Ir para o conteúdo
ou

Software livre Brasil

PSL Brasil

Tela cheia Sugerir um artigo
 Feed RSS

Notícias

27 de Maio de 2014, 23:22 , por Paulo Santana - | 1 pessoa seguindo este artigo.

Grade computacional na Campus Party Brasil 2009 reúne mais de 320 máquinas

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

Iniciativa inédita no encontro brasileiro seguirá ajudando a investigar o enovelamento protéico, um dos maiores desafios em aberto da ciência. O nome é “grid computing”. Apesar de complicado, o termo em inglês tem um conceito simples e propósito nobre. Trata-se de uma grade computacional – ou computação distribuída – em que o poder de processamento do hardware de PCs em descanso é emprestado para a resolução de uma causa coletiva, simulando um supercomputador. Pois esta experiência aconteceu pela primeira vez na Campus Party Brasil 2009. Apenas nas primeiras 52 horas de execução do projeto, iniciado na noite de quarta-feira, 21, mais de 320 máquinas de “campuseiros” emprestavam sua capacidade de processamento para ajudar a desvendar uma das maiores questões em aberto da ciência, o enovelamento protéico. “Eles contribuíram na resolução do equivalente a 702 dias de processamento em máquina sequencial”, explicou o doutor em Ciência da Computação e professor da UFMG Wagner Meira. “Resolvemos em poucas horas o que demandaria vinte e sete unidades de trabalho.”



Blogueiros da Campus Party elogiam "networking", mas criticam estrutura

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

Ao juntar cerca de 6.000 aficionados por tecnologia em um lugar, durante uma semana, a Campus Party permite uma troca intensa de conhecimentos e contatos profissionais --o chamado "networking", no jargão corporativo. Esse é o fator positivo mais evidente entre os blogueiros convidados pela Folha Online a opinar sobre o evento de tecnologia, que terminou neste domingo (25), em São Paulo. Entretanto, os "campuseiros" afirmam ter sofrido com problemas de infraestrutura, com barulho e insegurança em relação aos equipamentos que levaram para a feira. O comportamento de alguns participantes, que praticamente expulsaram uma banda do palco de shows, também irritou.



Ibope traça perfil de "heavy-users" de tecnologias digitais na Campus Party Publicidade

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

O Ibope divulgou, nesta segunda-feira (26), um perfil dos usuários que mais utilizam ferramentas e tecnologias digitais. Os dados foram baseados em entrevistas com 600 pessoas, realizadas entre os dias 20 e 21 de janeiro na Campus Party, maior evento de tecnologia do país.Segundo os dados, mais de 90% dos entrevistados estão, de alguma forma, envolvidos com tecnologias colaborativas seja como consumidores ou produtores de conteúdo. "Embora não seja representativo do internauta brasileiro em geral, esse levantamento vai nos permitir aperfeiçoar uma metodologia de classificação de hábitos e atitudes em relação à mídia social e às motivações que levam as pessoas a criar conteúdo compartilhado, seja para diversão, seja para expressar opiniões sobre marcas, produtos e até candidatos políticos", afirma Marcelo Coutinho, diretor de análise de mercado do Ibope Inteligência.



Liberdade Telefônica garante acesso livre a telefone público na Campus Party

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

O que era uma simples manifestação contra o custo elevado das ligações telefônicas, virou sensação e ponto de referência na Campus Party. 2009. Fernando M. Areias só queria mostrar para as pessoas que ligação pela internet é muito mais barato. Ele tem uma produtora de áudio e vídeo e descobriu isto depois que conseguiu reduzir os seus custos mensais de telefone de R$ 2.000,00 para R$ 30,00, usando a tecnologia Voip. Fernando, junto com Thalita Galutti, Alexandre Lourenção, instalou a cabine telefônica no corredor da Arena na Campus Party. O design foi de Thais Albuerque e a produção e os acabamento do marceneiro Nelson e do pintor Edson. Em princípio os criadores pensaram que sofreria alguma censura por parte da organização do evento.



Nasce na Campus Party o CP01 – primeiro robô humanóide do Brasil

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

O projeto, disponível no site www.theopenrobotproject.org, usa tecnologias livres e está aberto para que pessoas de todo o mundo colaborem para aperfeiçoá-lo. “Vocês estão presenciando o primeiro parto de um robô livre do mundo”, anunciou, neste sábado, Marcelo Branco, diretor-geral da Campus Party Brasil 2009, a poucos metros do CP01, único robô humanóide nacional que usa tecnologias livres. “E o cabeçudinho até que é bonitinho.” Sob os olhares atentos de todos os campuseiros presentes na última noite da festa da cibercultura, foi apresentado oficialmente um projeto único no mundo, que utiliza softwares abertos (como o Linux, por exemplo) e disponibiliza na Internet todo seu projeto para quem quiser aprimorá-lo, dando vida a esse robô semelhante a um humano. Quando for finalizado, o CP01 (como foi batizado em homenagem à Campus Party) terá aproximadamente 1,80 m e pesará 40 kg.



Presidente da Dataprev visita Campus Party e vê os projetos que a empresa está desenvolvendo

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

O recém empossado presidente da Dataprev, Rodrigo Assunção, visitou a Campus Party e assistiu a apresentação dos aplicativos para TV Social, no estande da empresa. A Dataprev está bem adiantada no desenvolvimento de softwares com aplicativos para a interatividade na TV Digital, como o software Ginga e o lançamento do CD Ginga Live, na linguagem NCL, resultado da parceria do corpo técnico da empresa com a área de PUC/RJ, . Assunção ficou impressionado com a demonstração e pretende levar estas iniciativas o mais rapidamente para o Ministro das Comunicações, pois apesar do desenvolvimento adiantado é necessário integrar outros parceiros para continuar a evolução do projeto, principalmente na parte de conteúdos. Após circulou pela Campus Party e foi apresentado para os organizadores do Evento.



Campus Party 2009: a gente não quer só tecnologia; a gente quer tecnologia, diversão e arte

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

Engana-se quem pensa que os participantes da Campus Party estão interessados somente em tecnologia. O grande sucesso de atrações como o “O Teatro Mágico”, “Baque Bolado” e a peça “Deus é um DJ” mostra que os campuseiros estão antenados também no universo cultural. Novidade da segunda edição brasileira, o Sarau Digital tem agitado as noites do evento, com uma programação eclética. Tiago Teles, de 19 anos, diz que veio do interior de São Paulo para a Campus Party pensando só em tecnologia e em games, mas se surpreendeu positivamente com as manifestações culturais. “Tem sido muito legal, porque não fica uma coisa muito monótona, só computador”, comenta o amigo Rodrigo Rezende, de 23 anos. O que mais tem agradado os dois na programação cultural é a apresentação noturna de DJs, como Lalai e Chantelle.



Campuseiros avaliam as duas edições da Campus Party

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

Problemas de organização, excesso de propagandas e o lugar escolhido foram as principais reclamações de internautas que estão na Campus Party Brasil e que também participaram da primeira edição, no ano passado, realizada no Pavilhão da Bienal, no parque Ibirapuera. Este ano, o maior encontro de internet e cultura digital se realiza no Centro de Convenções Imigrantes. Mas apesar das críticas, todos aprovam e valorizam a realização do evento. "O ambiente da outra vez era menor, mas melhor distribuído e mais interativo. Fora que este ano a conexão caiu muito", critica o técnico em informática Ricardo Oliveira, 24 anos. A nova locação do evento também foi motivo de queixas. "Se é para promover a inclusão digital, escolheram um lugar muito longe", disparou o estudante Guilherme Alves, 18 anos.



Equipe quebra recorde nacional de overclocking

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

A equipe BR-OCTeam quebrou o recorde nacional de overclocking na tarde deste sábado na Campus Party Brasil. Em quase três horas de reinício do sistema e mudança nas configurações, e usando 50 litros de nitrogênio líquido para resfriar o processador, a equipe conseguiu aumentar a velocidade de 3 GHz para 5,6 GHz em 8,6 segundos no tempo de cálculo do número Pi com 1 milhão de casas decimais. O overclocking é uma técnica para fazer com que a máquina chegue ao máximo de rendimento, acima do estabelecido pelo fabricante. No ano passado, na primeira edição da Campus Party Brasil, o recorde mundial foi quebrado com um processador originalmente de 3 GHz e que foi a 4,81 GHz com a marca de 9,2 segundos.



Nerdson não vai a escola, mas veio ao Campus Party

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

O uso do software livre para fazer quadrinhos foi tema da palestra do Karlisson Bezerra, que escreve o blog “Nerdson não vai a escola” Karlisson falou sobre o uso do software livre para fazer os seus quadrinhos. A palestra foi técnica, porém muito didática e fácil de assimilar para quem desenha e até para leigos. No seu processo de desenvolvimento ele usa as ferramentas (Inkscape e GIMP) e deu algumas dicas sobre sua utilização. Karlisson participa da Campus Party pela primeeira vez que será devidamente retratada em formato de quadrinho, em sua nova minissérie: “Campus Farra”, em seu blog. Com certeza é diversão na certa para os campuseiros acompanharem!



Campuseiros realizam sonho de montar estúdio no Desafio Maddog da Campus Party Brasil 2009

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

Em menos de dois dias, dupla de amigos criou vídeos usando softwares livre. Como prêmio, ganharam laptops desenvolvidos especialmente para se trabalhar com multimídia A vida de Guilherme Almeida e Fabricio Ceolin ganhou novos horizontes a partir deste sábado, dia 24, quando foram anunciados como vencedores do “Desafio Maddog Brasil 2009” da Campus Party, concurso conduzido por Jon “Maddog” Hall, diretor-executivo da Linux International. O objetivo era criar músicas e vídeos multimídia usando software livres, formatos livres e a licença Creative Commons.



Você sabia que a internet no país corre o risco de paralisar.

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

O direito do cidadão ter acesso livre a internet está em risco devido ao projeto de lei do Senador Eduardo Azeredo que está tramitando no Congresso. Com a desculpa de combater o crime o projeto visa a criminalizar e punir práticas corriqueiras como o ato de baixar um arquivo, da internet. O projeto está na Câmara dos Deputados e está prestes a ser votado no Senado. Mais do que se contrapor a este projeto o movimento ciberativista quer construir uma instituição semelhante a EFF (Eletrônic Frontier Foundation) que existe nos Estados Unidos para defender os direitos dos Cidadãos.



Campus Party :Trio de amigas monta casa de bonecas entre casemods

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

As irmãs Sabrina e Raquel Nuccini Pires, junto à amiga Adrieli Caroline Chiardelli Duarte - com 10, 5 e 9 anos de idade, respectivamente - não querem nem saber de dormir na noite desta sexta-feira (23/01). O motivo? Muito a fazer. O trio que também compareceu à Campus Party em 2008 trouxe uma infra-estrutura de respeito para esta edição: pouco antes da meia-noite, elas iniciam a brincadeira na casa de bonecas improvisada entre casemods e PCs, habitada pelas Barbies e o namorado Ken.



Robô humanóide deve ser apresentado neste sábado

3 de Junho de 2009, 0:00, por Desconhecido

Uma máquina de aparência humana fará sua primeira aparição em terras tupiniquins neste sábado, em São Paulo. Não é publicidade de nenhum remake do filme Blade Runner; trata-se de uma demonstração de um robô humanóide "livre" desenvolvido por uma equipe de pesquisadores da Unesp e do ITA e montado na área de Robótica da Campus Party Brasil. O projeto levou quatro meses para ser idealizado, e o protótipo começou a ser construído há duas semanas, segundo o coordenador da Robótica do evento, Alexandre Simões, professor de Robótica e Inteligência Artificial da Unesp. O custo da empreitada, nem ele soube dizer, já que o material para a construção do robô - alumínio, resina e motores - foi bancado pela organização do evento de tecnologia.



Pentaho

27 de Maio de 2009, 0:00, por Desconhecido

Bem-vindo a comunidade Pentaho Brasil!

O Pentaho Open Source Business Intelligence oferece poderosas ferramentas de análise de informações, monitoramento de indicadores e data mining para que as organizações revolucionem o uso da informação gerencial, atingindo ganhos significativos de eficiência e eficácia.

O software - uma plataforma completa de BI desenvolvida, distribuída e implantada como Open Source — apresenta grande flexibilidade e independência de plataformas, alta confiabilidade e segurança a um custo mínimo de implantação e manutenção.

http://www.pentaho.org.br



Eventos de Software Livre no Brasil