resultados realmente animadores. Numa equipe pequena, altamente competente e distribuída (Salvador, Sampa, Curitiba, Manaus, Fortaleza), estamos conseguindo misturar Agile & Open Source para o desenvolvimento de um framework Java, o Demoiselle. Scrum no começo, Coding-Dojos no recheio (tem feito uma grande diferença, leia nesse artigo o porque), começamos práticas de XP (até programação em pares remota com o Sauros rolou), aumentamos a maturidade em testes. Aprendemos na prática o verdadeiro conceito de auto-gerenciamento. O melhor de tudo, porém, foi a comunicação, o feedback, o relacionamento da equipe, a alegria de acordar todo dia e ir trabalhar motivado e feliz, respeitando - a até se divertindo com - as diferenças entre as pessoas. E aprendendo muito com isso.

De eventos, participei de vários: FISL, Consegi, ..., JavaOne Brazil, Maré de Agilidade Fortaleza (como palestrante, que honra!). O ápice deles foi o LinguÁgil 2010. As palestras e o Boteco LinguÁgil (confira alguns videos no canal Vimeo), os altos papos com @alegomes, isso tudo me fez pensar muito, e já estamos tendo consequencias. Começamos a pensar mais "empreendedoristicamente" (não deixe de ler este post sobre a Rede Sigma), criamos o Grupo LinguÁgil, estamos organizando o Maré de Agilidade Bahia, Alagoas e Sergipe (MAREBASE) e o LinguÁgil 2011, vááárias ações de treinamento e capacitação a serem realizadas. O JavaBahia vem recebendo energia nova, pessoas motivadas querendo fazer algo diferente, o grupo precisava.

Pessoalmente, voltei a me interessar sobre poesia, música e esporte. Descobri e virei fã da banda Maglore e, para aprender suas músicas, voltei a tocar (quer dizer, arranhar) violão (outro dia ouvi no rádio: "Violão é o instrumento mais fácil de se aprender a tocar..... mal". Dei muito risada e pensei: "É igual ao PHP" - @mlalbuquerque, não resisti a essa #piadinhaLinguagil). Achei até um maluco que musicou umas coisas que escrevi e agora está me convencendo a aprender a tocar contra-baixo para fazer parte da banda (até agora só tem nós dois, nada de baterista, ainda não ensaiamos juntos nenhuma vez, nunca toquei baixo na vida - mas parece que vou conseguir um emprestado. Tem tudo para dar certo, o punk rock começou bem assim). Me dei de Natal um prancha Uri Valadão novinha, voltei a pegar minhas ondas de bodyboarding na companhia das tartarugas de Scar-Reef. Agora muito mais veloz. Eu, não elas.

Enfim, que ano rico e maravilhoso! Estou trocando o pneu com o carro andando, assim tem sido o meu sabático: dando um tempo sem sair de dentro. É possível mudar e reinventar, basta sair da inércia e se unir a pessoas com pensamentos afins. Ano que vem pretendo compartilhar neste blog muito mais sobre todo esse aprendizado que venho acumulando. Eu precisava desse tempo para processar melhor as informações e evitar escrever - muita - besteira. Bazedral Refactored, o tema será sobre o que vier na telha.

Um sabático pra você também. E feliz 2011!




Fonte: http://bazedral.blogspot.com/2010/12/sabatico-bazedral-dando-um-tempo-sem.html

0sem comentários ainda

Enviar um comentário

Os campos são obrigatórios.

Se você é um usuário registrado, pode se identificar e ser reconhecido automaticamente.