A Globo está desenvolvendo, em sigilo, uma tecnologia de TV digital rural para substituir as cerca de 15 milhões de parabólicas existentes no Brasil. A informação é da coluna de Daniel Castro, publicada nesta segunda-feira (18) pela Folha De acordo com a coluna, sem um novo sistema, as casas que têm parabólicas ficarão sem TV quando terminar a transição do sinal analógico para o digital. No Brasil, o fim das transmissões analógicas, conhecido "'switch off", está marcado para 2016. O governo, no entanto, já admitiu a possibilidade de atrasar seu cronograma.

Com o novo sistema da Globo, o telespectador rural deve receber o sinal digital produzido pela afiliada da Globo mais perto dele --hoje, ele recebe o sinal analógico gerado no Rio e em São Paulo, via parabólica.

Um chip com localizador geográfico fará com que o telespectador receba apenas o sinal digital, disponível em satélite, da afiliada mais próxima. Para tanto, a afiliada terá de subir seu sinal para um satélite.